*Este artigo foi produzido pelo GestãoClick com exclusividade para o Blog de Valor.

 

Quando se fala em planejamento financeiro empresarial – inclusive de pequenas e microempresas, uma das principais dicas para manter a organização em dia é não misturar o seu dinheiro pessoal com o da empresa. Mas como fazer isso? Neste artigo você vai conferir 6 dicas para separar as suas finanças pessoais das finanças empresariais.

Conheça os tópicos:

  • Separe as contas bancárias pessoais das empresariais
  • Faça o controle de caixa
  • Determine o seu pagamento
  • Não gaste o que você não tem
  • Economize em casa e na empresa
  • Faça planejamento financeiro pessoal e empresarial

Boa leitura!

1. Separe as contas bancárias pessoais das empresariais

O primeiro passo para saber como separar as suas finanças pessoais das finanças empresariais é ter contas bancárias distintas. Mesmo quem possui empresas de pequeno porte, desde o início, deve ter esse cuidado, já que essa atitude facilita – e muito – a organização e esta separação.

Da mesma forma, é necessário que os demais produtos financeiros sejam separados, como cartões de crédito e de débito, bem como possíveis financiamentos. Ou seja, se você pretende buscar um empréstimo para a sua empresa, faça isso por meio das linhas de crédito destinadas às empresas. O mesmo deve ser feito se o empréstimo é para despesas pessoais.

2. Faço o controle de caixa

O que também pode prejudicar a separação das finanças pessoais e das finanças empresariais é você não saber o quanto de dinheiro a sua empresa está movimentando. Para tanto, é fundamental fazer o fluxo de caixa que consiste, basicamente, em saber quanto de dinheiro entra e sai do caixa do seu negócio.

Quando isso não é feito, corre-se o risco do empresário achar que está lucrando mais do que está, de fato, o que faz com que tenha gastos maiores do que pode pagar. Por consequência, pode haver uma grande mistura entre finanças pessoais e as finanças da empresa para conseguir pagar as contas no final do mês.

3. Determine o seu pagamento

Outra dica para separar as suas finanças pessoais das empresariais é determinar qual o valor do seu pagamento como administrador. Esse valor é o chamado pró-labore, que serve para pagar o dono da empresa e os sócios, quando houver. É diferente do salário porque não está previsto nas leis trabalhistas.

Apesar disso, ele é obrigatório nas empresas enquadradas como empreendedor individual e EIRELI, além de ajudar a gerir as finanças. Embora não seja obrigatório, quem é MEI pode fazer o mesmo, sendo que o pró-labore costuma ser maior que os salários dos funcionários, mas vale lembrar que é melhor não ser muito alto porque incidem impostos sobre ele.

4. Não gaste o que você não tem

Assim como se aconselha as pessoas a não gastarem o dinheiro que não possuem, o mesmo serve para a sua empresa. É essencial ser realista e controlar os gastos, adiando investimentos quando não existe dinheiro disponível. Também é importante avaliar no que se pode gastar menos quando as vendas, mesmo boas, não cobrem as despesas do seu empreendimento.

5. Economize em casa e na empresa

Economizar é uma palavra mágica que não serve só para os momentos de crise. Não é porque a sua empresa está lucrando muito que você pode gastar sem nenhum controle. Afinal, hoje em dia, todas as empresas dependem de questões econômicas não só do seu negócio como do país e, se medidas preventivas não existirem, qualquer crise pode causar muito estrago.

6. Faça planejamento financeiro pessoal e empresarial

Para a vida pessoal e para a sua empresa nada melhor do que realizar um planejamento financeiro e segui-lo pelos meses seguintes. Essa prática é importante em todas as esferas, pois assim é possível evitar surpresas desagradáveis e sempre estar no controle do seu dinheiro pessoal e das finanças do seu negócio.

E, mesmo com uma equipe qualificada ou com uma empresa de pequeno porte, é importante contar com a ajuda das ferramentas tecnológicas para essa tarefa. Afinal, o fluxo de informações é grande e o tradicional modo de fazer tudo com caneta e papel não é mais uma realidade possível.

O software ERP é um dos grandes aliados do planejamento financeiro de empresas. Assim, tendo o controle das finanças do seu negócio, fica mais difícil de você misturar as finanças empresariais com as suas despesas pessoais. O GestãoClick é um sistema de gestão empresarial com essa e muitas outras funções. Clique aqui e saiba mais.

Gostou das nossas dicas sobre como separar suas finanças pessoais das finanças empresariais? Então deixe seu comentário!

 

*O GestãoClick é um software de gestão empresarial online, que oferece aos empreendedores e administradores diversos recursos para gerenciamento do negócio, como o controle financeiro e de estoque, emissão de notas e boletos, entre outras ferramentas. O sistema de gestão é direcionado a pequenas e médias empresa.

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *