*Este artigo foi produzido pelo portal Chaves na Mão com exclusividade para o Blog de Valor.

 

Você pode ainda não ter conhecimento disso, mas a diversificação de ativos é um princípio básico de construção e gerenciamento dos seus investimentos. A ideia é incluir uma variedade de investimentos cujos retornos não se movem em conjunto em diferentes condições de mercado, de modo que uma queda no retorno de um tipo de ativo seja atenuada por um aumento em outro, diminuindo assim o impacto nos retornos gerais do portfólio de investimentos.

No nível mais básico, apenas diversificando o seu dinheiro em um número maior de investimentos fará com que você veja alguns benefícios de redução de risco. No entanto, se a diversificação tem que desempenhar o papel de gerenciar eficientemente os riscos no portfólio, a seleção de ativos deve considerar como os retornos de cada um respondem aos fatores de risco e como esses ativos se encaixam em suas metas financeiras e no seu horizonte de investimento.

Uma vez que diversificar o seu portfólio é um exercício tão abrangente, as derrapagens e os erros tendem a ser comuns, eliminando a eficácia da diversificação. A seguir, confira alguns destes erros que devem ser evitados na hora de diversificar o seu portfólio de investimentos.

Acompanhe!

Erro nº 1: não contar todos os investimentos

Não importa se estamos falando de ações na bolsa de valores ou de imóveis como casas ou apartamentos em Curitiba à venda, ou em outras regiões do país.Você precisa saber o que tem antes de decidir se é ou não diversificado de maneira eficiente.

Por isso, liste todos os seus investimentos, independentemente de seu valor ou como eles são mantidos, e então os categorize em ações, dívidas e outras classes de ativos.Caso contrário, você poderá facilmente perder o controle dos mesmos e acabará ficando sem saber quais realmente valem a pena e quais deveriam ser deixados de lado.

Erro nº 2: ter muitos investimentos

Um portfólio inchado é tão indesejável quanto um portfólio não diversificado. Manter muitos investimentos no portfólio diluirá os benefícios da diversificação.

Isso ocorre porque, depois de um certo ponto, adicionar novos investimentos não reduz o risco, mas pode se mostrar de pior qualidade ou ajuste e aumentar o risco no portfólio.

Espalhar os investimentos muito pouco também pode significar que você não tem exposição suficiente para investimentos com bom desempenho. Custos mais altos associados à realização de muitos investimentos também drenam os retornos da carteira.

A incapacidade de acompanhar o grande número de investimentos pode significar que você está mantendo investimentos que podem estar tendo um desempenho ruim ou que se tornaram mais arriscados do que o que você está acostumado. Portanto, verifique se você realmente está conseguindo acompanhar seu portfólio. Se não estiver, pode ser que seja a hora de diminuir a diversificação.

Erro nº 3: investir em uma área que você não compreende

Se você é bem versado com os seus investimentos, então fará um melhor trabalho ao diversificar a sua carteira. Mas, quando você investe sem entender os recursos de um investimento, é provável que você se dê mal.

As pessoas que investem diretamente no capital ou no mercado imobiliário ou que compram seguros seguindo conselhos de amigos e dos chamados especialistas são um exemplo a ser apontado. Mas também há um lado negativo: se você decidir investir apenas em produtos que você entende, é provável que acabe mantendo um portfólio altamente concentrado.

Uma saída seria pagar por serviços de consultoria financeira e ter um consultor gerenciando os seus investimentos caso você queira muito investir em determinada área que não conheça muito bem. Outra maneira de contornar a falta de experiência ou tempo seria usar veículos de investimento como fundos mútuos.

A avaliação de investimentos individuais a serem incluídos no portfólio do esquema de fundos mútuos, o monitoramento de desempenhos e a tomada de decisões de venda, compra e retenção são o trabalho da equipe de gerenciamento de fundos a quem você paga uma taxa. No entanto, como é o seu dinheiro que está em jogo, você deve se dar ao trabalho de entender pelo menos um pouco sobre os recursos dos diferentes ativos de investimento disponíveis.

É importante que você saiba, contudo, que é plenamente possível não depender de consultorias financeiras ou gestores para investir seu dinheiro. Por meio de muito estudo você consegue aprender mais sobre investimentos e conseguirá tomar suas próprias decisões e gerenciar seu portfólio de investimentos de maneira satisfatória.

Erro nº 4: não levar as metas a sério

Você pode estar colocando as suas metas em risco se a alocação de ativos que você adotou para diversificar o seu portfólio não estiver de acordo com elas.

Por exemplo, um indivíduo próximo da aposentadoria deve ter uma alocação de ativos orientada para gerar renda. Em um esforço para ser diversificado, o mesmo manteve parcelas iguais da carteira investida em capital e ouro, e ambos não são orientados para gerar renda regular.

Por causa disso, esse mesmo indivíduo poderá não ser capaz de atender às necessidades de renda na aposentadoria. Da mesma forma, considere uma carteira de investimentos que tenha participações em fundos de previdência e outros produtos de investimento de capital e dívida de longo prazo e adicione imóveis (como um apartamento 2 quartos em Curitiba e outras cidades do país) ao mix de investimentos. Nesta situação, você vai acabar com um portfólio que é ilíquido.

Devido a estas escolhas ruins, você poderá ter de seguir a rota do empréstimo ou resgatar investimentos com prejuízo ou penalidade para financiar a sua meta.

Quando você cria um portfólio de ativos diversificados, juntamente com os recursos de risco e retorno, também precisa alinhar os recursos de liquidez dos produtos às necessidades de suas metas financeiras. Afinal, com boas escolhas financeiras e um porfólio de investimentos alinhado aos seus objetivos, ficará muito mais fácil conquistar suas metas ao longo do tempo.

Para garantir que seu exercício de diversificação seja bem-sucedido e que seu portfólio tenha retornos da melhor maneira possível, portanto, evite esses quatro erros comuns.

Se gostou do post e quiser contribuir com a nossa equipe, compartilhe-o nas redes sociais. Será um grande incentivo para que sempre possamos fazer textos do seu interesse!

 

*O Chaves na Mão é um portal de classificados online de imóveis e veículos. Fundado em 2013 e sediado na cidade de Curitiba (PR), o site tem como objetivo ajudar as pessoas a encontrar seu novo imóvel ou veículo com mais facilidade no dia a dia.

Autor

Autor Convidado

Este artigo foi produzido por um autor parceiro e/ou convidado do Blog e Valor, com a finalidade de compartilhar suas opiniões sobre temas diversos e contribuir com o site.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *