O índice Ibovespa fechou em forte queda, aos 76.641 pontos, na sessão da última terça-feira (5), pressionado por um cenário externo indefinido e incertezas relacionadas às eleições presidenciais no Brasil, em outubro. Na contramão da B3, o dólar disparou ao longo do dia – apesar da intervenção do Banco Central, e encerrou o pregão na maior cotação em mais de dois anos.

As perdas de 2,49% no Ibovespa foram aceleradas pelo recuo de 8,1% e 7,8% nas ações preferenciais e ordinárias da Eletrobras, respectivamente, depois que a Justiça determinou a interrupção do processo de privatização da estatal. Os papéis do Bradesco (BBDC4) e do Itaú (ITUB4) também caíram forte no dia, com recuos de 4,8% e 3,10%, respectivamente.

Investidores em fuga

Nos primeiros pregões de junho, a bolsa brasileira continua registrando forte movimento de saída de investimentos estrangeiros do país. De acordo com informações do Banco Central (BC), a saída líquida de capital estrangeiro do mercado brasileiro em junho já soma quase R$ 1 bilhão.

No mês passado, o saldo negativo de fluxo de dinheiro estrangeiro no mercado financeiro do país ficou em R$ 8,4 bilhões. A fuga de investimentos estrangeiros ocorre em meio às incertezas quanto aos resultados das eleições em outubro, à recente paralisação dos caminhoneiros e ao cenário de avanço das taxas de juros em economias mais sólidas, como os Estados Unidos.

Dólar na maior cotação desde 2016

Na contramão do índice Ibovespa, o dólar avançou forte durante a sessão da última terça-feira, apesar da interferência do Banco Central. A moeda norte-americana subiu 1,77% e fechou o dia aos R$ 3,809 depois de ultrapassar os R$ 3,81.

Esta foi a maior cotação da moeda norte-americana frente ao real desde 2 de março de 2016, quando atingiu o patamar dos R$ 3,88. Já o dólar turismo encerrou o dia no patamar dos R$ 3,97, sendo vendido a valores ainda mais altos em diversas casas de câmbio pelo país.

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *