Confira os principais destaques da economia e do mercado financeiro na última semana e acompanhe os próximos eventos econômicos e políticos desta semana:

Política e Mercado Financeiro

MAIS DINHEIRO PARA OS MINISTÉRIOS

O Governo anunciou, na última sexta-feira (16), a liberação de R$ 7,5 bilhões para gastos do orçamento dos ministérios e órgãos públicos. O novo desbloqueio foi possível graças à ampliação do rombo das contas públicas, anunciada pelo Governo em agosto.

PIZZA NO RIO DE JANEIRO

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) decidiu, na última sexta-feira (16), revogar a prisão preventiva do presidente da Casa, Jorge Picciani, e de dois deputados, decretadas a pedido do Ministério Público Federal, na semana passada. A decisão do Tribunal Regional Federal de prender os investigados, no entanto, foi submetida à Alerj, que não hesitou em livrar os políticos da prisão por 39 votos a favor, e 19 contra. Por ora, graças à Alerj, tudo vai se acabando em pizza.

PIB SOBE 0,3%, APONTA SERASA

A economia brasileira cresceu 0,3% no terceiro trimestre do ano, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica, divulgado na última quinta-feira (16). Segundo o indicador, os setores de indústria e exportações foram os destaques positivos no período, enquanto os setores de consumo das famílias e agropecuário se destacaram negativamente no trimestre.

DÓLAR CAI MAIS UMA VEZ

O dólar fechou em queda na última sexta-feira (17), recuando 0,56% e atingindo R$ 3,261 na última sessão de uma semana mais curta para o mercado financeiro.  No acumulado semanal, a moeda norte-americana caiu 0,59% após retroceder 0,80% na semana anterior.

IBOVESPA AVANÇA

O índice Ibovespa fechou em alta de 1,28% na última sexta-feira, com investidores de olho no final de semana prolongado por conta do feriado da Consciência Negra. No acumulado da semanal, o índice da B3 avançou 1,76%, enquanto a alta acumulada em 2017 chega a 21,9%.

Seu bolso

GASOLINA NAS ALTURAS

O preço da gasolina voltou a subir na última semana no Brasil, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP). De acordo com a agência, o preço médio do litro do combustível no país ficou em R$ 3.966 – uma alta de 0,71% em relação à semana anterior e o maior valor registrado em 2017.

PIS/PASEP PARA APOSENTADOS

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil iniciaram, na última sexta-feira (17), o pagamento dos recursos do Pis/Pasep para cerca de 1,2 milhão de cotistas aposentados. No total, cerca de 8 milhões de pessoas terão direito a sacar o benefício.

Mundo

VITÓRIA PARA TRUMP

A Câmara dos Estados Unidos aprovou, na última quinta-feira (16), a reforma fiscal proposta pelo presidente Donald Trump, que vista reduzir os impostos de empresas e pessoas físicas a partir do próximo ano. Apesar da primeira vitória na Câmara, a reforma ainda não está garantida, já que proposta deve seguir agora para votação no Senado.

O CALOTE VENEZUELANO

A agência de classificação de risco S&P anunciou, na semana passada, o default parcial da Venezuela, após o país dar calote no pagamento de títulos de 2019 e 2024, vencidos há mais de um mês. O país não conseguiu quitar US$ 200 milhões em bônus globais – o que pode sugerir o desencadeamento de uma sequência de calotes na gigante dívida externa venezuelana.

O que vem por aí

REFORMA MINISTERIAL EM FOCO

Pressionado, o presidente Michel Temer deve dar início, nesta semana, à reforma ministerial – anunciada após a saída do ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB) do Governo. A expectativa é que a reforma ajude a dar fôlego às negociações da Reforma da Previdência.

REFORMA EM PAUTA NA ALVORADA

A Reforma da Previdência, inclusive, também será destaque na semana. O presidente Temer deve receber, na próxima quarta-feira (22), membros da base aliada no Palácio da Alvorada para apresentar a nova versão da Reforma da Previdência. A proposta original foi enxugada e simplificada, a fim de aumentar a possibilidade de aprovação do projeto ainda em 2017.

DE OLHO NA ATA DO FOMC

O Fed – Banco Central dos EUA deve divulgar, na próxima quarta-feira (22), a ata da última reunião do Fomc, que manteve a taxa de juros norte-americano inalterada. A expectativa é que a ata traga informações sobre uma possível alta da taxa de juros na última reunião do ano, que acontece em dezembro.

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *