*Este artigo foi produzido pelo App Renda Fixa com exclusividade para o Blog de Valor.

 

Se você está interessado em aplicar o seu dinheiro em investimentos em renda fixa, é interessante conhecer algumas opções desse tipo de investimento que sejam isentos da cobrança de Imposto de Renda.

Por isso, neste artigo, separamos para você algumas informações sobre os 5 principais investimentos em renda fixa isentos de Imposto de Renda. Continue a leitura do texto e conheça 5 investimentos isentos de IR que podem compor sua carteira de investimentos!

Investimento 1: LCI – Letra de Crédito Imobiliária

A LCI, ou Letra de Crédito Imobiliária, é um dos investimentos em renda fixa isento de Imposto de Renda.

Essa letra é emitida pelas instituições bancárias com o intuito de adquirir recursos para poder disponibilizar capital para empresas e pessoas físicas envolvidas no mercado de imóveis.

Esse é um dos investimentos em renda fixa que funciona basicamente de forma parecida com um empréstimo financeiro. Porém, neste caso, ao invés de pedir um empréstimo a uma instituição bancária, quem faz o empréstimo para a mesma é você.

E o dinheiro que você empresta para o banco, neste caso, é utilizado pelo mesmo para fazer empréstimos para seus clientes, e garantir assim seus lucros.

Em pagamento ao empréstimo realizado, a instituição bancária devolve a você o seu dinheiro, de maneira corrigida, e a partir de uma taxa de juros.

Esse é um investimento que é incentivado pelo Governo, e é por isso que é um investimento isento do Imposto de Renda.

Investimento 2: LCA – Letra de Crédito do Agronegócio

A LCA, ou Letra de Crédito do Agronegócio também é um dos investimentos em renda fixa que é incentivado pelo Governo, e por isso, é um investimento isento do Imposto de Renda.

Podemos dizer que a LCA e a LCI são tipos de investimentos irmãos, já que funcionam de forma semelhante, e dão um retorno financeiro para o investidor maior que outros investimentos, como a poupança.

A diferença básica entre a LCA e a LCI é que a captação de recursos captados pela instituição bancária através da LCI é para o segmento imobiliário, enquanto a captação de recursos através da LCA é revertida para o setor do agronegócio.

No mais, esses dois tipos de investimentos em renda fixa funcionam de maneira semelhante.

Assim como a LCI, a LCA consiste em empréstimo que você faz a uma instituição bancária, para que a mesma possa usar esse dinheiro para abrir linhas de crédito para seus clientes e obter lucros.

Em ambos os casos, após o empréstimo, o dinheiro é devolvido para o investidor corrigido com base em uma taxa de juros.

Investimento 3: CRA – Certificado de Recebíveis do Agronegócio

O CRA, ou o Certificado de Recebíveis do Agronegócio é mais um dos investimentos em renda fixa isentos de Imposto de Renda para pessoa física.

O CRA é um dos investimentos em renda fixa que possibilita um ótimo retorno financeiro para o investidor, e o seu diferencial é que o título desse investimento é emitido por securitizadoras, ou seja, por instituições que são responsáveis por converter as dívidas em títulos mobiliários.

Diferente das opções apresentadas anteriormente, essa é uma opção de investimento com um risco relativamente maior, uma vez que não conta com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos, o FGC do Banco Central.

No caso do CRA, a garantia do retorno fica por conta da carteira de ativos na qual o investimento está sendo realizado.

Investimento 4: CRI – Certificado de Recebíveis Imobiliário

Assim como a LCA e a LCI, o CRA e o CRI, ou Certificado de Recebíveis Imobiliário, podem ser considerados dos investimentos em renda fixa irmãos.

Para realizar uma aplicação em um CRA, como em qualquer outro tipo de investimento, você deve avaliar primeiro os seguintes fatores:

  1. O prazo de vencimento;
  2. A rentabilidade do investimento;
  3. Os riscos envolvidos.

Assim como o investimento em um CRA, um investimento em CRI não conta com a garantia do FGC, além disso, esse é um investimento que conta com um prazo de vencimento que costuma ser mais longo, e a sua taxa de liquidez é considerada baixa.

Desta forma, se você escolher fazer um investimento em um CRA, é importante que você se programe de forma a deixar que o seu dinheiro renda até o final do prazo.

Investimento 5: Debêntures incentivadas

Bem como a maior parte dos investimentos em renda fixa isentos de Imposto de Renda, as debêntures incentivadas consistem em títulos de dívidas.

Neste caso, quem emite esses títulos são empresas de capital aberto e fechado, e as debêntures são emitidas para que essas empresas consigam captar recursos para seus caixas.

No caso das debêntures incentivadas, além da isenção do IR, também há isenção do IOF, o que acontece porque as empresas que as emitem utilizam os recursos captados para que possam proceder os financiamentos de projetos voltados para infraestrutura.

É possível conseguir o rendimento através desse tipo de investimento de 3 maneiras diversas, a saber

  1. Rendimento pós fixado através de CDI – Certificado de Depósito Interbancário ou IPCA – Índice de Preços ao Consumidor;
  2. Rendimento prefixado;
  3. Rendimento híbrido, que é uma mistura das duas modalidades de rendimento citadas acima.

Neste artigo você conheceu 5 investimentos em renda fixa isentos do Imposto de Renda para aplicar seu dinheiro, esperamos que nossas dicas tenham sido úteis. Se você gostou desse artigo, continue acompanhando o nosso blog!

 

*O App Renda Fixa é uma plataforma de comparação de investimentos, que permite ao investidor buscar e comparar produtos de renda fixa de maneira simples e intuitiva.

Autor

Autor Convidado

Este artigo foi produzido por um autor parceiro e/ou convidado com a finalidade de compartilhar suas opiniões sobre temas diversos e contribuir com o site.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *