A equipe de analistas do banco de investimentos BTG Pactual comentou, em relatório enviado a clientes na última segunda-feira (16), os resultados da última pesquisa do Datafolha para as eleições presidenciais deste ano. Para os analistas da instituição, o novo levantamento revela uma “clara tendência” de a candidata Marina Silva ganhar força na disputa eleitoral.

O documento é pautado na apresentação dos resultados da pesquisa do Datafolha, realizada entre 11 e 13 de abril com 4.194 pessoas, a fim de identificar as intenções de voto dos eleitores nas eleições presidenciais. O relatório do BTG Pactual reforça que este é o primeiro levantamento realizado pelo instituto desde a prisão do ex-presidente Lula.

Efeito Lula

Na recente pesquisa do Datafolha, o petista aparece na liderança das intenções de voto em todos os cenários do primeiro turno, com 30 a 31% das intenções de voto dos eleitores – apesar de estar preso e incapaz de concorrer às eleições deste ano.  Ao serem questionados se votariam em um candidato apoiado por Lula, no entanto, 52% dos eleitores do petista afirmaram que não votariam em qualquer candidato que recebesse apoio do ex-presidente.

Diante deste resultado, os analistas do BTG pontuaram as limitações de Lula para transferência de votos a outros candidatos. Segundo eles, a capacidade de Lula para “transferir votos para outros candidatos parece ser limitada”.

Cenários possíveis

Em todos os cenários do primeiro turno nos quais Lula está ausente, o presidenciável Jair Bolsonaro se mantém na primeira colocação, com 17% das intenções de voto,pouco à frente de Marina Silva, que avançou 2%, para 15%, em um cenário sem o ex-presidente Lula como candidato. O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, Ciro Gomes e Geraldo Alckmin permanecem virtualmente empatados na pesquisa, com 7% a 9% das intenções de voto.

Sem Lula, no entanto, a fatia de eleitores que votaria nulo ou branco saltou de 13% para 23% mostrando, segundo o relatório do BTG Pactual, “que a ausência de Lula traz ainda mais incertezas para esta eleição”.

Vantagem para Marina Silva

Segundo os analistas Carlos Sequeira e Bernardo Teixeira, Marina Silva “é a candidata que mais se beneficiaria com a ausência de Lula na disputa presidencial”, já que “20% dos eleitores de Lula alegaram que votariam em Marina caso ele esteja, de fato, incapaz de concorrer”. O documento informa, no entanto, que Bolsonaro, Joaquim Barbosa e Alckmin também se beneficiariam da ausência do petista, absorvendo 5% dos votos de Lula cada um.

O BTG Pactual pondera que “os cenários escolhidos pelo Datafolha para esta pesquisa dificultam a comparação dos resultados com a pesquisa publicada em janeiro”, uma vez que os cenários atuais são diferentes dos cenários  apontados na pesquisa anterior.  Os analistas também afirmam que é “claramente cedo demais para tirar conclusões mais relevantes da pesquisa”.

Apesar disso, segundo a equipe do banco, “é possível identificar uma clara tendência de Marina ganhar força e Joaquim Barbosa emergir como um forte concorrente” após análise dos resultados do levantamento do Datafolha.

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *