* Este artigo foi produzido pelo App Renda Fixa com exclusividade para o Blog de Valor.

 

Para se destacar no mercado, uma startup deve contar com uma série de investimentos, desde o próprio (quando o empreendedor utiliza o seu capital para iniciar o negócio), até os fundos de venture capital, por exemplo. E entre as possibilidades de investimento, podemos encontrar o investidor anjo.

Do ponto de vista do investidor anjo, essa é uma aplicação de alto risco, uma vez que se o negócio não deslanchar, o mesmo terá perdido o capital aplicado.

Em contrapartida, porém, as chances de obter grandes retornos financeiros também é bastante alta para o investidor anjo, sendo assim, essa pode ser uma modalidade de investimento bastante interessante para quem possui o capital e os outros requisitos necessários para apostar nessa alternativa.

No artigo de hoje você vai conhecer o que é um investidor anjo e como é possível se tornar um deles.

O que é um investidor anjo?

investidor anjo é um termo que foi criado na década de 1920 nos teatros da Broadway, na cidade de Nova York, nos EUA. Nesse período, empresários costumavam bancar os custos das produções teatrais, que eram bastante altos.

Além disso, eles apoiavam a execução das peças e também tinham uma participação financeira referente ao retorno das mesmas.

Esses empresários passaram a ser chamados de anjos e atualmente o termo investidor anjo é utilizado para denominar investidores que além de dar apoio financeiro a um empreendimento, também oferece experiência e conhecimento ao negócio.

Um investidor anjo é uma pessoa física que investe seu próprio patrimônio, em geral por volta de 5 e 10% dele, em empresas que possuem um nível alto de potencial de retorno.

A importância desse investidor reside no fato de que ele, além de prestar apoio financeiro à startup, também oferecem a sua experiência e a sua rede de contatos para ajudar a alavancar o negócio.

Esse tipo de auxílio também pode ser conhecido como smart money, expressão que significa que nesse caso o dinheiro vem acompanhado de know-how.

E tem mais, como explicamos anteriormente, a atuação do investidor anjo dentro da empresa não se limita apenas ao financiamento do projeto com o investimento de dinheiro, mas também envolve um trabalho de mentoria e acompanhamento pessoal aos responsáveis pelo empreendimento.

Como um investimento anjo funciona?

De forma geral, o investimento realizado por um investidor anjo funciona da seguinte forma: o investidor aplicar capital na empresa e se torna “sócio” da startup.

O investimento pode funcionar como um empréstimo: o investidor empresta dinheiro à empresa e posteriormente poderá converter o pagamento em ações da mesma dentro de um espaço de tempo definido em contrato pelas partes.

Para que seus esforços possam ser ampliados, é comum os investidores anjo investirem em conjunto com outros investidores anjos.

Várias associações e redes de investidores estão disponíveis no mercado brasileiro para auxiliar pessoas que estejam interessadas nessa modalidade de investimento, tais como a Anjos do Brasil, de São Paulo e a Gávea Anjos, no Rio de Janeiro, por exemplo.

Associações como essas criam redes de contatos interessantes, buscando e apresentando projetos de startups e empresas iniciantes para seus associados.

Além disso, presta assessoria na elaboração da documentação do acordo e em todos os passos que necessitam ser dados para o funcionamento do investimento anjo.

A recomendação para um investidor anjo iniciante é a de se juntar a uma dessas associações ou procurar alternativas para co-investir em conjunto com outros investidores anjo. Em uma aliança como essa, todos os investidores estão aplicando o seu dinheiro seguindo os mesmos termos e através do mesmo contrato.

Normalmente um deles é escolhido como líder, sendo o responsável pela negociação dos termos contratuais e por representar os seus colegas.

Uma alternativa simples para se tornar um investidor anjo é procurar alguém que já realize esse tipo de investimento e pedir para ser incluído em um de seus grupos. Dessa forma, o investidor iniciante deve apenas acompanhar o seu parceiro, ouvir os pitcher e então decidir investir ou não em determinado negócio.

No caso de quem não consegue facilmente um contato como esse, é possível também se guiar por meio de documentos padronizados que estão disponíveis na internet, entretanto, é imprescindível contar com a assessoria de um advogado para que o mesmo reveja os documentos antes da assinatura do contrato.

Você pode ver algumas dessas documentações padrão no National Venture Capital Association, clicando no link a seguir: https://nvca.org/.

Por que se tornar um investidor anjo?

Existem diversos fatores que podem levar alguém a se interessar em se tornar um investidor anjo que não apenas a possibilidade de um bom retorno financeiro.

Muitos apostam nessa modalidade de investimento para que possam devolver para a sociedade um pouco do auxílio que receberam para construção de seus patrimônios ou mesmo para poder diversificar o seu conhecimento.

Outra razão para se tornar um investidor anjo é que esse tipo de investimento, normalmente, não causa problemas futuros.

O investidor sabe, desde o início, tudo que está acontecendo com a empresa, sendo assim, não há necessidade de se preocupar com uma série de formalidades, tais como a falta de pagamento de impostos, por exemplo, como pode ocorrer quando se investe em empresas que já atuam no mercado há mais tempo.

Os motivos que levam alguém a se tornar um investidor anjo são variados, assim como as vantagens de apostar nesse tipo de investimento. Confira algumas dessas vantagens a seguir:

POTENCIAL DE LUCRO

Ainda que os riscos de se investir em uma startup no início de suas atividades seja alto, o retorno financeiro para o investidor tende a ser muito maior do que o capital investido ou de qualquer outro tipo de aplicação financeira disponível no mercado.

Uma das grandes vantagens de investir em um empreendimento novo é que o potencial de retorno financeiro é muito mais alto do que se o investidor manter o seu capital investido em uma aplicação de renda fixa, por exemplo.

CONTATO COM A INOVAÇÃO

Ter a chance de prestar apoio a pessoas inovadoras, criativas e que estão oferecendo soluções reais para os problemas reais de seus clientes é mais uma das vantagens de se tornar um investidor anjo.

Essa troca de informações e esse contato com a inovação trazem ao investidor um retorno que não pode ser medido em números.

ALINHAR O INVESTIMENTO A UM PROPÓSITO PESSOAL

Um investimento anjo não está ligado somente à vontade de lucrar. Normalmente, quem investe seu capital pessoal em uma startup iniciante, procura, antes de mais nada, realização pessoal escolhendo uma empresa que oferece um produto ou serviço alinhado aos seus propósitos.

Quais os obstáculos que um investidor anjo pode enfrentar?

Para se tornar um investidor anjo é necessário tomar alguns cuidados, uma vez que as atitudes do investidor podem acabar atrapalhando não somente o desenvolvimento do projeto, mas também a ele próprio.

É necessário que o investidor anjo tenha em mente que a sua função no empreendimento é a de ser um conselheiro, que está ali para prestar um auxílio. Ele não é o CEO da empresa e muito menos o chefe dos empreendedores envolvidos no projeto.

Outro obstáculo que pode aparecer no caminho dos investidores anjo é a resistência dos empreendedores, que podem se recusar a seguir as orientações dadas pelo anjo, fazendo com que a empresa não consiga se alavancar no mercado.

A dica de especialistas na área é que, antes de se tornar um investidor anjo, o interessado participe de um grupo de investidores ou busque a ajuda de alguém com mais experiência no assunto. Isso pode agregar valor tanto na análise do primeiro projeto do investidor, quanto para os projetos futuros.

Um dos grandes desafios para quem está começando a participar de investimentos anjo é o de compreender todo o processo de investimento. Sem ter o conhecimento da área, é difícil conseguir acesso às melhores oportunidades e fazer uma boa análise do pitch, do mercado, do potencial do investimento e do histórico de tração.

Para contornar esses problemas, o mais indicado é investir em uma boa educação sobre o assunto e se capacitar sobre o tema, para então estar preparado para atuar nesse mercado e obter os melhores resultados possíveis em investimentos anjo.

No artigo de hoje você descobriu o que é um investidor anjo e quais são os requisitos necessários para se tornar um deles. Se você gostou desse artigo e quer ver mais conteúdo como esse, continue acompanhando as nossas publicações e confira também os nossos artigos anteriores no arquivo do blog.

 

*O App Renda Fixa é uma plataforma de comparação de investimentos, que permite ao investidor buscar e comparar produtos de renda fixa de maneira simples e intuitiva.

Autor

Autor Convidado

Este artigo foi produzido por um autor parceiro e/ou convidado com a finalidade de compartilhar suas opiniões sobre temas diversos e contribuir com o site.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *