Toda hora a internet é inundada com imagens e vídeos de pessoas que realizam os sonhos dos mais diversos tipos e com as mais diversas intenções de pessoas que conseguiram alcançar seu sonho de consumo, não é mesmo?

De magnatas que conseguem viajar por lugares incríveis a pessoas comuns, como eu e você, que realizamos o sonho de consumo de ter solidez em nossos empreendimentos, os ingredientes mudam, mas a meta é a mesma: Realizar sonhos!

Esse sentimento e as ideias práticas que estão envolvidas nele são típicas de pessoas que ‘tem os pés no chão’? Ou são prova de que o mundo está indo numa direção surreal e que qualquer pessoa pode aparentar fazer o que quer?

Bem, sempre compartilhamos por aqui conselhos sobre finanças. Não somos especialistas em psicologia, mas hoje vamos viajar juntos na ideia de sonhar. Vamos entender um pouco porque nossas finanças são a chave para a realização de muitos sonhos, acima de tudo aqueles que estão perfeitamente ao alcance de nossas carteiras e contas bancárias.

“Sonhar não custa nada” – E não custa mesmo!

Muitas vezes, somos rígidos demais com nós mesmos. Isso é triste, mas é a mais pura realidade. Trabalhamos loucamente para conseguir produzir nosso padrão de vida e muitas vezes não usufruímos do que construímos. Isso é hilário e intensamente irônico. Por que?

Colocando todos os sentimentos religiosos de lado, seja você uma pessoa de fé ou não, pense no seguinte: quem vai usufruir tudo o que você constrói? Sua esposa? Seus filhos? Seus pais, irmãos, tios e sobrinhos?

Muito bem! Aí está uma das chaves da felicidade, segundo os mais diversos conselhos oferecidos hoje: seja generoso! Use suas finanças em benefício das pessoas que você ama. Então, terá uma vida mais satisfatória e feliz. Bingo!

Esse conceito está absolutamente correto, e eu o recomendo como base de atitudes no dia a dia.

Mas pense bem: trabalhar e administrar tão bem suas finanças deveria poder levá-lo numa direção de autossatisfação pessoal: querer você mesmo usufruir daquilo que produziu. Isso mesmo! Gastar o que ganhou!

Usufruir também faz parte!

Volte à frase que eu citei logo acima e pense nela:

“Quem vai usufruir tudo o que você constrói? Sua esposa? Seus filhos? Seus pais, irmãos, tios e sobrinhos?”

Você percebeu que acabou não se incluindo nos benefícios do que você mesmo produz? É isso mesmo: há pessoas que querem dar segurança financeira apenas para sua família. Elas não pensam nem um pouco em si mesmas. Parecem achar errado gastar um pouco do que ganharam com seus sonhos pessoais. Você também pensa assim?

Se pensa, não é o único! Muitos empreendedores acham um verdadeiro pecado sequer pensar em realizar sonhos individuais. Eles lutam uma vida toda para só no final dela querer usufruir o que conseguiram ganhar com tanta garra.

Certamente uma das coisas que justifica isso é que normalmente pessoas que agem assim encontram satisfação na própria jornada – e não apenas no resultado dela. Eu, por exemplo, adoro escrever artigos para você, produzir bons vídeos e manter esse site. É uma coisa que me traz satisfação.

Por isso, não ligo de fazer coisas relacionados a isso nos finais de semana, de madrugada ou nas férias. Mas também preciso aproveitar as minhas conquistas, pois certamente a minha família também quer usufruir comigo ainda vivo e não apenas depois que eu partir com aquilo que lhes deixarei.

Você não precisa se aprisionar no conceito extremista de “basta apenas ganhar” e que não deverá gastar nada!

Pense que realizar seus sonhos é algo que só você pode fazer! E faça! Mas também aproveite o caminho!

Planejar também não custa nada!

O grande mestre da realização de sonhos não vem de uma lâmpada mágica. Vem de sua capacidade de planejar e executar o que você vai fazer nos próximos meses ou anos de sua vida.

Por isso, confira a seguir 5 dicas que poderão ajudar você a calcular a realização de seu grande sonho de consumo.

Economize

A receita é simples: economizar. Vamos dar um exemplo típico de sonho de consumo: comprar um imóvel na praia. Todo mês, reserve em sua conta ou numa forma de investimento mais conservadora alguns recursos.

No fim de cada ano, avalie se valeu a pena usar aquela forma de investimento como proteção de seus recursos. Essa economia vai te dar um enorme senso de realização pessoal.

Tenha uma direção

Saiba exatamente para onde o seu dinheiro está indo. Se existe algo que incapacita pessoas das mais diversas formações é gastar sem controle. Ganhando 1 salário mínimo ou 10, você precisa registrar a direção das suas despesas.

Para isso, use aplicativos, agendas, cadernos, calendários para mostrar a você de forma visual onde seu dinheiro está indo. Muitas pessoas preferem pagar certas despesas com dinheiro em espécie, pois quando usam o cartão de débito, por exemplo, não tem a sensação de perda. Isso pode ser perigoso em alguns casos.

Portanto, direcione suas despesas para onde elas realmente devem ir. Não seja duro demais consigo mesmo, nem frouxo demais. Apenas saiba para onde o seu dinheiro vai!

Mantenha a disciplina

Quando nossa família recebe educação financeira, ela sente os mesmos benefícios quando gastamos nossos recursos juntos. Por exemplo, quando os filhos aprendem a economizar e vão para as férias, você pode discipliná-los a saber usar bem o dinheiro deles.

Como? Na hora de comprar a prancha dos sonhos ou um biquíni novo, seu filho ou sua filha pode virar pra você e perguntar: “Posso usar meu dinheiro para comprar?” Essa será uma grande atitude!

Será prova de que você disciplina sua família para usar seus recursos na hora certa, talvez até realizando os tais sonhos de consumo! Assim seus filhos poderão entender que não é possível obter tudo, mas que se eles priorizarem as coisas que são mais importantes para eles, sempre farão escolhas de consumo consciente e realizarão seus objetivos.

Faça ajustes

Quando vê que um navio está indo para a direção errada, o comandante precisa ajustar a navegação o quanto antes! Demorar nisso pode causar grandes tragédias! Você gostaria de passar pela infeliz situação de ter sua conta zerada ou, pior, estar cheio de dívidas quando precisar de dinheiro para uma emergência? É claro que não.

Por isso, antes que surjam grandes imprevistos, faça ajustes no seu orçamento e sempre, mas sempre mesmo, viva dentro do que você ganha! Essa é outra dica para você calcular a realização de seu grande sonho de consumo.

Seja prudente

Ser prudente envolve agir com discrição no momento certo. Como fazer isso para realizar um grande sonho de consumo? Volte ao exemplo da casa na praia. Antes de fechar negócio, vá à calculadora e converse com sua família.

Planejar com prudência um passo financeiro tão grande na sua vida envolve tempo, análise profunda e boa comunicação com os envolvidos. Fazer isso é quase que uma espinha dorsal para decisões como a aquisição de imóveis, como no exemplo que citei. Afinal você não compra imóvel na mesma frequência que compra uma camisa. É uma decisão de grande impacto na vida toda.

Então esses são alguns insights que eu queria compartilhar com você nesse artigo. O que achou dessas dicas? Espero que tenham sido úteis!

Depois de economizar, direcionar suas despesas, disciplinar financeiramente a si mesmo e sua família, ajustar seu orçamento e gastar com prudência, você estará pronto para calcular a realização do seu grande sonho de consumo! E não apenas calculá-lo, mas REALIZA-LO!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

 

Artigo publicado em 20/03/2017. Atualizado em 16/05/2019.

 

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

shadow

Posts relacionados