O primeiro milhão parece um desafio longínquo para muitos empreendedores, especialmente aqueles que encontram dificuldades no início do caminho. A adoção de métodos estratégicos e de bons hábitos, no entanto, pode influenciar muito a maneira de conquistar dinheiro.

Os bilionários mais famosos do mundo nem sempre imaginavam chegar onde estão hoje, partindo muitas vezes de uma origem sem grandes perspectivas para o topo das listas de revistas financeiras.

Mas onde está o turn point desses milionários para passar a ganhar tanto dinheiro? Acompanhe neste texto um pouco da trajetória dos bilionários mais famosos.

1. Donald Trump: autoestima e confiança

A biografia do bilionário é tão surpreendente que ele chega a estampar o cargo público de maior importância nos EUA. No entanto, no início Trump teve que batalhar muito para conseguir se estabelecer, chegando a trabalhar com o irmão trocando garrafas vazias por dinheiro.

Trump chegou à falência quatro vezes e contraiu uma dívida que alcançou quase 1 bilhão de dólares. Soube superar as falências, gerando ainda mais reconhecimento e poder dentro do mercado financeiro.

O presidente norte-americano possui uma forte autoestima e acredita muito em sua capacidade, fazendo com que sua mentalidade objetive grandes ganhos, agindo com confiança e audácia.

2. Bill Gates: humanitário e off-line

Gates começou a fazer computadores por diversão, e só depois que visualizou uma boa perspectiva é que abraçou a causa como negócio. O bilionário é conhecido por colecionar modos excêntricos.

Frequentemente Gates se retira e fica um bom tempo livre e off-line. Sabe valorizar o ócio, que é um bom amigo da criação e, por consequência, do sucesso. De olho nas falhas, ele é conhecido por não comemorar as conquistas, mas buscar sempre aprimorar e principalmente aprender com o erro.

Além de ser um gênio da computação, Bill Gates também investe e se envolve com causas humanitárias, como a proteção do direito dos animais.

3. Sílvio Santos: versatilidade e empenho

O homem mais famoso do Brasil, segundo a Forbes, teve uma infância humilde e começou a trabalhar muito cedo. Assim como Trump, seu primeiro trabalho foi ao lado do irmão, vendendo capinhas para documentos no camelô.

Ligado ao entretenimento, Santos era espectador cativo dos cinemas da Cinelândia, no Rio de Janeiro. Começou como locutor e depois foi crescendo de emissora em emissora, com longa carreira no rádio. Formou-se em contabilidade e serviu ao exército, mas sempre trabalhando durante as folgas.

Sílvio Santos é conhecido pelas ideias inovadoras no campo do entretenimento popular, que tem muita inspiração nos jogos, algo em que seu pai teve problemas pelo excesso. Trabalhador inveterado e multifacetado, Sílvio Santos sempre soube explorar todas as suas habilidades irreverentes para conquistar dinheiro e sucesso, até conseguir fundar a própria emissora.

4. Howard Schultz: estudo e senso de oportunidade

O bilionário cresceu na periferia e começou a carreira graças a uma bolsa de estudos na University of Northern Michigan. Na época estudantil teve muitos empregos, passando muitos anos atendendo em uma loja de xerox.

A carreira de Schultz foi marcada por muitas negações, inclusive da Starbucks, rede cuja expansão ele impulsionou. Com muita persistência, Schultz sempre acreditou na sua intuição e, mesmo após ter as ideais rejeitadas, foi atrás de suas convicções.

Em 2007, tempos depois de ter deixado de ser o CEO da rede, Schultz foi chamado urgentemente e conseguiu se recuperar de uma crise que levou ao fechamento de 600 lojas. Tudo isso apostando, segundo o próprio, em amor e humildade, tentando se relacionar de forma próxima com clientes e funcionários e até familiares dos funcionários.

5. Oprah Winfrey: trabalho em equipe e dedicação

Conhecida apresentadora dos Estados Unidos, Oprah Winfrey é do time que teve de trabalhar duro para ascender. Assim como Howard, também conquistou uma bolsa de estudos que possibilitou abertura na sua carreira.

Muito comprometida com seus próprios objetivos, Oprah sempre pegou responsabilidades, dedicando total atenção ao desempenhá-las. Com persistência e dedicação, começou a atrair cada vez mais oportunidades de sucesso.

Ela é dona da famosa frase “Você se torna o que você acredita”. Por isso, sonhar alto é um pré-requisito para chegar onde deseja. Winfrey também é conhecida por trabalhar com pessoas sempre motivadas, equipes engajadas no trabalho e que acreditam nos objetivos da apresentadora.

6. Warren Buffet: qualidade e conhecimento

Um dos homens mais ricos do mundo tem um jeito próprio de consolidar a carreira e hoje acumula mais de 60 bilhões de reais. Comprou a sua primeira ação aos onze anos de idade, já que o pai trabalhava em uma corretora.

Vendo boas oportunidades em tempos de pessimismo, Buffet tem o perfil que estimula compras em períodos de crise, nos quais ele sempre consegue investimentos com retornos invejáveis. É adepto do pensamento racional, menos emotivo e mais alerta, em que o barato nem sempre é um bom negócio.

O que vale pra Buffet é investir com conhecimento e qualidade; não é à toa que ele é autor de livros conhecidos. Ele alerta também para investir somente no que puder entender. O risco é também uma vantagem: o que vale é pensar a longo prazo.

7. Mark Zuckerberg: discrição e leitura

Conhecido pelo comportamento discreto, que se reflete no simples jeito de se vestir e na pouca exposição de sua vida pessoal, Zuckerberg acumulou polêmicas durante sua ascensão. No entanto, nada abala o seu senso de objetividade, fazendo o milionário manter um modo de vida sem extravagâncias e exageros e voltado para o trabalho.

Garoto prodígio, abandonou a carreira em Harvard e a trocou pelo Vale do Silício, assim que vislumbrou uma possibilidade de sucesso com sua rede social. Leitor voraz, aposta muito na leitura como forma de obter conhecimento, estando sempre atualizado no universo da tecnologia. O bilionário criou até uma página, A Year of Books, para compartilhar sua façanha.

8. Elizabeth Holmes: uma jovem bilionária

Com apenas 31 anos a americana entrou para a lista dos bilionários mais jovens do mundo. Foi o medo pessoal das agulhas de exame de sangue que a levou a desenvolver um método que modificou todo um mercado.

Fundadora da empresa que revolucionou os exames de sangue e o tempo de espera para os resultados, teve adesão grande de laboratórios e redes, ganhando muito dinheiro em pouco tempo. Sua história também teve muitos altos e baixos, mas com muito estudo e dedicação, Elizabeth teve uma determinação fora do normal.

Inspire-se nos hábitos dos bilionários mais famosos do mundo e comece já a adotar algum deles! Para entender um pouco mais como é o início dessa trajetória no mundo financeiro, veja como é possível conquistar o seu primeiro milhão.

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. Ronaldo    

    Parabéns pela matéria, me agregou muito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *