A edição 2018 da Campus Party – maior evento de tecnologia da América Latina – teve início na última quarta-feira (31) em São Paulo, e já provocou intensas discussões a respeito de temas envolvendo a evolução digital e tecnologia em todo o mundo. Um dos principais destaques destes primeiros dias de feira foi o Blockchain, a tecnologia por trás do Bitcoin e de outras moedas digitais.

Apesar de ser um assunto bastante discutido entre os entusiastas da tecnologia e especialistas do setor, muita gente ainda não sabe o que é nem como funciona o Blockchain – que promete ser um sistema cada vez mais presente no setor de pagamentos no futuro. No artigo de hoje você vai entender o que é e como funciona esta tecnologia por trás do Bitcoin que vem chamando atenção de governos e instituições financeiras.

Acompanhe!

O que é o Blockchain?

O sistema Blockchain – ou sistema de  blocos – pode ser definido como um grande livro contábil, no qual são registrados diversos tipos de transações. Diferente de um livro físico, no entanto, estas transações são armazenadas devidamente criptografadas em diversos computadores ao redor do mundo., tornando quase impossível a tarefa de alterá-las ou apagá-las.

As transações que acontecem por meio dessa tecnologia por trás do Bitcoin são reunidas em cadeias de blocos, sendo que cada um destes blocos são ligados entre si e validados, individualmente, conforme vão sendo preenchidos por transações criptografadas – aumentando a segurança de cada transação.

Quando surgiu esta tecnologia?

Essa tecnologia digital – que ficou conhecida por conta do mercado dos Bitcoins – surgiu em 2009, e permite que sejam realizados pagamentos eletrônicos de forma segura e eficiente, sem custos e sem intermediários.

Além disso, a tecnologia blockchain permite que os pagamentos sejam feitos de qualquer lugar do mundo, sem valor mínimo ou máximo de transferência, e sem custo algum para os usuários.

Como funciona o Blockchain?

O blockchain funciona através de um sistema de blocos de registros, que autentica digitalmente e registra todas as transações com a moeda Bitcoin, por exemplo, permitindo que todas as movimentações sejam registradas em tempo real pelo sistema, sem haver qualquer necessidade da presença de um banco, instituição ou qualquer outro intermediário nestas transações.

As movimentações são compiladas e validadas e compartilhadas entre os participantes do sistema – como, por exemplo, entre aqueles que utilizam o Bitcoin como forma de pagamento.

A estrutura da tecnologia blockchain é a grande protagonista desse universo dos Bitcoins, já que essa tecnologia foi criada justamente para criptografar as transações e protegê-las de ameaças do mundo virtual, como um ataque hacker – que infelizmente é cada vez mais comum no mundo todo.

O interesse mundial pela tecnologia por trás do Bitcoin

A tecnologia blockchain vai muito além do Bitcoin e, por isso, governos e instituições de todo o planeta estão de olho nas funcionalidades desta nova tecnologia já há algum tempo.  A expectativa é que essa inteligência que sustenta as transações com a moeda virtual revolucione o mercado das criptomoedas e pagamentos digitais nos próximos anos, permitindo operações cada vez mais seguras ao redor de todo o mundo.

Grandes bancos mundiais, como o JPMorgan, Bank of America, Goldman Sachs, Credit Suisse, entre outros, já estão investindo em projetos que permitam a implementação desta tecnologia por trás do Bitcoin nos processos internos do banco.

Além dos bancos, governos de todo o mundo também estão de olho no Blockchain. No ano passado, o Banco Central do Brasil (BC) publicou um estudo sobre a possibilidade de substituição do sistema de transferêcia interbancários no país pelo Blockchain em caso de colapso da plataforma utilizada atualmente no Brasil.

Obstáculos para expansão do Blockchain

O principal entrave para a expansão dessa tecnologia, por enquanto, é a sua complexidade de aplicação, já que, por se tratar de um projeto de código aberto, o blockchain possui diversas ramificações, dificultando o alinhamento entre as funcionalidades e a aplicação prática do sistema fora do ramo dos Bitcoins.

Apesar dessa dificuldade inicial, é bem possível que, em um futuro muito próximo, possamos ouvir falar cada vez mais dessa tecnologia financeira e desfrutar de transações seguras na internet não só com Bitcoins, mas com outras moedas digitais ou até mesmo em outras atividades financeiras.

Por isso é importante tentar entender desde já como funciona essa tecnologia, identificar suas vantagens, benefícios e também seus possíveis pontos fracos, e se preparar para um futuro cada vez mais seguro, moderno e veloz dos pagamentos digitais. Aprender a conviver com estas novas tecnologias nos auxiliará a utilizá-la com mais tranquilidade quando for necessário.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o Blockchain, a tecnologia por trás do Bitcoin e de outras moedas digitais que se tornou sensação na Campus Party, que tal se inscrever em nossa Newsletter e seguir o Blog de Valor nas redes sociais para não perder mais nenhum conteúdo sobre mercado financeiro, finanças e investimentos?

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *