Carteira #NOTBAD – Setembro 2018, por William Castro Alves

 

Bom vamos lá começo repostando o vídeo onde explico melhor o que é a Carteira Will e a diferença para aquilo que chamo de Carteira #Notbad. (vídeo de 20/11/2017)

E outro onde explico como monto a Carteira #NOTBAD (vídeo de 01/08/2018)

Bom feito os disclosures…. vamos ao que interessa…sua

PERFORMANCE


Mais um mês onde a missão foi cumprida…superar o IBOV! Não deu pra ganhar dinheiro então não tem muito o que comemorar… mas o objetivo foi alcançado.

 

Consistência entre os papéis definitivamente não é o forte dessa carteira…você pode ver que Ferbasa (FESA4) foi a responsável sozinha pela performance…é aquele tipo de jogo que um cara decide …

Mas o que importa é a consistência de performance! E essa segue firme e forte se distanciando do IBOV.

Números…

Desdo o início a carteira acumula alta de 116% contra 22% do IBOV;
Em 12 meses são 69% da carteira contra 3% do IBOV;
No ano o IBOV está zerado e a carteira sobe 26%;

 

CARTEIRA PARA SETEMBRO

E vamos as considerações:

BRAP3 e CARD3 poderiam ficar tranquilamente na carteira…boas empresas a valuation atrativo… mas essa é uma carteira de 5 ativos, então alguém tem que sair.
FESA4 rendeu quase 15% em um mês que o IBOV caiu 3%… excelente na minha humilde opinião!
BRSR6, CARD3, VULC3 são papeis com price action ruim e que o mercado parece não dar bola ou não gostar … pois bem, penso que esses são os melhores! Continuam baratos quando olhamos múltiplos, e com resultados bem decentes, com ROE altos…entim, a meu ver é questão de ter paciência!
Sobre as inclusões:

QGEP3: papel sofreu com um resultado aquém do esperado que comento melhor aqui nesse link. Pois bem, além das opcionalidades existentes você compra o papel por R$ 12,20 e leva R$ 6,30 de caixa, ou seja, paga R$ 5,90 pelas expectativas de fluxis de caixa futuros. Mercado não gostou do não pagamento de dividendos e amassou o papel. Como fatores positivos vejo: (i) farm-out dos blocos da bacia do Pará-Maranhão (ii) preço de petróleo subindo é bom pra ela, (iii) dividendos extraordinários ainda podem acontecer, (iv) licença para exploração na Foz do Amazonas. Pode demorar um pouco, mas acho o ativo barato e com boas opcionalidades.

AGRO3: vou ser resumido e simples para facilitar entendimento. Esses caras compram terra, usam para melhorar o solo e incrementar o preço e depois vendem…negócio deles é comprar e vender essa terra, gerando uma TIR de 16% a 30% mas com um ciclo longo…[…]

 

Leia o texto na íntegra no blog BUGG – Análises Econômicas e de Investimentos, de William Castro Alves.

Autor

William Castro Alves

Economista pela UFRGS, iniciou sua carreira em 2004 na Solidus Corretora, tendo passado pelo Koliver Merchant Bank e Banco Alfa. Atuou como analista de Investimento na XP e responsável pelas gestão das Carteiras Recomendadas.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *