Clique e solicite a sua assessoria de investimentos »

 

Olá, tudo bem?

Em um dos nossos artigos do Blog, eu falo sobre a “Regra dos 100“.

Hoje eu vou falar de algo muito especial e que é o grande sonho de todo investidor da Bolsa de Valores: comprar ações na baixa e vendê-las na alta.

Sabia que isso é perfeitamente possível?

Como comprar ações na baixa e vender na alta

Em qualquer lugar, imprensa, cursos, conversa com amigos, todos dizem: a hora boa pra comprar ações é na baixa e a hora de vender é na alta. Esse entendimento é correto, mas muitas vezes as pessoas não tem noção de qual é o momento da baixa e da alta.

É muito comum que em momentos de crises ou instabilidades, as pessoas fiquem pessimistas e, nessa hora, que é justamente a baixa do mercado, tenham receio de comprar. E depois que a bolsa se recupera 10, 20%, elas adquirem a coragem necessária e entram. Muitas vezes entram tarde. E assim a percepção de alta e baixa fica difícil.

Nesse vídeo eu explico uma técnica que pode favorecer essa decisão e permite-lhe também colocar sua carteira no “piloto automático”, se aproveitando justamente dos momentos favoráveis para comprar ações.

Essa é uma estratégia simples e, eu diria, obrigatória, utilizada por qualquer Wealth Manager do planeta. Baseia-se no rebalanceamento periódico do portfólio.

Um detalhe

Certa vez recebi um comentário sobre essa técnica, que me faz colocar uma ressalva aqui: essa não é uma técnica para ações individuais. As ações, individualmente possuem comportamento difuso, consequencia de suas características próprias, pois referem-se a uma empresa em específico. Portanto, essa técnica não é uma técnica de “trade” (como falamos no linguajar do mercado). Ou seja, não é uma estratégia de encontrar pontos de compra e venda em gráficos nem deve ser utilizada com ações indivualmente.

Essa é uma estratégia que refere-se à sua posição de renda variavel como um todo, considerando que você possui uma carteira fundamentalista ou posição via fundos de ações e ETFs, ou seja, de forma diversificada, olhando a porção de ações na carteira como parte de um todo.

Essa é, portanto, uma estratégia de planejamento financeiro.

Resumindo – como comprar ações

“Compre ao som dos trovões e venda ao som dos violinos”
 

Assista agora o video: Como comprar ações na baixa e vendê-las na alta!

Grande abraço,

André Bona

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. Emerson    

    André, tudo bom?

    Seá que não é uma boa comprar ações da Petrobrás (PETR4) não? Caiu bem né?

    Valeu desde já.

    1. André Bona    

      Fala Emerson!

      Depende do seu planejamento financeiro. Normalmente eu não penso na exposição de bolsa com um ativo ou outro. Penso em linhas gerais. UMa ação ter caído muito significa que ela vá se recuperar? Não sou convencido dessa teoria. Agora falando de uma carteira com bolsa, aí posso até concordar. Mas como explicado no vídeo, depende tudo do planejamento.

      Abs,

      André

  2. Wesley    

    Olá André, primeiramente obrigado pelas informações deste blog, descobri há pouco tempo e já está ajudando bastante.

    Tenho uma dúvida: no vídeo vc se refere constantemente a tirar 5% de ações e passar pra renda fixa, vender quando as ações estão na baixa, etc. Mas essa análise da bolsa precisa ser feita ação por ação, certo? Quero dizer, dizer que “a bolsa caiu 5%” na realidade significaria que no geral, os meus investimentos na bola caíram 5%, mas nada impede que dentro desses 5% algumas ações tenham tido performance positiva, não?

    Abs.

    Wesley.

    1. André Bona    

      Olá Welsey!

      No vídeo eu me refiro à estratégia global de exposição ao risco de ações. Assim, eu me refiro ao somatório de toda a posição de ações.

      Não é vender ações quando elas estão na baixa, mas sim comprar… Acho que você trocou a frase aí.

      Não, a análise inicialmente não precisa ser feita ação por ação, pode ser feita no somatório de sua posição em renda variável. DENTRO da renda variável, certamente, você terá as ações com os seus pesos.

      Exemplo:

      Vamos supor que tenha 50 mil em ações com 10 ações de 10% da carteira em cada uma. Se a sua carteira está acima no momento do rebalanceamento, você aproveita e reajusta as ações nas proporções também. Mas… No caso do vídeo estamos falando da estratégia global de exposição ao risco. O segundo passo é realmente como escolher o produto que conterá essa parcela da carteira, que pode ser um fundo de ações ou um ou mais ETFs. Nesse caso é bem mais simples gerenciar e fica no automático. Também pode ser na carteira própria com o investidor adquirindo as ações individualmente. Aí há tanto o rebalanceamento dentro da posição de RV como o rebalanceamento da estratégia, mencionado no video.

      Abs,

  3. Willen    

    Olá André, bom dia.

    Esse blog é muito bom. Conheci há pouco tempo, mas já me esclareceu muita coisa. Recentemente comprei 7.000,00 em ações por meio de fundos de investimentos do banco do Brasil. Estou ciente que para eu ter um bom retorno financeiro é necessário eu aguardar pelo menos 3 anos para realizar o resgate, mas minha dúvida é:

    1º- passado esses três anos, qual a melhor época para realizar o resgate?? a época do ano influencia na rentabilidade?

    2ª- Tenho intenção de comprar mais ações por meio de fundos de investimento do BB. Quais as principiais recomendações que eu devo considerar no momento de escolher as ações para investir? (as opções do BB são muitas).

    3º- Como o valor da cota influencia minha rentabilidade, no momento da compra ou do resgate?

    Desde já agradeço.

  4. jefferso    

    Ola gostei muito do video onde explica exatamente como investir dinheiro.
    Gostaria de saber se com 200 reais mensais consigo investir na bolsa
    Abs!

    1. André Bona    

      Olá! Conseguir, consegue. Mas os custos vão matar qualquer possibilidade de rentabilidade. Abs,

  5. Filipe    

    Uma coisa não ficou clara para mim nessa estratégia: como distribuir os aportes? Eu entendi bem sobre ter, por exemplo, 10k e manejar a distribuição. Mas e no caso de aporte? Se eu colocar 1k todo mês, por exemplo, vai ter um aumento % relevante na distribuição do investimento que eu aplicar (RF, por exemplo) , e não vai ser conforme os rendimentos, ponto central da estratégia. Como distribuir os aportes?

    1. André Bona    

      Na verdade os aportes deixam a estratégia ainda melhor, porque você elimina os custos de resgates. Você vai aportando de forma a manter a proporção nas classes de ativos, conforme estejam as proporções no momento de cada aporte, fazendo o esforço de reajustá-la às proporções traçadas anteriormente pela sua estratégia. Abs,

  6. romualdo    

    Caro Andre, Vc como espert em investimentos: o que vc acha melhor no curto- prazo, eu quero iniciar com 1 aplicação de R$ 20 mil, penso fazer em Long & Short, ou Estrategia de Opção e/ou Mercado futuro (mas só farei
    isto quando estiver bem assensorado por alguém que entenda bem), na sua opinião qual o mais rentavel destes ?
    Hoje tenho parte em LCA e Fundo Dolar, agora quero ter ativos de Riscos. No curto-prazo, porque comprar no longo- prazo ações, Tesouro- direto etc (neste atual mercado falido, crises…), poderei só Resgatar possivelmente só Cinzas; o que voce disto ?

    1. André Bona    

      Eu como “expert”acho que o investimento é escolhido apenas após saber sobre a vida da pessoa e de seus objetivos. É a partir daí que você saberá que investimentos podem ser feitos e quais as possíveis rentabilidade. Escolher pela rentabilidade é um erro primário.
      Abs,

  7. Leandro Miranda    

    Gostaria de comprar ações, minha dúvida é: se a a ação está em baixa de e está valendo 14,30 por exemplo, assim que for comprar, devo comprar a 14,28 pôr exemplo?

  8. Henrique    

    André Bom dia,
    Não tenho experiência nenhuma com investimentos em ações, porém me interessei e achei interessante seu artigo, sou correntista Santander e dei uma olhada no home broker deles já, eu queria de inicio começar a investir uns 3 mil, nesse momento que o mercado se encontra, será que teria algum retorno legal, o que você indica para iniciantes, pesquisar, estudar antes ?

  9. Marcus    

    André, seu curso sobre Bolsa que está à venda, tem aplicabilidade tb para quem investe via fundos de RV? Grato,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *