Existe um número crescente de empresas e pessoas usando bitcoin em todo o mundo. Até mesmo as organizações mais tradicionais, como restaurantes, escritórios de advocacia e condomínios residenciais. Por isso, se você ainda não sabe o que é bitcoin, esta é a melhor hora de você conhecer esta moeda!

Estou falando de uma moeda digital que foi criada, especialmente, para servir como meio de pagamento. Com ela, as transações são rápidas, baratas e sem intermediários. Outra diferença dessa tecnologia é que as operações podem ser feitas por todas as pessoas, em qualquer lugar do mundo, sem limite de valor.

O dinheiro é apenas digital. Ou seja: você não pode pegar uns bitcoins no seu bolso e pagar um cachorro-quente no quiosque da esquina. Na realidade, essa grana são códigos encriptados com carteiras próprias, independentes de bancos ou governos.

Parece confuso? Não se preocupe: é só continuar lendo para entender melhor!

Como foi que essa história começou?

Em 1998, Wei Dai sugeriu um novo conceito chamado de “criptomoeda” em uma lista de discussão. A ideia era criar uma forma de dinheiro criptografado, sem a presença de uma autoridade central.

A primeira manifestação de bitcoins foi publicada em 2009 por Satoshi Nakamoto em uma lista de criptografia. Ele abandonou o projeto 1 ano depois, sem revelar muito sobre as funcionalidades. Acontece que a comunidade cresceu e diversos desenvolvedores deram continuidade ao programa.

Chega de teoria. Na prática, como o bitcoin funciona?

O bitcoin não é propriedade de ninguém: é gerenciado por todos os usuários ao redor do planeta. Os desenvolvedores não podem fazer mudanças radicais no protocolo do sistema, até porque as pessoas são livres para escolher a melhor versão do software.

Assim, todos entram em conformidade com as mesmas regras dentro de um consenso geral. Para adquirir a moeda, você precisa comprar, receber de outra pessoa ou ainda minerar. A mineração é uma espécie de recompensa que se ganha pelo serviço de manutenção da rede.

Os mineradores processam as transações por meio de um hardware específico e acumulam novos bitcoins. É um negócio extremamente competitivo, pois novas moedas são criadas em uma proporção fixa.

A cada ano, a quantidade de moedas criadas é reduzida pela metade até que a emissão seja interrompida quando alcançar 21 milhões de bitcoins. Isso quer dizer que quanto maior o número de mineradores, mais difícil fica gerar lucro, e a necessidade de cortar os custos de operação aumenta.

Nesse caso, acredita-se que os mineradores sejam sustentados por diversas pequenas taxas de transação. Nenhuma autoridade ou desenvolvedor tem poder de burlar o sistema para aumentar seus lucros. Cada detalhe no programa que não está de acordo com as regras pode ser rejeitado pela comunidade que o utiliza.

Afinal, quais  são as vantagens (e as desvantagens) do bitcoin?

Como tudo nessa vida, a criptomoeda também tem vantagens e desvantagens. Vamos analisar cada uma delas:

Vantagens

Liberdade de pagamento

O bitcoin permite enviar e receber qualquer quantia em dinheiro, independentemente do local onde a pessoa está. Não existem restrições como feriados, por exemplo. Também é possível fazer transferências e até remessas internacionais de forma rápida, sem burocracia.

Taxas menores

Os pagamentos são processados com taxas bem pequenas, pois não existe a necessidade de passar por bancos ou intermediários. As transações acontecem de pessoa para pessoa com taxas menores que 0,01%, diferente das moedas tradicionais, que variam de 3% a 30% em uma única remessa internacional.

Mais segurança e privacidade

Quem utiliza essa forma de pagamento não precisa expor as informações pessoais, não recebe cobranças indesejadas e não fica sujeito a administração de uma agência bancária. Isso garante mais privacidade e segurança durante todo o processo.

Desvantagens

Inconstância dos valores

O valor do bitcoin não é o que se pode chamar de estável. Pelo contrário: ele pode se valorizar ou desvalorizar de forma imprevisível em um período curto de tempo. Especialistas acreditam que esse problema pode ser resolvido com a adesão de novos usuários e o aperfeiçoamento da criptomoeda.

Falta de regulamentação

O bitcoin não é regulamentado por nenhum órgão. É claro que isso não torna a atividade ilegal, mas é preocupante. Alguns países, como Rússia e Argentina, limitaram ou baniram moedas estrangeiras. Reguladores de diversos outros países estão tomando providências para criar regras que integrem formalmente essa tecnologia.

O que vai mudar a partir de agora no gerenciamento de bitcoin?

Por conta de divergências no controle das transações, os desenvolvedores fizeram uma drástica mudança em agosto deste ano, que resultou no bitcoin cash. O principal motivo de criar uma nova moeda é que o sistema tradicional tem algumas limitações técnicas.

Um exemplo é o processamento de 7 operações por segundo. Outra restrição é usar 1MB de dados a cada 10 minutos. Isso quer dizer que muitos usuários têm que esperar a execução das solicitações quando a demanda é muito grande.

O formato original não morreu, está preservado como sempre foi, com a mesma quantidade de moedas. O bitcoin cash nasceu como uma rede derivada da anterior, só que mais estruturado e com limite maior, de 2MB de dados.

Os usuários que já tinham a moeda digital antes desta mudança continuam com seus bitcoins, mas agora as transações realizadas com cada uma (bitcoin e bitcoin cash) ficarão separadas em suas redes correspondentes.

O impacto dessa mudança levará algum tempo para ser medido. No entanto, muitos veem isso como algo positivo. Afinal, o próprio mercado vai poder analisar os dois sistemas e dar prioridade ao mais eficiente.

É possível ganhar dinheiro com bitcoin?

É preciso ter muito cuidado com qualquer tecnologia em processo de desenvolvimento. Existem diversas formas de ganhar dinheiro com o bitcoin, como mineração ou análise, ou até mesmo investindo na moeda, mas é preciso cautela.

Nesse momento, quem não tem experiência em criptomoedas deve evitar fazer transações, mesmo que as vantagens pareçam atraentes. O ideal é aguardar o comportamento do mercado e esperar a nova moeda digital se estabilizar.

Gostou de saber mais sobre as moedas virtuais e entender o que é bitcoin? Se manter informado sobre novas ferramentas e opções de investimento é o primeiro passo para conquistar a sua independência financeira. Pense nisso!

Quer acompanhar outros artigos com dicas úteis para a sua vida pessoal e profissional? Então curta a nossa página no Facebook, inscreva-se em nosso canal no YouTube e siga-nos no Twitter, Instagram e LinkedIn.

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Comentários

  1. Raphael    

    Parabéns pela matéria, me agregou muito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *