Confira os principais destaques da economia e do mercado financeiro na última semana e acompanhe os próximos eventos econômicos e políticos desta semana:

Política e Mercado Financeiro

1. A Procuradoria Geral da República (PGR) denunciou, na semana passada, o presidente Michel Temer pelo crime de corrupção passiva. Esta foi a primeira vez que um presidente da República em exercício foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela PGR. Caso a denúncia passe na Câmara e seja acolhida pelo Supremo, Temer passará a ser réu e terá de se afastar do mandato por um prazo de até 180 dias.

2. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello, derrubou, na última sexta-feira (30), o afastamento do senador do PSDB, Aécio Neves, das suas funções parlamentares. O ministro também negou o pedido de prisão do senador feito pela Procuradoria Geral da República (PGR), que viu riscos de Aécio obstruir as investigações da Lava Jato envolvendo seu nome e de familiares.

3. O também ministro do STF, Edson Fachin, autorizou, também na última sexta-feira, a soltura do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB), preso no início de junho após ser flagrado pela Polícia Federal recebendo uma mala com R$ 500 mil de propina de um executivo da JBS. De acordo com a Procuradoria Geral da República, o dinheiro tinha como destino o presidente Michel Temer.

4. O índice Ibovespa encerrou a sexta-feira (30) em alta, apesar da cautela dos investidores quanto à crise política brasileira. O principal índice da B3 (antiga BM&F Bovespa) terminou a última sessão do semestre a 62.899 pontos e ganhos de 1,06% no dia. Na semana, a alta acumulada foi de 2,96%, enquanto o semestre rendeu avanço de 4,43% ao índice, apesar da crise.

5. Já o dólar encerrou a última sexta-feira do mês em alta de 0,14%, a R$ 3,31. No mês de junho, o ganho acumulado da moeda norte-americana foi de 2,36%, enquanto a alta no semestre chegou a 5,8%.

Seu bolso

1. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou, na última sexta-feira (30), que a conta de luz voltará a ter cobrança extra neste mês de julho. A bandeira tarifária amarela resultará em uma cobrança de R$ 2 a cada 100 kWh consumidos.

2. O desemprego no Brasil ficou em 13,3% no trimestre encerrado no mês de maio, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na última sexta-feira. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, o aumento do desemprego foi de 2,1 pontos percentuais.

O que vem por aí

1. O Senado deve votar, já na próxima quarta-feira (5), a Reforma Trabalhista, que pode ser aprovada pela maioria simples dos senadores presentes. A Casa deve analisar o requerimento de urgência do projeto na terça-feira (4), mantendo a votação para o dia seguinte.

2. O nome do relator para a denúncia de corrupção contra o presidente Michel Temer, apresentada pela PGR, deve ser indicado ainda nesta semana pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Rodrigo Pacheco (PMDB). Os favoritos para a relatoria são os deputados Alceu Moreira e Jones Martins – ambos do PMDB.

3. A Receita Federal abre nesta segunda-feira (3) o prazo para que microempreendedores individuais (MEIs) parcelem seus débitos pendentes. As dívidas podem ser parceladas em até 120 vezes e o prazo vai até 2 de outubro. Mais informações através do site do Simples Nacional.

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *