ROIC – RETURN ON INVESTED CAPITAL
O que é o ROIC? Para que serve?

 

O ROIC – Return On Invested Capital, pode ser traduzido como o “Retorno Sobre o Capital Investido”. É um indicador muito importante para a análise fundamentalista e te permite saber a eficiência de uma empresa ao alocar o capital sob seu controle em investimentos lucrativos. Logo, o ROIC dá uma ideia de quão bem uma empresa está usando seu dinheiro para gerar retornos.

COMO CALCULAR

O cálculo é simples e sua resposta é expressa em porcentagem. A equação fica da seguinte forma:

 

ROIC = NOPLAT / Capital Investido

 

Muitos devem estar se perguntando, o que diabos é o NOPLAT? Essa sigla vem de “Net Operating Profit Less Adjusted Taxes”, que em uma tradução bem ao pé da letra ficaria como “Lucro Operacional Menos Taxas Ajustadas”. Que nada mais é no fim das contas que o Lucro Operacional (EBIT) menos impostos.

Capital Investido é soma do dinheiro dos acionistas (Patrimônio Líquido) mais Capital de Terceiros, sendo que o Capital de Terceiros é tudo aquilo que está no Passivo Circulante e Passivo Não Circulante, são as obrigações, financiamentos ou empréstimos que a empresa usa para financiar os seus ativos.

Muitos já podem ter visto a formula dessa forma:

 

ROIC = Lucro Líquido – Dividendos (Total pago) / Capital Investido

 

Essa equação também não está errada, é apenas outra maneira de se calcular o ROIC.

 

ENTENDENDO O ROIC

É sempre bom dar exemplos para melhor fixação e entendimento dos indicadores. Por isso, vamos pegar a empresa Wiz (WIZS3).

No segundo trimestre de 2018 a empresa apresentou um EBIT (Lucro Operacional) de R$ 250.489.000,00. Levando em consideração que a alíquota foi de 34% (o que é meio que padrão para o Brasil), desse modo o NOPLAT ficará assim:

 

NOPLAT = 250.489.000x(1-34%) = R$ 165.322.740

 

Agora que temos o NOPLAT (R$ 165.322.740,00), sabe-se também que o Capital Investido no segundo trimestre de 2018 foi de R$ 400.199.000,00. Agora é só aplicar na formula do ROIC:

 

ROIC = 165.322.740 / 400.199.000

ROIC = 0,4131 x 100

ROIC = 41,31%

 

Após o resultado, podemos verificar que o retorno foi de 41,3% sobre os 400 milhões investidos no último trimestre. Podemos concluir também que para cada 1 real ou 1 dólar investidos, a Wiz retornou 0,41 centavos aproximadamente.

Existem muitas vantagens e também desvantagens ao se utilizar o ROIC. Por isso acho interessante postula-las aqui:

Vantagens

  • Comparar desempenhos: É uma métrica excelente para comparação de desempenhos de empresas do mesmo setor.
  • Análise mais completa: É uma análise “completa”, pois usa-se a alavancagem da empresa e não apenas o Patrimônio Líquido como acontece com o ROE, permitindo uma comparabilidade maior.
  • Indicador importante para vantagem competitiva: Empresas com esse múltiplo elevado, de modo geral, apresentam vantagens competitivas bastante significativas em relação aos seus concorrentes.

Desvantagens

  • É apenas um indicador isolado: Como sempre é frisado em toda abordagem de indicadores fundamentalistas, ele sozinho não tem muita relevância, pois você não está vendo o escopo completo da empresa.
  • Indica apenas a competência e não a geração de caixa: Esse indicador depende bastante da competência da companhia, o que pode gerar problemas caso a empresa não consiga gerir bem a sua carteira de vendas a prazo.
  • Opacidade no resultado: Infelizmente essa métrica não diz nada sobre qual segmento exatamente está gerando valor. Se você fizer o cálculo com base no Lucro Líquido menos dividendos em vez do NOPLAT, o resultado será ainda mais opaco, já que é possível que ele derive de um evento único e não recorrente.

 

Por fim, vale ressaltar que o ROIC é muito importante para o investidor fundamentalista, que deve usá-lo com uma junção de outros indicadores para uma análise mais completa e precisa.

 

Espero ter ajudado!

Breno Bonani

 

Saiba mais sobre indicadores importantes do mercado no blog BUGG – Análises Econômicas e de Investimentos, de William Castro Alves. Clique aqui e confira.

Autor

William Castro Alves

Economista pela UFRGS, iniciou sua carreira em 2004 na Solidus Corretora, tendo passado pelo Koliver Merchant Bank e Banco Alfa. Atuou como analista de Investimento na XP e responsável pelas gestão das Carteiras Recomendadas.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *