Pode não parecer, mas você não precisa ser um especialista em economia para saber como gerenciar renda e, assim, garantir melhor qualidade de vida. Basta ter bom senso e usar os recursos certos que você tem à sua disposição.

Ações simples poderão ser o suficiente para uma mudança de rumos significativa na sua gestão financeira pessoal. Nesse caso, é bom contar com algumas sugestões que você pode aplicar no seu dia a dia. Confira:

Acompanhe as suas despesas

A melhor maneira de fazer o seu dinheiro render no fim do mês é organizando o seu fluxo de caixa para que toda a movimentação a ser realizada aconteça em função de critérios previamente estabelecidos.

Isso pode ser feito a partir do momento em que você começa a acompanhar cada entrada e saída do seu caixa com maior rigor. Com o tempo, você perceberá naturalmente que pode reduzir gastos com ações de rotina.

Trocar o almoço na rua pela possibilidade de preparar as suas próprias refeições em casa, substituir o transporte público por bicicleta ou caminhada, deixar de gastar com energia elétrica quando possível…

Enfim, são diversas medidas que podem ser tomadas se você tiver em mãos os valores exatos que determinadas ações representam no seu orçamento.

Quer uma dica? Conte com recursos para automatizar esse processo e facilitar a sua vida. O Guia Bolso e o Minhas Finanças são ótimas alternativas.

Trace metas

É importante que você saiba aonde pretende chegar. Nesse caso, estabeleça objetivos no curto, médio e longo prazo. A ideia aqui é que você visualize a sua futura vida financeira e se mobilize para atingir o seu ideal.

Uma sugestão é estabelecer como meta para o curto prazo a formação de uma reserva financeira de emergência que corresponda a um valor de 6 a 12 vezes o seu salário atual.

Feito isso, você pode pensar na meta de médio prazo, que pode ser a compra de um imóvel ou a realização de uma viagem, por exemplo.

Por fim, no longo prazo, você pode pensar na sua aposentadoria ou na obtenção de uma renda que garanta a sua independência financeira.

A escolha fica a seu critério, mas lembre-se de ser realista e definir metas que possam ser alcançadas.

Tenha regras para atingir os seus objetivos

Existem diferentes possibilidades para você disciplinar a sua vida financeira. Uma delas é a regra dos 50-15-35, na qual você usa:

  • 50% do dinheiro que ganha para arcar com seus custos fixos;
  • 15% para prioridades financeiras (pagamento de dívidas ou investimentos);
  • e 35% para demais gastos voltados ao seu estilo de vida (entretenimento, por exemplo).

Se você estruturar a sua vida financeira de acordo com essa regra trará disciplina ao seu dia a dia e verá os seus resultados melhorarem com o tempo.

Caso você tenha dívidas, procure renegociá-las de modo que caibam nos 15% destinados a prioridades financeiras para somente depois usar esse espaço para investimentos.

Comece a investir o seu dinheiro

Está livre de dívidas? Ótimo. Então é hora de fazer o seu dinheiro render. Se você procurar por opções de investimentos que apresentam rentabilidade sobre juros compostos, por menor que seja o espaço no seu orçamento para aplicações, você terá o tempo a seu favor e o pouco investido agora poderá representar um montante significativo no futuro.

Nessa lógica, procure se informar a respeito de opções como o Tesouro Direto, as Letras de Crédito e os Certificados de Depósito Bancário. Todos eles têm representado resultados melhores do que os da poupança nos últimos anos.

E o melhor: em alguns casos, você pode investir apenas R$ 30,00 — o valor que você economizaria cortando aquele cafezinho diário na rua ou outro gasto desnecessário.

Compare preços

Uma mudança de hábitos enquanto consumidor é fundamental dentro desse processo. Se você não souber encontrar no mercado as melhores possibilidades para o seu dinheiro, poderá ter prejuízos nas compras e, em consequência disso, comprometer o seu orçamento.

Sendo assim, o ideal é que você conte com recursos como aplicativos de comparação de preços. Uma boa sugestão é o Zoom e o Buscapé, 2 apps gratuitos que, além da comparação entre lojas, também oferecem um histórico com a evolução de preços para permitir a você identificar os períodos em que os produtos costumam estar mais baratos.

Comece a utilizar esse tipo de recurso e se programe para comprar na época certa. É possível aproveitar promoções de fim de ano, eventos como a Black Friday, entre outros.

Evite os juros sempre

Além de usar os juros em seu favor, é importante que você não deixe que eles atuem contra você. Sendo assim, procure, sempre que possível, pagar à vista e com desconto.

O problema de pagar a prazo é que, dessa forma, você tem que pagar pelo produto mais os juros que a empresa insere em cada prestação, o que pode fazer com que o valor final seja muito maior.

Analise as circunstâncias e faça o que é melhor para o seu bolso.

Da mesma forma, evite o cheque especial. Ele é calculado sobre juros compostos (aqueles que acumulam com o tempo) e podem se tornar uma bola de neve. Se já estiver nessa situação, considere renegociar a sua dívida para se livrar deles.

Aproveite as oportunidades

Por fim, é importante que você tenha atenção ao que se apresenta ao seu redor para fazer seu dinheiro render mais. O mercado oferece uma série de alternativas que precisam ser aproveitadas pelos consumidores.

Empresas costumam investir pesado em programas de relacionamento para fidelizar clientes. Essa é uma oportunidade para você preservar o seu dinheiro, pois grandes programas de fidelidade, por exemplo, oferecem pontos por compra que podem ser trocados por produtos e serviços e assim gerar economia no fim do mês.

Supermercados, postos de combustível e, principalmente, companhias aéreas têm diversos programas que podem ser explorados pelo consumidor.

Fique atento às vantagens de participar de programas dessa natureza para economizar e ter melhores resultados financeiros no fim do mês.

Agora que você já sabe melhor como gerenciar renda, confira também 6 passos que você deve seguir para viver de renda.

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. Elaine    

    Excelente matéria! Basta que ponhamos em prática!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *