DIVIDENDS (Dividendos)
O que são dividendos? Para que servem?

 

Um dividendo nada mais é que a distribuição de uma parte dos lucros de uma empresa. O dividendo é aprovado pelo Conselho de Administração da empresa, e pode ser pago em dinheiro, ações ou outras propriedades. Além disso, o conselho de administração pode optar por pagar os dividendos em vários prazos, podendo ser mensais, trimestrais ou anuais.

ENTENDENDO OS DIVIDENDS

No Brasil, é definido por Lei que as empresas paguem dividendos aos seus acionistas quando apresentam lucro. O percentual mínimo, geralmente, se encontra no estatuto da empresa. Porém, quando essa informação fica omissa, de acordo com a Lei das S/A (Sociedades Anônimas) a empresa deve distribuir no mínimo 25% do lucro líquido aos seus acionistas. Embora, muitas empresas no Brasil não paguem dividendos, pois muitas vezes elas preferem reinvestir os lucros na companhia.

Já nos Estados Unidos, não existe uma garantia de pagamento de dividendos. Lá as empresas têm a opção de nunca pagar sequer 1 dividendo. Essa escolha é feita a critério pelo Conselho de Administração da empresa. Um exemplo é a gigante Berkshire Hathaway, ela é um conglomerado de empresas, administrada por um velhinho nada genial! Rsrsrs… O velhinho se chama Warren Buffet, e ele sempre gostou de empresas que pagam dividendos, entretanto, sua empresa não paga dividendos. Segundo Warren, pode até suar um pouco orgulhoso e egocêntrico, mas o velhinho prefere ele mesmo reinvestir os lucros aonde ele acha mais atraente. Ele está certo? Depende, no caso dele, ele está mais que certo, ele sabe fazer isso como ninguém e ao longo de anos se mostrou um excelente gerador de valor para seus acionistas. Aliás, uma curiosidade para aqueles que não conhecem Warren Buffet, atualmente (2018) o terceiro homem mais rico do mundo e sua empresa está avaliada em pouco mais de 500 bilhões dol (2018) e com uma receita anual de 250 bilhões dol (2017).

Mas vamos voltar aos dividendos!!!

Para exemplificar como uma empresa distribui seus dividendos, vamos a uma continha muito básica para entender. Caso a empresa ABC decida por pagar dividendos e ela teve um lucro de 100 milhões, e seu estatuto determina que ela tem que pagar 50% em dividendos. A conta ficaria assim:

 

50% de $100.000.000,00 = $50 milhões

 

Logo, $50 milhões teriam que ser distribuídos para os acionistas que possuem as ações da empresa ABC. O acionista será remunerado de acordo com quantidade de ações que ele possuir de determinada empresa. Vamos supor que você seja acionista da empresa ABC e detenha 10% do capital da empresa, portanto, você terá direito a 10% de $50 milhões, que no caso dá $5 milhões.

Agora vamos tornar isso mais real, suponha que a empresa GE (General Eletric) pague 0,43 cents (Centavos Americanos) por ação e você possua 100 ações. Sendo assim, você multiplicará 0,43 cents por suas 100 ações.

 

0,43 cents x 100 ações = $43 dol

 

Nesse caso, o exemplo foi pagamento em dinheiro, mas a empresa pode emitir como forma de pagamento ações também. A remuneração via ações faz com que sua posição em determinada ação venha a aumenta, caso você tenha 100 ações da GE e ela venha a distribuir 10% de ações, você passará a deter 110 ações da General Eletric. A conta fica 10% sobre suas 100 ações, sendo uma remuneração de 10 ações.

Como já dito anteriormente, a periodicidade também é muito importante, os dividendos podem ser pagos mensalmente, trimestralmente ou anualmente. Mas tem que ficar de olho na frequência que as empresas estão remunerando seus acionistas.

 

PARA QUE SERVEM OS DIVIDENDS?

Os dividendos, servem para remunerar os seus acionistas, é como se fosse uma “bonificação” por você ser sócio da empresa, por ter acreditado no projeto e colocado dinheiro nela.

Saindo do Brasil e indo para os Estados Unidos, mesmo que os dividendos não sejam garantidos lá, muitos investidores confiam neles como fonte de renda extra. Como os dividendos tem prazos diferentes, já pré-estabelecidos pelo Conselho de Administração, fica fácil ter um cronograma de recebimento de proventos (dividendos).

Para os jovens, é uma ótima estratégia, pois podem colocar seus dividendos para trabalhar imediatamente, reinvestindo-os. O que te ajuda ao longo do tempo ter uma acumulação de patrimônio.

Investir em ações que paguem dividendos são uma boa para fugir de muita volatilidade. Existem vários estudos que comprovam que ações que pagam dividendos são menos voláteis (chacoalham menos) que ações que não pagam dividendos. Não é à toa, que muitas vezes em que o mercado está em baixa, as pessoas tendem a procurar mais ações que paguem bons dividendos.

Além disso, ações que pagam dividendos são geralmente empresas que dão lucro, já que os próprios proventos distribuídos são parte do lucro. Portanto, você vai estar investindo em empresas lucrativas, que é o seu principal objetivo.

Vale a dica para evitar setores cíclicos e empresas com muita dívida. Evitar empresas que são ligadas a commodities ou aquelas que o lucro é cíclico. E evitar empresas com muita dívida, pois, em algum momento para honrar suas obrigações, a empresa pode optar por diminuir drasticamente ou até mesmo eliminar o pagamento de dividendos para evitar um default (Calote).

 

AS 3 DATAS IMPORTANTES

Existem 3 datas importantes para quem busca receber dividendos, essas datas são divulgadas por meio de Fatos Relevantes. Elas são: Data de Declaração, Data Ex e a Data de Recebimento.

  • Data de Declaração: É a data de anúncio, é a data em que a empresa realiza a divulgação do pagamento dos dividendos. É, geralmente, também a mesma data em que foi aprovado pelo Conselho de Administração o pagamento.
  • Data Ex: A Data Ex é muito importante, no entanto, nem todos entendem como ela funciona. A Data Ex é a data a partir da qual o investidor que comprar as ações não possui mais direito de receber os dividendos anunciados naquele período. Exemplo: Caso a empresa ABC anuncie o pagamento de dividendos no dia 30 de agosto, ficando Ex-dividendos no dia 28. Quer dizer que só terão direito aos dividendos, os investidores que comprarem as ações da empresa ABC até o dia 27, após o dia 27, elas ficam Ex-dividendos.
  • Data de pagamento: A data de pagamento nada mais é que a data no qual o investidor…[…]

 

Leia o texto na íntegra no blog BUGG – Análises Econômicas e de Investimentos, de William Castro Alves.

Autor

William Castro Alves

Economista pela UFRGS, iniciou sua carreira em 2004 na Solidus Corretora, tendo passado pelo Koliver Merchant Bank e Banco Alfa. Atuou como analista de Investimento na XP e responsável pelas gestão das Carteiras Recomendadas.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *