Confira os principais destaques da economia e do mercado financeiro na última semana e acompanhe os próximos eventos econômicos e políticos desta semana:


Política e Mercado Financeiro

LULA É HEPTA

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se tornou réu pela sétima vez na semana passada, após denúncia por corrupção passiva na Operação Zelotes ser aceita pelo juiz Vallisney Oliveira na última terça-feira (19). A denúncia afirma que Lula editou uma medida provisória – enquanto presidente – com o objetivo de favorecer empresas do setor automotivo em troca de propina.

PRIVATIZAÇÃO DOS CORREIOS?

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, confirmou no último domingo (24), em Nova York, que o Governo está estudando privatizar os Correios ou abrir o capital da empresa. Meirelles, no entanto, não deu maiores informações sobre o assunto.

CABRAL CONDENADO

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi condenado a 45 anos de prisão, na última quarta-feira (20), pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa . A mulher dele, Adriana Ancelmo, recebeu sentença de 18 anos.

ROCINHA SITIADA

A favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, foi palco de uma verdadeira guerra pelo comando do tráfico local, na semana passada – que resultou em mortes e diversos feridos. Por conta da situação, as Forças Armadas ocuparam o local e devem permanecer na região nesta semana.

IBOVESPA RECUA

O índice Ibovespa da Bolsa de Valores brasileira fechou em queda de 0,28% na última sexta-feira, após acumular 8 altas seguidas. Na semana, o recuo foi de 0,48%, enquanto no ano, a alta acumulada já é de 25,17%.

DÓLAR SOBE

O dólar seguiu o movimento externo e fechou em baixa na última sexta-feira, com perdas de 0,53%, a R$ 3,1276. Na semana, no entanto, a moeda norte-americana acumulou alta de 0,41%.

Seu bolso

GASOLINA AINDA MAIS CARA

O preço da gasolina subiu pela sexta vez seguida na semana passada, de acordo com informações da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Segundo a ANP, o valor médio de R$ 3,879 registrado na última semana já é o maior do ano. O etanol, por outro lado, teve queda no período, custando R$ 2,624 o litro, em média.

CONSUMIDOR (UM POUCO) MAIS CONFIANTE

A confiança do consumidor, medida pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), subiu 1,4 ponto este mês, interrompendo três meses consecutivos de queda. De acordo com o levantamento, apesar de o consumidor identificar ligeira melhora na economia, o perfil geral ainda é de cautela.

Internacional

MERKEL CONTINUA

A chanceler Angela Merkel venceu as eleições no último domingo (24), na Alemanha, e continua no cargo, para seu 4º mandato. O partido de extrema-direita alemão, contrário à imigração no país, recebeu apoio de parte dos eleitores alemães e surpreendeu ao conquistar assentos no Parlamento pela primeira vez na história.

APPLE EM QUEDA

A Apple perdeu cerca de US$ 50 bilhões em valor de mercado na semana passada devido à fraca procura pelo novo iPhone 8, lançado há cerca de duas semanas. Analistas acreditam que a baixa procura pelo aparelho pode ser justificada pela preferência dos consumidores à edição comemorativa iPhone X, que deve entrar em pré-venda somente no mês de outubro.

TRUMP SOLTA O VERBO

O presidente dos EUA, Donald Trump, criticou a Venezuela, Cuba, Irã e a Coreia do Norte em seu primeiro discurso na ONU, na última terça-feira (19). Trump mencionou a situação “inaceitável” na Venezuela e disse que os EUA podem não ter outra opção “que não seja destruir totalmente a Coreia do Norte”.

COREIA DO NORTE AMEAÇA

Em resposta à Trump, o chanceler da Coreia do Norte disse, no último sábado (23), que as ofensas de Trump ao ditador Kim Jong-un fizeram com que um ataque com mísseis ao território americano seja “inevitável”, inflando ainda mais a tensão entre os países.

TERREMOTOS NO MÉXICO

Novos terremotos atingiram o México na semana passada, e deixaram destruição e mortes pelo caminho. No mais forte deles, na última terça-feira (19), mais de 50 prédios desabaram e mais de 300 pessoas morreram.

O que vem por aí

TEMER NA BERLINDA

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados deve começar a analisar, a partir desta segunda-feira (25) a nova denúncia contra o presidente Michel Temer. A estimativa do presidente da Casa, Rodrigo Maia, é que o processo de autorização ou não da denúncia deva ser concluído na Câmara no próximo mês de outubro.

CÂMARA DECIDE

Caso a acusação pelos crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça feita pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente seja aceita pela Câmara, Temer poderá ser afastado enquanto o Supremo Tribunal Federal analisa a acusação.

REFORMA POLÍTICA

A Reforma Política também deverá entrar em pauta no Congresso durante a semana. Enquanto a Câmara pode concluir a votação da PEC que acaba com as coligações partidárias, os Senadores deverão discutir, ao longo da semana, a criação de um Fundo Eleitoral para bancar campanhas eleitorais.

LEILÕES DO GOVERNO

O Governo inicia, a partir da próxima quarta-feira (27), uma série de leilões para venda de ativos. Serão colocadas à venda hidrelétricas da estatal Cemig, áreas para exploração de óleo e gás, entre outros, com o objetivo de levantar, no mínimo, R$ 21,4 bilhões.

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *