Todos nós já ouvimos diversas histórias de investidores que ganharam muito dinheiro na bolsa. Já ouvimos diversas histórias de muitos investidores que perderam muito dinheiro na bolsa.

Volta e meia ouvimos das pessoas “vou esperar o preço se recuperar aí eu vendo”.

A pergunta que faço é: “E quem te disse que vai se recuperar?”

Bem, se é para investir em ações, existem as escolas de análise fundamentalista e técnica.

Dentro da escola de análise técnica existem diversas estratégias. Gosto muito das estratégias que utilizam médias móveis, pois elas podem ser executadas por crianças e macacos e serem muito bem sucedidas no que se propõem.

Não é preciso saber que a China está com a produção industrial em queda, que a Finlândia quebrou, que o parlamento Grego aprovou o pacote. NADA DISSO.

O que quero é: possuir ações de empresas enquanto seu preço sobe e não possuí-las enquanto seu preço cai. Nada mais do que isso.

A estratégia de médias móveis funciona como um rastreador de tendências, onde o investidor pode captar o momento em que a tendência é de alta e captar o momento em que a tendência é de queda.

Como funciona a estratégia com médias móveis?

No artigo “Ações tipos gráficos e periodicidade gráfica” mostrei como são os gráficos e os candles.

Veja abaixo uma figura contendo o gráfico do IBOV.

Bom, agora, vamos adicionar uma média. O que é uma média móvel. Neste caso usaremos uma média móvel de 40 períodos. Como o gráfico acima é um gráfico diário (lembrar da periodicidade gráfica do outro artigo), cada ponto dessa média corresponderá a uma média dos últimos 40 dias de pregão, o que equivale a praticamente 2 meses, já que só tem pregão em dia útil.

O gráfico fica assim:

Olhando o gráfico acima, pode-se observar uma linha, que é justamente a média que colocamos. Portanto, nesse gráfico, se os candles encontram-se abaixo da linha da média de 2 meses, dizemos que o mercado está com tendência de baixa, já que os preços estão sendo negociados abaixo da média dos últimos 2 meses daquele ativo.

Por outro lado, se os preços estão acima da linha da média, dizemos que a tendência é de alta e que os preços estão sendo negociados acima da média dos últimos 40 dias.

Partindo dessa idéia, pensaremos o seguinte: queremos ter ações no momento em que elas estão em tendência de alta, certo? Então como identificar o momento certo da entrada na ação? Utilizando uma outra média, mais curta. Nesse caso, usarei uma média exponencial de 9 períodos.

A diferença entre a média aritmética e a exponencial, é que a primeira pega todo o intervalo soma e divide. A segunda dá maior peso para as últimas cotações. Dessa forma, ela se torna mais rápida, muito mais próxima dos preços.

Agora vamos ver como fica o gráfico com as duas médias:

A média de 9 é a linha pontilhada. Vejam que ela acompanha os candles bem de perto. Isso ocorre porque é de 9 períodos, ou seja, intervalo menor de tempo, e por ser exponencial.

Quando são as oportunidades de entrada e saída?

Quando a média curta cruza a longa pra cima, oportunidade de compra. Quando cruza pra baixo, hora de vender.

Veja abaixo:

Esse gráfico está mostrando o IBOV num período aleatório de 12 meses.

A seta vermelha indica o momento de vender as ações e ficar fora do mercado. A seta verde, indica o momento de comprar. Repare que quem usa essa estratégia se protegeu, no início do gráfico, de uma grande queda, ficando fora do mercado de abril de 2011 até o final de outubro, quando voltou a entrar. Saiu novamente em dezembro e voltou no início de janeiro, pegando toda a alta do início de ano. E no final do mês de março já saiu de novo. E está esperando o mercado virar a tendência para entrar novamente.

Essa estratégia capta a tendência e torna desnecessário o acompanhamento de qualquer notícia. Basta comprar quando as médias cruzarem pra cima e vender quando cruzarem pra baixo. Simples, direto, sem subjetividade, técnico e nada emocional.

Estratégias gráficas normalmente devem ser usadas em ativos que possuem boa liquidez, bom volume de negociação, pois quanto maior a amostragem, maior a possibilidade de que as análises sejam mais apuradas. Coloquei do IBOV, mas poderia ter colocado de outros ativos, como VALE, PETR, GGBR, USIM, etc… todas que possuem liquidez proporcionam esses resultados.

Segue abaixo a análise do IBOV segundo a estratégia das médias móveis na crise de 2008 e na recuperação de 2009.

Observem as entradas e saídas do IBOV segundo as médias móveis de 40 A com 09 E no gráfico diário acima:

O momento de venda foi dado em 67.700 pontos do IBOV. Quem ficou, tomou um prejuízo que chegou a 56% no final de outubro. Quem usou a média, se protegeu de toda essa queda.

O momento de nova compra ocorreu com 36.000 pontos. Ou seja, quem seguiu a média móvel, comprou quase o DOBRO da quantidade de quem ficou parado olhando.

No rally de 2009, tivemos, por essa estratégia, uma pernada de ganha inicial de 6,7%, depois outra de 26,52% e por fim outra de 31,22%.

Dessa forma, quem usou as médias móveis:

1) se protegeu na queda brusca evitando um prejuízo de 56%

2) com os preços mais baixos, voltou ao mercado comprando quase o dobro do que tinha em dezembro.

3) somando os três trades de 2009,  se o investidor tivesse 50 mil no início, entraria 2010 com nada menos do que 88 mil! Uma rentabilidade de 77% em cerca de 18 meses.

4) o investidor que tinha 50 mil no início desse gráfico e ficou esperando, entraria 2010 com os mesmos 50 mil, não ganhando nada nos 18 meses…

Portanto, eu considero a estratégia de médias móveis muito interessante e recomendo que todos os iniciantes a aprendam. Lembrando que iniciante não é aquele que nunca investiu na bolsa, mas sim aquele que nunca aprendeu nada na bolsa… rs…

Grande abraço,

Bons negócios!

André Bona

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. Daniel    

    André,

    Excelente seus artigos! Gostaria de saber se as linhas das médias foram traçadas por você, ou se existe no sistema uma ferramente em que ela é colocada de forma automática. Se tiver que ser traçada por nós, talvez fosse interessante fazer um vídeo demonstrando como apurar a média. Obrigado.

    1. André Bona    

      Olá Daniel, com vai?

      Bem, essas médias são utilizadas por algumas corretoras e se apresentaram extremamente bem sucedidas em prazos interessantes. Cada um deve configurar no próprio gráfico do HB. Os HBs das corretoras são diferentes, por isso não é possível fazer um vídeo padrão. Mas a configuração é muito simples. Você coloca os parâmetros e o próprio HB faz o resto. Para os meus clientes, auxilio nesse uso e configuração. Importante é você fazer esse pedido no assessor de investimentos que te atende, que ele certamente te auxiliará na atividade.

      Caso contrário… venha operar com a gente!!! rs… Abraço!

    2. sidnei    

      otimo artigo , bacana mesmo , mas e a questao do stop loss ,onde seria ?

      1. André Bona    

        Olá Sidnei!

        O stop (gain ou loss) é no cruzamento de média pra baixo. A média cruza pra cima, indicando a compra e cruza pra baixo. As vezes ela vai cruzar pra baixo acima do preço de compra e às vezes abaixo do preço de compra. Ali será o stop (gain ou loss).

  2. Thiago    

    Qual é a melhor forma de definir os períodos das MME’s? O que mais vejo é a recomendação de se utilizar 9 e 26. Você usou 9 e 40. Como definir (eu acredito que nem faça tanta diferença assim, seria mais para um ajuste fino no método de entrada, mas posso estar errado…).

    1. André Bona    

      Thiago existem vários jogos de médias para diversos tempos gráficos. Não existe a melhor forma. Cada investidor se sente mais confortável num setup diferente.

  3. Wallace    

    Excelente artigo , parabéns .
    Qual a sua opniao de usar o seguinte setup : gráfico de 15 minutos , mme de 9 e mma de 40 em petr4 . Toda vez que as médias cruzarem eu entro em trava de alta ou trava de baixa , estudo o passado vi que essas médias cruzam aproximadamente a cada 5 pregões , que justamente vai ao encontro do modo que gosto de operar já que não tenho o dia todo para ficar operando .
    Gostaria de saber a sua opniao exatamente sobre gráfico de 15 minutos e médias de 9 e 40 . São paramentros bem Claros para operar travas em opcoes com aproximadamente 5 dias de pregão ?
    Grande abraço e parabéns.

    1. André Bona    

      Fala Wallace!

      Não tem certo e errado. O importante é que esteja confortável pra você, porque cada investidor tem uma percepção de risco diferente, então estando confortável, é isso que importa.

  4. eloi    

    Olá André,
    Você usa as MM’s? Pergunto isso por que considerando ponto de compra quando a média de menor periodo cruzar para cima a de periodo maior como fica o stop? Não há stop predefinido? Tem que acompanhar o gráfico todo dia!
    Parabéns pelo Blog!!

    1. André Bona    

      Fala Eloi!

      Nas médias, o stop é no cruzamento pra baixo. Se a sua estratégica for no diário vc vai dar o stop do dia seguinte ao cruzamento, na confirmação do cruzamento. Não há stop financeiro nesse setup.

      Não precisa acompanhar o gráfico. Se vc usa no diário, vc poder dar uma olhada em tempos maiores. Agora se vc opera em 15 minutos, aí sim.

  5. reginaldo    

    Rapaz, que mátéria de primeira, excelente, simples , eficiente, explicativa, e existe muitos outros métodos muito complicados que não dão resultado nenhum. parabéns

  6. Marcelo    

    Bom dia André! Muito bacana suas explicações! Tenho uma dúvida que não sei se já foi respondida: No quarto gráfico, onde temos as setas indicando compra/venda, temos um cruzamento, entre setembro e outubro, onde o período 9 cruza para cima o período 40, porém logo após eles se cruzam novamente, só que com o período 9 para baixo indicando venda. Se seguirmos a média, seria hora de vender, porém se o fizéssemos, teríamos vendido com prejuízo. Como evitar isso?

    1. André Bona    

      Marcelo, seria uma entrada falsa e daria prejuízo sim. A análise técnica não visa adivinhar o que vai acontecer, mas sim estabelecer parâmetros para entrada e saída com uma estratégia definida. No caso, uma operação com prejuízo não é o fim do mundo. Aliás, mesmo nesse caso com prejuízo, o que você precisa olhar é que ela te dá um stop mesmo quando há prejuízo. Ela não te deixa indefinidamente agarrada com o papel podendo ele despencar eternamente e você ficar esperando um dia volta. Portanto, o stop loss é uma proteção. É impossível evitar operações com prejuízo. Elas vão acontecer. As MM se saem melhor em mercados com tendência definida e não são tão eficazes em mercados laterais.
      Abs,

      1. Gregório    

        Com essas falsas entradas seria uma boa estratégia olhar uma média em um período maior (100 dias, por exemplo) para ver a tendência e eliminar mais oscilações? Estou pensando com uma estratégia de longo prazo (para aquele dinheiro que quero ver se multiplicar sem pressa, já tenho a reserva de emergência no tesouro selic). Abraços.

  7. Luiz    

    André,

    Parabéns pela matéria !
    Na verdade o que vc apresentou é o Trend Following, que é uma estratégia que enriqueceu
    diversos traders americanos nos últimos 30 anos. Eles já operavam com médias mesmo
    quando não existiam os gráficos automatizados que utilizamos hoje. Faziam tudo nas planilhas a lápis.
    Terminei de ler o livro “Trend Following” de Michael W. Cowel e pude entender um pouco das estratégias
    adotadas pelos maiores seguidores de tendência, como Ed Seykota, Jesse Livermore, David Harding e
    muitos outros. Deixo aqui o registro de John Henry (dono do time de beisebol Boston Red Sox) sobre
    esse método que ele utilizou por anos:

    -Mantemo-nos fiéis ao nosso trade;
    -A maioria das pessoas não tem a disciplina necessária para fazer o que é preciso;
    -Gostamos de manter uma sofisticada simplicidade (só usam médias e mais nada);
    -Nossos melhores dias de operações são aqueles em que não operamos;
    -Quanto menos operamos, mais dinheiro ganhamos (estão na pernada certa);
    -Algumas das nossas melhores operações requerem que fiquemos inativos;
    -Não queremos ser as pessoas mais inteligentes do mercado. Tentar ser o mais inteligente é um jogo
    impossível de vencer.

    Abraço a todos !

  8. Ruiz    

    André, excelente o texto.
    O que acha do simulador da Folhainvest para começar a aprender a operar com ações?

    1. André Bona    

      Acho legal. O único problema dos simuladores, é que eles não testam o lado emocional, porque sabemos que as operações não são reais. Mas fora isso, é bem legal. Abs,

  9. Antonio    

    Ola boa noite gostaria se as moving average se identifica com as medias moveis ou se pode significar o mesmo ?

  10. Luis Cairo    

    Boa tarde André!

    Médias moveis e canais de donchian, qual seria a diferença, e na sua opinião, qual a melhor ferramenta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *