Hoje vamos falar sobre renegociação de dívidas. Para quem ainda não sabe, o Brasil entrou no ano de 2017 com quase 60 milhões de devedores, de acordo com uma pesquisa realizada pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) – o que representa mais de 39% da população entre 18 e 95 anos.

São pessoas que não conseguiram quitar suas obrigações em dia e acabaram entrando na conhecida “bola de neve” das contas em atraso e seus respectivos juros e encargos.

Para quem está devendo e quer negociar suas dívidas, no entanto, o cenário atual pode ser oportuno e positivo. Isso porque o ciclo de quedas contínuas dos juros no país, desde o ano passado, interferem diretamente no interesse das instituições financeiras e empresas em negociar pendências e receber valores mais baixos que aqueles cobrados anteriormente.

Poder de negociação

A dinâmica funciona mais ou menos assim: quando há uma queda muito grande nos juros, o banco acaba abrindo mão de parte dos juros e encargos e tende a aceitar propostas menos generosas dos devedores. O poder de negociação, portanto, acaba aumentando.

Outra questão que costuma ajudar na hora da barganha é o tempo e o valor devido. Em geral, quanto mais tempo a dívida tem, melhores são as chances de uma boa negociação. Isso não quer dizer, no entanto, que você deva esperar anos para quitar uma dívida, mas vale a pena buscar uma negociação mais positiva e que caiba no seu bolso ao invés de se antecipar e fechar um acordo que não possa honrar.

Ofereça propostas

A dica para negociar suas dívidas é sempre oferecer uma proposta tangível, com a qual você possa, efetivamente, arcar. Também é indicado priorizar dívidas com juros maiores e pendências mais urgentes, relacionadas a corte de serviços ou até mesmo perda de bens.

Contate seus credores e apresente uma proposta para quitação do débito. Negocie e batalhe por uma negociação que valha a pena para você. Nestas horas, vale a pena estar preparado para oferecer também uma contraproposta ao credor, que pode ser decisiva para fechar um acordo e quitar seus débitos.

Com paciência e organização financeira, é possível aproveitar a queda nos juros e negociar suas dívidas com os credores. Afinal de contas, este pode ser um bom momento para organizar e colocar suas finanças em dia e sair do vermelho de uma vez por todas!

E você, já conseguiu aproveitar a queda dos juros para negociar alguma pendência financeira? Compartilhe conosco sua experiência!

 

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *