Confira os principais destaques da economia e do mercado financeiro na última semana e acompanhe os próximos eventos econômicos e políticos desta semana:

Política e Mercado Financeiro

CÂMARA X PLANALTO

O clima entre o Palácio do Planalto e a Câmara dos Deputados não está dos melhores. Isso porque o site da Câmara divulgou, no final de setembro, vídeos da delação do lobista Lúcio Funaro que, segundo o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, estavam sob sigilo e não deveriam ter sido divulgados.

AZEDOU DE VEZ

No domingo (15), o advogado de Temer chamou a divulgação dos vídeos de Funaro de um “vazamento criminoso”, evitando culpar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Vale lembrar que o clima azedo entre Câmara e Planalto ocorre na semana em que será analisada a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer pela Câmara dos Deputados.

BUSCAS PELA MANHÃ

A Polícia Federal iniciou, na manhã desta segunda-feira (16), buscas no gabinete do deputado Lúcio Vieira Lima a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Vieira Lima é irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, que está preso após a PF encontrar mais de R$ 50 milhões em espécie em apartamento atribuído ao ex-ministro.

PRAZO PARA LULA

O juiz Sérgio Moro estabeleceu, na última sexta-feira (13), um prazo de 48 horas para que a defesa do ex-presidente Lula entregue os recibos originais de aluguéis do imóvel investigado na Lava Jato. A solicitação ocorre na semana em que o hospital Sírio Libanês confirmou a visita do contador do ex-presidente ao dono do imóvel em dezembro de 2015, quando teria sido assinada parte dos recibos entregues pela defesa à Justiça.

BOLSA RENOVA RECORDE

O índice Ibovespa fechou em alta na última semana e renovou sua máxima de fechamento ao atingir 76.989 pontos ao fim da sessão de sexta-feira (13). O principal índice da bolsa brasileira subiu 0,43% no último pregão da semana, acumulando ganhos semanais de 1,23%.

DÓLAR EM QUEDA

O dólar fechou em queda de 0,66% na última sexta-feira (13), cotado a R$ 3,149. Na semana, o recuo acumulado da moeda norte-americana frente ao real foi de 0,30%.

Seu bolso

TAXA DE JUROS EM QUEDA

A taxa de juros nas operações de crédito apresentou queda no mês de setembro pela décima vez seguida, de acordo com informações da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). A taxa de juros média de 7,46% ao mês para pessoa física é a mais baixa desde novembro de 2015.

RESTITUIÇÃO DO IR

A Receita Federal paga hoje (16) o quinto lote de restituição do Imposto de Renda 2017 a cerca de 2,4 milhões de contribuintes, além de restituições residuais de 2008 a 2016. O contribuinte pode verificar se faz parte deste novo lote por meio do site da Receita Federal.

Internacional

INDEPENDÊNCIA DA CATALUNHA

O presidente da região autônoma da Catalunha, na Espanha, propôs hoje (16) ao primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, que sejam realizadas negociações sobre a Independência da Catalunha nos próximos dois meses. A proposta ocorre no dia em que expira o prazo dado pelo governo espanhol para a Catalunha esclarecer o discurso de declaração de independência da região, feito na semana passada.

DE SAÍDA

O Governo dos EUA informou, na semana passada, que o país deixará a Unesco a partir de 2018. A decisão da saída definitiva dos EUA da instituição ligada à ONU – que já havia ocorrido em 1984, quando o então presidente Ronald Reagan optou pela saída dos EUA da instituição –foi seguida, desta vez, por Israel – que também abandona a Unesco no próximo ano.

ATAQUE NA SOMÁLIA

Um ataque terrorista na Somália matou mais de 270 pessoas no último domingo (15), de acordo com informações do governo do país. A explosão de um caminhão-bomba na capital da Somália deixou também mais de 300 feridos.

O que vem por aí

DENÚNCIA CONTRA TEMER

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara deve discutir, nesta semana, o parecer que recomenda a rejeição da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, acusado de obstrução de Justiça e organização criminosa. A expectativa é que a votação do relatório pela Câmara também ocorra nos próximos dias.

AÉCIO EM PAUTA

O Senado decide, na próxima terça-feira (17), se autoriza ou rejeita a ordem do STF contra o senador Aécio Neves, que previa afastamento imediato do mandato e recolhimento domiciliar noturno.Caso a decisão seja derrubada pelos senadores, Aécio poderá retornar às atividades parlamentares imediatamente.

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *