Como abrir uma conta e guardar dinheiro em outros países

Abrir uma conta para guardar dinheiro pode ser uma função complicada até no país de origem do titular. Imagine então quando a conta bancária está registrada em outro país?

Com certeza, as dúvidas serão maiores em relação a garantias, rendimentos, melhores aplicações, credibilidade entre outros atributos que envolvem alguém que deseja guardar dinheiro fora do país, fazendo dessa uma ótima opção de negócio.

Como abrir uma conta em outro país?

Também conhecida como offshore, abrir uma conta bancária no exterior não é apenas uma escolha para quem quer guardar dinheiro.

Hoje, tem sido igualmente uma alternativa de enfrentar o aumento de taxas na alíquota do IOF em casos de uso do cartão de crédito, saques no exterior, compras usando cheques de viagem e carregamento de cartões pré-pagos, todos utilizando moeda estrangeira.

Assim, pessoas com férias marcadas, jornada de estudo ou trabalho no exterior optam por abrir uma conta, visando facilitar as transações e controle de suas finanças para guardar dinheiro com segurança.

Procurar uma unidade do banco brasileiro habitual no exterior pode ajudar. Como o Banco do Brasil, por exemplo, que é representado pelo Brasil Américas lá fora, assim como várias outras instituições têm suas afiliadas pelo mundo.

É fundamental para quem quer abrir uma conta no exterior:

  • Ter a documentação exigida em perfeita organização para apresentar a instituição escolhida;
  • Explicar a origem do valor aplicado;
  • Em caso de contas corporativas, deverá apresentar uma listagem completa de fornecedores e clientes;
  • Ter um cálculo das movimentações, frequência e transações futuras na conta;
  • Saber que a instituição poderá bloquear transações que não forem justificadas anteriormente à movimentação;
  • Estar ciente que o banco poderá pedir explicações se achar a procedência ou o valor da movimentação suspeita;
  • Exigir depósitos mínimos para manutenção da conta e evitando encerramentos;
  • Saber que a maioria dos bancos estrangeiros não oferece crédito ou financiamentos;

Alguns dos documentos comuns exigidos para a abertura são:

Antes de citá-los, é bom lembrar que estes são apenas uma mostra dos papéis exigidos em aberturas de conta em outros países, porém cada instituição tem sua própria política para abrir uma conta.

  • Cópia autenticada do passaporte;
  • Cópia autenticada recente (3 meses) de uma conta de luz ou extrato bancário para comprovação do endereço;
  • Documento de referência do banco atual, provando em papel timbrado que os antecedentes financeiros do requisitante da conta são confiáveis;
  • Carta de referência profissional, dizendo que o requerente é uma pessoa de bem;
  • Comprovante de renda;

Vantagens e desvantagens em guardar dinheiro no exterior

Os benefícios em guardar dinheiro fora do país são muitos. Porém, os mais óbvios estão na estratégia acertada em ficar longe de problemas políticos, na variação de bens, além do acesso a produtos e serviços que não se encontram nas instituições deste país.

A desvantagem está no processo de abertura da conta e na falta de costume em mexer com tais procedimentos, que podem ser pelo puro desconhecimento, mais complicados.

Exemplo disso está na legislação brasileira, ao dizer que investidores com mais de US$ 100 mil em bens ou aplicações no exterior, devem reportar ao Banco Central através do DCBE (Declaração de Capitais e Bens no Exterior).

A não declaração pode gerar uma acusação por evasão de divisas, lavagem de dinheiro e uma multa altíssima. Por isso, é necessário estar atento a cada passo na manutenção da conta, estudando cada decisão a ser tomada.

Países com melhor retorno

Guardar dinheiro em outros países pode ser considerado uma transformação na mentalidade do investidor, através de ação e negação do comodismo.

Confiando seus bens a um sistema bancário que respeita e impõe segurança nos investimentos propostos. Com boa capitalização, liquidez e qualidade dos ativos. Assim, vários locais do mundo têm sido recomendados para investimentos e aplicações, principalmente da Ásia.

Referente a valores, há instituições que aceitam o mínimo de US$ 500, alguns US$ 1.000, US$ 10.000 e por aí vai, sempre dependendo do banco e do nível aquisitivo dos clientes.

Desse modo, os melhores países, que atendem aos requisitos procurados, além de possuir clientes não residentes são:

  • Suíça
  • Liechtenstein
  • Luxemburgo
  • Andorra
  • Mônaco
  • Áustria
  • Estônia
  • Letônia
  • Ilha de Man
  • Ilha de Jersey
  • Ilha de Guernsey
  • Malta
  • Gibraltar
  • Cingapura
  • Hong Kong
  • Emirados Árabes Unidos
  • Bahrain
  • Ilhas Maurício
  • Ilhas Cook
  • Ilhas Seychelles
  • Panamá
  • Ilhas Cayman
  • São Vicente e Granadinas
  • São Cristóvão e Nevis
  • Aruba
  • Anguilla
  • Antígua e Barbuda
  • Belize
  • Bermuda
  • Bahamas
  • Santa Lúcia

Visto a lista, o próximo passo é definir quais bancos oferecem as opções que melhor se ajustam a suas possibilidades e objetivos.

Outra questão, referente a alguns desses países serem conhecidos como “paraísos fiscais” deve ser relevada, pois eles também oferecem ótimos sistemas bancários legalizados para quem deseja obter contas.

Devem ser considerados os seguintes fatores:

  • Custo com a manutenção da conta;
  • As moedas que se pode ter conta;
  • Disponibilidade de cartões de crédito;
  • Investimentos de acesso;
  • Presença de auxílio apropriado da equipe;
  • Se há corretora associada;
  • Mercados de investimento;

Vale a pena investir?

Depois de tudo que foi dito acima, com certeza temos a ideia formada de que vale a pena. Tanto para guardar dinheiro, como para formar patrimônio ou investir em negócios de curto, médio e longo prazo.

Existem muitas instituições bancárias ao redor do planeta oferecendo vantagens e benefícios que se adequam as várias necessidades e planejamentos de investidores que desejam ampliar seus bens, mas não sabem ou tem receio de fazê-lo.

Sendo assim, ao abrir uma conta bancária em outro país, desde que bem pesquisado e assessorado, o investidor estará abrindo uma porta a mais para diversificar seus negócios se assegurando da estabilidade e seriedade do local escolhido.

Guardar dinheiro seja com a finalidade de viagens, segurança, investimentos ou o que for, é um grato desafio. Resta arregaçar as mangas e fazê-lo da melhor maneira, pois em local nenhum do mundo dinheiro dá em árvores.

Fazendo remessas para o exterior:

Uma das formas mais práticas de fazer remessas para o exterior é utilizando o serviço Remessa Online, onde praticamente todo o processo pode ser feito pelo site da empresa. Clique aqui para conhecer o Remessa Online!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. Sandro L    

    Minha dúvida em juntar dinheiro em conta no exterior é relativamente ao imposto de renda no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *