Os lojistas esperam ansiosos o ano inteiro pelas vendas no Natal. E, nesse, ano a expectativa tem um motivo a mais: a previsão das maiores vendas dos últimos anos.

O Natal é a principal data comemorativa do varejo. Na data, por si só, já é esperado um aumento das vendas, uma vez que todos buscam dar um presente aos familiares e amigos.

Contudo, em 2019 esse período conta com um cenário aparentemente ainda mais favorável para o aumento do consumo, como a inflação baixa, maior oferta de crédito e liberação de parte do FGTS. Assim, o comércio de ponta a ponta do Brasil se prepara para um aumento das vendas para o Natal.

Crescimento nas vendas no Natal 2019

A estimativa, segundo Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) é uma arrecadação de R$ 35,9 bilhões, o que representa um aumento de 4,8% em relação a 2018.

Este é o maior crescimento de vendas no Natal em 6 anos. Um percentual assim não é registrado para esta data desde 2013, quando o crescimento foi de 5%.

A previsão otimista tem seus motivos. Além do 13º salário e maiores prazos para o consumidor, o país passa por um momento de juros baixos. A taxa básica de juros do país, a taxa Selic, está no seu menor índice da história.

Em outubro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC baixou a Selic em 0,50 ponto porcentual. De 5,50%, está agora em 4,5% ao ano, o terceiro corte consecutivo da taxa.

O reflexo disso é a redução dos juros dos bancos e, consequentemente, melhora do poder de compra dos brasileiros.

A inflação baixa também ajuda a movimentar a economia, uma vez que preserva o poder de compra. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, deve encerrar 2019 em 3,33%, ainda bem abaixo da meta central, de 4,25%.

Taxa de desemprego em queda e FGTS

O que também está em queda é a taxa de desemprego que teve uma leve redução em relação ao trimestre anterior e ficou em 11,8% em agosto, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ou seja, com o cenário econômico favorável e mais pessoas empregadas, maior é a projeção para as vendas no Natal. Mas não é só isso. O pagamento de parte do Fundo de Garantia também deu um fôlego a mais para o comércio.

O governo federal injetou recursos na economia com a liberação de recursos do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) e PIS/Pasep. Ao total, foram R$ 42 bilhões do FGTS pagãos em parcelas individuais de até R$ 500, mais R$ 2 bilhões em recursos do PIS/Pasep.

Esse dinheiro inesperado para os brasileiros beneficia tanto aqueles consumidores endividados que poderão zerar suas dívidas e entrar novamente no mercado, quanto aqueles que planejam usar o dinheiro extra para as compras do final de ano.

Preparativos para as compras natalinas

A melhora no mercado de trabalho, o poder de compra preservado, parcelas que cabem no bolso, dinheiro inesperado do FGTS, décimo terceiro salário, são fatores que ajudam a aquecer as vendas para o período do Natal de 2019.

Contudo, a expectativa do crescimento de vendas no Natal foi confirmada pelos Dia das Crianças deste ano que é considerado por muitos um termômetro para o Natal.

As vendas da semana de 5 a 11 de outubro, tiveram alta de 3,1% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme dados da consultoria Boa Vista. Este foi o melhor resultado desde 2013.

Com isso, o ânimo dos varejistas também cresceu e com ele também as preparações para o período natalino.

Previsão por segmento

O segmento que deverá ter o maior aumento nas vendas é o de hiper e supermercados, com estimativas de R$ 12,3 bilhões, seguido de lojas de vestuário (R$ 8,3 bilhões) e de artigos de uso pessoal e doméstico (R$ 5,2 bilhões). Estes ramos deverão responder por cerca de 75% das vendas no Natal.

Porém, o maior aumento real das vendas, deverá ser no segmento de cosméticos e perfumarias que andava meio esquecido pelos consumidores durante a crise. Estima-se que haja um crescimento de 4,3% em relação à mesma data de 2017.

Onde há mais vendas, também é necessário mais colaboradores. Por isso, a previsão de crescimento de vendas no Natal também reflete na contratação de trabalhadores temporários.

Para atender ao aumento sazonal das vendas neste fim de anos, deverão ser contratados 91 mil trabalhadores temporários, segundo a CNC. Número 4% maior do que o registrado ano passado.

A indústria também compartilha da previsão de melhores resultados para o segundo semestre desse ano, sendo impulsionada pela produção para o Natal nos setores de roupas, eletrodomésticos, embalagens e alimentos.

Preparando-se para 2020

Com tantas expectativas positivas é hora de se programar para aumentar as vendas no final deste ano e também em 2020. Para isso, é importante estar atendo ao estoque, divulgar as promoções, oferecer condições especiais de pagamento e agilizar suas operações.

Contar com um software de gestão empresarial é essencial para otimizar a administração seja de uma loja física, virtual, pequenas e médias empresas.

É menos preocupação e mais facilidade para controlar vendas, financeiro, compras, estoque e demais departamentos em um único software e vender mais – não apenas no Natal, mas durante todos os meses do ano.

 

*Este artigo foi produzido pelo GestãoClick com exclusividade para o Portal André Bona.

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *