*Este artigo foi produzido pela Biva com exclusividade para o Blog de Valor.

 

O Brasil tem passado por uma onda de mudanças no cenário financeiro e com essas alterações surgiram novos modelos de negócios. Estamos falando dos empréstimos coletivos (Peer to peer lending, P2P), pagamentos (P2P), criptomoedas – bitcoin, entre outros modelos.

Pensando nisso, resolvemos selecionar um deles, o empréstimo coletivo conhecido como peer-to-peer lending (P2P), e destacar algumas dicas de como conseguir bons resultados nesta modalidade. Antes de começarmos com as dicas, vamos entender o conceito e como funciona este modelo inovador.

O Peer to peer lending (P2P) é, uma modalidade de investimento, relativamente nova para os brasileiros, apesar de muitos já serem adeptos dessa aplicação. A modalidade permite que pessoas invistam em pessoas, sem a intermediação de um banco.

Como funciona?

Ao invés de solicitar um empréstimo/crédito ao banco, como de costume, e depois restituir o valor com juros abusivos, você pode pedir esse valor a uma fintech e devolver o dinheiro da mesma forma que faria com um banco tradicional, mas as taxas e juros serão bem menores e mais acessíveis.

Por não ter a interferência de um banco tradicional, o tomador do empréstimo – empreendedor que solicita o crédito – tem acesso a taxas mais baixas e o investidor – pessoa que investe com capital no negócio do tomador – tem uma rentabilidade maior, se comparada com outras modalidades. Entretanto, isso vai depender da empresa que você escolher para solicitar o seu empréstimo.

Conheça as vantagens

A modalidade tem inúmeras vantagens que vão desde questões burocráticas até rentabilidade do valor investido. Geralmente, essa modalidade é oferecida por fintechs – startups que unem produtos financeiros e tecnologia – de maneira 100% online, acessível para empreendedores e vantajosa para investidores.

– Menos burocracia;

– Eficiência;

– Rapidez;

– Boa rentabilidade;

– Juros mais baixos.

Entenda os riscos do P2P

Como em qualquer investimento, o P2P apresenta riscos.  Infelizmente, nesta modalidade, o investidor pode se deparar com a inadimplência, isso significa que ele pode receber abaixo do esperado ou, em último caso, não receber.

Por isso, é importante que você tenha um perfil de risco arrojado – do qual falaremos mais pra frente – e que esteja disposto a perder parte ou total do capital investido. Fique atento à próxima dica e saiba como diversificar seus investimentos e mitigar os riscos.

Diversifique

As empresas que fazem esse tipo de empréstimo têm suas regras e critérios,  a maioria delas são 100% online o que facilita bastante todo o processo. Por exemplo, se a empresa oferece portfólios – grupo que tem mais de 2 empresas distintas – busque diversificar, invista em mais de um portfólio, isso irá reduzir bastante os riscos de inadimplência.

Além disso, você pode diversificar investindo em outras modalidades além do peer to peer, como em mercado de ações, títulos públicos, entre outros. Dessa forma, caso você perca o valor investido em P2P, o dinheiro aplicado em outras modalidades não resultará no zero a zero.

Como começar?

Antes de qualquer coisa, é preciso pesquisar bastante, procure sobre o investimento que mais te atrai, retornos, prejuízos, riscos, entre outras questões. Além disso, é de extrema importância que você busque referências na internet e encontre pessoas que já investiram na modalidade. Dessa forma, com tantas informações positivas e negativas, você conseguirá tirar suas próprias conclusões.

Após definir a modalidade, estudar o cenário e buscar referências, comece a procurar por empresas que ofereçam o serviço, antes de qualquer atitude, analise o histórico da instituição.

Quero investir

Para investir, é preciso se cadastrar em um site, confiável, pesquise bastante antes de efetuar o investimento, colocar seus dados e aguardar os próximos passos. Em alguns casos, você precisará passar em uma avaliação de perfil de risco – essa etapa é para saber se você está disposto a correr grandes riscos – após essa avaliação e aprovação do cadastro, você já pode começar a investir. Importante ressaltar que, algumas fintechs pedem um valor mínimo para o primeiro investimento.

Quero empréstimo

Para solicitar o empréstimo, é preciso se cadastrar na plataforma, inserir no campo correspondente o valor que você quer solicitar, o motivo, dados de faturamento, ano da fundação, nome dos sócios e documentação, etc. Em alguns casos, quando a solicitação é negada, a informação da rejeita aparece na hora.

Entretanto, se você não recebeu nenhuma mensagem, aguarde os e-mails, confira sua caixa, e siga as coordenadas indicadas pela equipe da empresa.

No entanto, se você não quer solicitar o crédito sem fazer uma simulação antes, saiba que, algumas empresas possibilitam essa ação, dentro da própria plataforma, mesmo sem ter cadastro ou login ativo. Com o simulação do seu crédito é possível ver taxas, valores e prazos aproximados. Porém, é importante lembrar que essas informações estarão sujeitos à análise de crédito e que, para ter os valores exatos, é preciso fazer, de fato, sua proposta de crédito.

Lembre-se: Estas empresas não solicitam nenhum tipo de transferência ou depósito antecipado para a análise ou concessão do crédito. Na dúvida, entre em contato com a instituição que oferece o serviço, pelos canais oficiais da marca.

Gostou do texto? Compartilhe em suas redes sociais e até a próxima!

 

* Biva – Bancando Ideias, Valores & Ações: Fundada em 2015, primeira plataforma online de empréstimos peer to peer lending (P2P) do Brasil. Líder de mercado com mais de R$ 40 milhões concedidos em empréstimos e mais de 1200 empresas beneficiadas.

 

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *