Clique e solicite a sua assessoria de investimentos »

 

Esclarecimento importante sobre esse video e sobre esse artigo:

Aquele investidor que não tenha dado saída definitiva na receita, continua possuindo domicílio fiscal no Brasil (portanto para fins fiscais continua residindo no Brasil) sim, poderia ter a conta em corretora brasileira, desde que apresente os documentos necessários. O artigo e o vídeo em questão se aplicam a essa realidade.

Às vezes o investidor está passando um tempo fora do país, mas não deu a declaração de saída definitiva. É para essa situação que o vídeo se aplica.

Já o investidor que entregou na Receita uma declaração de saída definitiva do país, não é residente e portanto não pode fazer seus investimentos em corretora brasileira, segundo resolução do Bacen 4373/14.

===

Olá!

Aqui no Blog de Valor recebo muitas mensagens de brasileiros no exterior e que gostariam de entender melhor as possibilidades de investimentos mais adequada para suas necessidades.

Brasileiros no exterior: onde investir?

A primeira diferença que um brasileiro residente no exterior sente ao investir o seu dinheiro é quanto à taxa de juros. Quando você vive no exterior, principalmente em países desenvolvidos, os investimentos não possuem o nível de rentabilidade que possuem aqui no Brasil, na casa de 10, 12, 13% ao ano. Dependendo do país, uma aplicação financeira pode render na casa de 1% ao ano, por exemplo.

Os juros no exterior são muito baixos. O que fazer?

A primeira reação natural do brasileiro no exterior é enviar o dinheiro para o Brasil e aproveitar as taxas disponíveis.

Mas porque existe essa diferença gritante de taxas de juros? É simples. O Brasil é um país em desenvolvimento, com maior percepção de risco para o investidor internacional, por isso, os juros precisam obrigatoriamente ser mais elevados do que os praticados nos países desenvolvidos, pois caso contrário, não atrairíamos recursos estrangeiros.

Porém, um investidor brasileiro residente no exterior deve estar atento também ao risco cambial a que está exposto ao investir aqui no Brasil. Imagine que você viva nos EUA, por exemplo, e tenha a opção de investir com juros de 0,5% ao ano nos EUA ou a 13% ao ano no Brasil. Ok. Porém, no mesmo período o dólar sai de 3,00 reais para 3,60, valorizando-se 20% frente ao real.

De que teria adiantado ganhar 13% em reais se só a oscilação cambial já foi superior aos juros que poderiam ser ganhos investindo no Brasil? Esse risco existe, especialmente se comparando moedas de países desenvolvidos com moedas de países em desenvolvimento (como o Brasil), onde sempre há muita instabilidade no cenário econômico.

Então devo estar atento aos movimentos cambiais para tomar essa decisão?

Eu entendo que não, pois isso adicionaria um fator muito complexo em sua decisão e não ofereceria a tranquilidade que uma carteira de investimentos deve oferecer ao investidor. Existe uma forma simples do brasileiro no exterior tomar essa decisão e que acho muito adequada.

Eu normalmente entendo que investidores devam ter investimentos primordialmente nas mesmas moedas onde pretendam consumir esse patrimônio. Portanto, se existe aí com você (considerando que você resida fora do país) um capital que você pode precisar no próprio país em que vive, então deixe-o guardado por aí mesmo, porque apesar dos juros serem mais baixos, certamente os índices de inflação também o são, e assim você não estará exposto a mudanças cambiais bruscas. Assim, mesmo que houvesse alguma instabilidade com o real frente a outras moedas, você não seria afetado, pois sua reserva está na moeda local.

Porém, se você possui um plano de retornar ao Brasil num determinado prazo ou um plano para se aposentar no Brasil, não é um mal negócio investir aqui e ir formando esse patrimônio em reais para o futuro, já que quando o seu objetivo se concretizar, é a nossa moeda aqui (o Real) que você vai utilizar pra consumir.

Nesse segundo caso, mantenha sempre o dinheiro para despesas locais em moeda local onde você vive. Dinheiro para acumular para o futuro caso realmente você tenha planos de voltar a viver no Brasil, pode sim aplicar por aqui, sem problemas.

E como funciona a parte legal e burocrática?

Você pode utilizar corretoras aqui no Brasil e fazer seus investimentos totalmente online, com acesso às suas aplicações e posições financeiras atualizadas. A vantagem das corretoras é que você tem acesso a produtos de vários bancos com uma única conta, permitindo comparar e escolher aquilo que melhor se encaixa na sua necessidade.

A documentação exigida pelas corretoras normalmente é: documento de identidade e comprovante de residência, sendo que você deve possuir uma conta bancária no Brasil em seu CPF. O comprovante de residência pode ser em seu próprio nome, em nome do cônjuge ou dos pais, por exemplo.

Todo o processo de cadastro é feito online e você pode ainda contar com um serviço de assessoria para auxiliá-lo com seus investimentos.

Aqui no blog, no nosso serviço de assessoria, inclusive, atendemos investidores do Japão, Canadá, Austrália, Emirados Árabes, Inglaterra e Irlanda, atualmente, podendo atender investidores residentes em qualquer país.

Concluindo:

Então se você é um brasileiro no exterior (e não informou sua saída definitiva do Brasil perante a receita federal), saiba que é perfeitamente possível fazer seus investimentos aqui no Brasil, com orientação e fazendo todas as suas operações online, assim como acompanhá-las a qualquer tempo.

Um grande abraço!

André Bona

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

shadow

Comentários

  1. Fontes    

    Prezado André Bona.
    Parabéns pela clareza de suas informações. Estou indo morar fora do Brasil. Portanto, farei a Declaração de Saída Definitiva. Com ela não poderei ter conta corrente em um banco brasileiro. Todavia, tenho uma aplicação no Tesouro Direto (IPCA+ 2019), com resgate previsto para maio de 2019. Neste caso terei que fazer o resgate antes da declaração da saída definitiva, ou seja, antes do prazo final e sujeito a perder dinheiro? Qual seria a melhor alternativa para eu não perder dinheiro?
    Grato,
    Fontes

    1. Thiago de Andrade    

      Obtiveste alguma resposta, Fontes? Estou na mesmíssima situação e não sei como proceder.
      Obrigado,

      1. Breno    

        Estou na mesma situação. Obtiveste resposta?

      2. Beto    

        Estou com o mesmo problema…

  2. fernando    

    Penso o contrario! Quero morar emPortugal em que a inflacao e baixa,portanto deixarei um rendimento aqui no brasil em tesouro por exemplo e iria para portugal para usar esse rendimento!
    obrigado!

    1. André Bona    

      Vc está apenas desconsiderando o risco cambial que pode ser bem maior que a rentabilidade obtida nos juros em reais, como foi em 2015, por exemplo.
      Abs,

  3. Fernando Pereira    

    Olá, Bona

    Acompanho o seu trabalho daqui da California há algum tempo e aprecio muito a sua iniciativa de postar vídeos e artigos educativos/explicativos. Parabéns e muito obrigado! Aprendi muito sobre investimentos através de seu canal no YouTube.

    Quanto a este assunto de investir no Brasil sendo não-residente, entretanto, tenho uma dúvida:
    Neste artigo, você coloca bem claramente que quem efetuou saída definitiva – que é o meu caso – não estaria autorizado a possuir conta em corretora brasileira.

    No entanto, o site “Carteira Rica” publicou recentemente um artigo dizendo que é possível
    “Aplicar diretamente em uma Corretora participante da Bovespa usando seu banco no exterior, por meio do cadastro simplificado.
    Existe um procedimento pouco conhecido, mas possibilitado pela Resolução 2.689/01 e IN CVM 419/05, atualizada pela IN CVM 505/11. Essa Instrução Normativa trouxe o Cadastro Simplificado de Investidores Não Residentes.: ”

    O conteúdo na íntegra pode ser acessado pelo link http://carteirarica.com.br/brasileiros-no-exterior/.
    Peço a gentileza de analisar o conteúdo (inclui até mesmo um manual em PDF da própria BOVESPA). Eu gostaria de saber sua opinião sobre esse material, já que, pelo que entendi, eu seria então autorizado a criar uma conta em corretora através desse “cadastro simplificado”.

    Grato, e um abraço

    1. André Bona    

      Oi Fernando, como vai?

      As duas informações estão corretas e são complementares. A síntese da minha informação é:

      “Pessoa física que não reside no Brasil não pode ter aberta conta em corretoras brasileiras segundo resolução do Bacen 4373/14.”

      Você não pode simplesmente entrar no site das corretoras XP, Easynvest ou Rico (por exemplo) e fazer seu cadastro e investimentos. É a isso que minha informação se refere.

      Já o que explica o Eduardinho é uma outra situação:

      Você, residente em outro país, procura um banco aí nos EUA e esse banco, te permite operar por uma corretora cadastrada na Bovespa. Nesse caso, o trâmite será a partir do seu banco daí e não direto nas corretoras que atuam aqui no Brasil.

      Entendeu a diferença? Por isso, ambos os artigos estão ok.

      Abs,

    2. Priscilla    

      André, boa tarde.
      Gostei muito do seu post e me esclareceu muitas dúvidas, porém, ainda me restou uma. E no caso de eu já ter minha independência financeira no Brasil e quisesse viver dos juros desses investimentos na França? Como eu faria, uma vez que lá os juros são muito baixos provavelmente não conseguiria me manter com os juros dos mesmos? Como posso investir de forma segura para manter a independencia financeira em um país europeu?
      Desde já obrigada.
      Att.
      Priscilla

  4. Daniel    

    Como fica a situação da pessoa que JÁ tem investimentos no Brasil, por meio de conta em corretora brasileira, mas que vai deixar de ser residente no país (suponhamos que em alguns meses)? Ela é obrigada a encerrar a conta e liquidar os investimentos? Ou fica somente impedida de fazer novos? E no caso de investimentos com prazo, que não poderiam ser liquidados?

    Grato,
    Daniel

    1. Lucas    

      Mesma do Daniel eu tenho
      Mantenho todos meus fundos, tesouro, lca no BB no brasil e ja fazem anos que fiz a declaracao de saida…oque poderia acontecer? nao sabia dessa lei q é de 2015 depois de minha saida

  5. Martins    

    prezado André Bona

    Parabéns e muito obrigado por suas aulas de investimentos. Moro na suiça desde 2007 e não fiz a comunicaçao da saída definitiva, possuo conta corrente ativa e endereço no Brasil (endereço da minha mãe), mas declaro imposto de renda na suiça. atualmente estou investindo por uma corretora no Brasil, porem não sei se é correto. fiz todo cadastro pela internet, no campo de endereço coloquei o endereço da minha mãe, nos dados profissionais preenchi como autõnomo, o cadastro foi aceito e comecei a investir. retornarei para viver no Brasil em 2022, portanto todo dinheiro investido não vai sair do Brasil. o gerente do meu banco sabe da minha condiçao de não residente, e nunca falou nada sobre conta de não residente, ter que cancelar a conta corrente, etc. posso continuar investindo? Que tipo de problemas posso ter? o que devo fazer?

    1. André Bona    

      Na verdade, o gerente do banco não é o profissional adequado para orientá-lo sobre isso e aliás, pra ele tanto faz, porque a responsabilidade é do investidor sobre regularidade tributária. Sugiro procurar um contador para orientar-lhe de como fazer e avaliar melhor sua situação. Abs,

  6. Aline    

    Que bom tee achado rate blog, pois Estonia com Ina baits duvida é não sei o que fazer ou a quem recorrer, espero que possa me ajudar!
    Estou morando em Dubai, e fiz minha saída definitiva do Brasil, pois pretendo ficar aqui uns 10 anos. Mandar dinheiro pro Brasil é meio inviável devido à perca quando a gente faz o câmbio, uma amiga me indicou abrir uma conta nas Ilhas Man na Inglaterra, o banco se chama Friends Provident, é uma pensão ( como se fosse uma previdência privada do Brasil) eu depósito 530$ tenho 5% de juros por mês, porém preciso depositar por 25 anos. E é isso que me deixa um pouco com o pé atrás, pq caso eu queira retirar o dinheiro antes eles não me reiteram os 100% e sim só alguma %, exemplo se caso eu quiser retirar em 10 anos eles me devolvem só 60% do valor. Bom algumas das vantagens é que eu to guardando em dólar, me rende esses 5% e se caso eu quiser fazer saques eu posso. Caso tbm eu não possa depositar por algum motivo, eu posso ficar até 12 meses sem depositar, ou se eu quiser depositar menos tbm posso ( só que não sei por quanto tempo)
    Eu fechei esse plano com uma consultora financeira que mora e Oi Carol! Tudo bem com vc? Sou Aline prima da Pity…Agradeço pelo tu aceitar falar comigo! Então desculpe pelo incômodo, é que eu estou meia indecisa com uma conta que eu abri, e vou tentar te explicar aqui! Se caso, vc quiser falar cmg por telefone tbm posso te ligar! Seguinte Carol, eu to em Dubai, e mandar grana pro Brazil é meio inviável devido à perca quando a gente faz o câmbio, uma amiga me indicou abrir essa conta nas Ilhas Man na Inglaterra, o banco se chama Friends Provident, é uma pensão ( como se fosse uma previdência privada do Brasil) eu depósito 530$ tenho 5% de juros por mês, porém preciso depositar 25 anos. E é isso que me deixa um pouco com o pé atrás, pq caso eu queira retirar o dinheiro antes eles não me reiteram os 100% e sim só alguma %, exemplo se caso eu quiser retirar em 10 anos eles me devolvem só 60% do valor. Bom algumas das vantagens é que eu to guardando em dólar, me rende esses 5% e se caso eu quiser fazer saques eu posso. Caso tbm eu não possa depositar por algum motivo, eu posso ficar até 12 meses sem depositar, ou se eu quiser depositar menos tbm posso ( só que não sei por quanto tempo)
    Estou insegura e não sei se realmente é uma boa manter essa conta lá fora , e me preocupo mais pelo tempo 25 anos … não estou pagando INSS, no Brasil a muito tempo. E não sei onde é melhor investir, tbm não sei se no futuro voltarei ao Brasil ou se irei para outro país. Porém se caso eu perca o emprego por algum motivo , terei que voltar pra o Brasil, então são todas essas dúvidas que fico na cabeça e não sei que decisão tomar!
    Agradeço se responder !
    Abraço

  7. Aline    

    Que bom ter encontrado este blog, enviei uma msg anterior mas tiver que deletar pois foi toda desconfiguração!
    Estou morando em Dubai, e mandar grana pro Brazil é meio inviável devido à perca quando a gente faz o câmbio, uma amiga me indicou abrir essa conta nas Ilhas Man na Inglaterra, o banco se chama Friends Provident, é uma pensão ( como se fosse uma previdência privada do Brasil) eu depósito 530$ tenho 5% de juros por mês, porém preciso depositar 25 anos. E é isso que me deixa um pouco com o pé atrás, pq caso eu queira retirar o dinheiro antes eles não me reiteram os 100% e sim só alguma %, exemplo se caso eu quiser retirar em 10 anos eles me devolvem só 60% do valor. Bom algumas das vantagens é que eu to guardando em dólar, me rende esses 5% e se caso eu quiser fazer saques eu posso. Caso tbm eu não possa depositar por algum motivo, eu posso ficar até 12 meses sem depositar, ou se eu quiser depositar menos tbm posso ( só que não sei por quanto tempo)

    Mas eu ainda estou insegura e não sei se realmente é uma boa manter essa conta fora , e me preocupo mais pelo tempo 25 anos … Seria para a minha aposentadoria digamos assim, pq tbm me preocupo né, pois não estou pagando INSS, no Brasil a muito tempo.

    Agradeço se poder responder!
    Abraço

  8. Eduardo    

    Prezado André Bona.

    Parabéns por suas aulas de investimentos.

    Como fica a situação da pessoa que investe no Brasil por meio de conta em corretora brasileira, mas que deixou de ser residente no país.

    Obrigado.

    Eduardo.

    1. Thiago de Andrade    

      Também tenho esta dúvida! Você tem alguma resposta?

  9. wandeberg    

    Estou na mesma situacao do Eduardo,

    moro nos EUA desde 2007.dei saida definitiva no Cpf mais nao fiz a declaracao definitiva dos meus bens.
    tenho uma conta corrente no santander,e consseguir abrir uma conta na easyinvest,onde fiz varios investimentos nesse ano de 2016,tesouro,lci ,cdb,lc,debenturs e em acoes onde fiz varios swing traders.falei com um contador ele me informou que teria que pagar as darfs referentes as operacoes com acoes.e o meu patrimonio quando eu voltar em definitivo para o brasil ,Eu fosse na receita fazer a declaracao.
    estava pesquisando aqui que a taxacao e de 25% do patrimonio total.
    estou certo? como devo proceder?
    grato desde ja

    1. Andretti    

      Ola Wanderberg – eu moro na Inglaterra desde 2008 e nunca dei saida definitiva do pais. Minha situacao e bem similar a sua. Tenho LCIs,CBDs. Fui aconcelhado a nao fazer a DSDP por que ja faz muito tempo que moro no exterior – mas mater evidencia dos ganhos aqui pra provar um acumulo de bens no Brasil.

      A minha duvida e em relacao ao impost de renda. Abri uma conta na XP investimentos com o meu endereco e conta do Brasil e estou em duvida sobre como irei declarar Imposto de Renda sobre as acoes, LCI, Fundos etc! desde que nao moro no Brasil ha anos.

      Voce teria alguma ideia ou saberia me dizer onde posso me informar melhor sobre a declaracao do IR, nesta situacao?

      Obg

  10. Jonas    

    Bom artigo mas é simplesmente um absurdo essa m de governo nao permitir que um não-residente abra ou mantenha conta em banco ou corretora.
    Não querem que tragam riqueza para o país?
    Eu vivo fora a 4 anos, mantive tudo no Brasil (cc, corretora, lca, lci, td) e que se lasque..nao vou encerrar nada e se complicarem digo que voltei a morar no Brasil…em 24hs pego um aviao e estou ai..e que provem que nao mudei de volta pro Brasil
    simples assim…
    valeu Bona!

  11. Thiago de Andrade    

    Olá André, em alguns meses não serei mais residente no Brasil. Comprava títulos do tesouro nacional e CDBs através das corretoras dos bancos que tenho conta corrente no Brasil. Porém, de acordo com a resolução do Conselho Monetário Nacional n.º 4373/2014 não é mais possível continuar comprando títulos se eu estou fora do país (pelo menos foi assim que entendi). Como devo proceder?

  12. andre    

    Andre , em primeiro lugar obrigado.. Eu moro no japao já alguns anos e tenho uma duvida , eu queria investir em tesouro direto , tenho uma conta corrente no brasil e invisto parte do dinheiro que recebe dos alugueis de imóveis que tenho no brasil na previdência privada e outra parte na poupança , e vejo muitos vídeos sobre tesouro e muito interessei . existe a possibilidade de eu poder investir no tesouro direto ?

  13. Ana    

    Oi André, e no caso de Previdência Privada? Tenho uma previdência privada, mas deixando meu emprego no Brasil terei que decidir o que fazer com o dinheiro (manter no Brasil ou sacar – levar para o exterior).
    Considerando também as altas taxas de impostos, estou inclinada a manter no Brasil.

  14. Andretti    

    Ola Andre Bona, muito obrigado pelo otimo artigo.
    Gostaria de lhe fazer uma pergunta – em relacao a coclusao do seu artigo.

    Entedo que posso fazer investimentos no Brasil por nunca informei a minha saida definitiva do brasil.

    A minha pergunta e sobre declarao do IR. voce saberia nos dizer como e quando teriamos que fazer a declaracao?
    Por example, se estou investindo em renda fixa e variavel pela XPinvestimento. ao final do ano eu teria que fazer uma declaracao IR sobre os ganhos? mas como nao resido no Brasil, como deveria proceder nesta situacao?

    Desde ja muito obrigado pela sua ajuda.
    Andretti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *