Quando se trata de facilitar e otimizar pagamentos, a cobrança recorrente é uma solução muito útil, tanto para empresas quanto para clientes — seja por meio de boleto bancário, cartão de crédito ou débito automático.

Este post foi feito para aqueles que querem entender como cobranças recorrentes funcionam e conhecer essas principais formas de pagamento.

Então, vamos direto ao que interessa!

Entenda um pouco mais sobre a cobrança recorrente

De maneira geral, a cobrança recorrente se refere a um pagamento que é feito regularmente (seja semanal, quinzenal ou mensalmente) como assinaturas e planos. Ela é muito utilizada por:

  • clubes de assinatura;
  • academias;
  • serviços digitais (como Netflix e Spotify);
  • jornais, revistas e sites;
  • empresas que trabalham com o modelo Software as a Service (SaaS)

No caso de débito automático e cartão de crédito, por exemplo, a cobrança é feita de maneira automática, agilizando o processo e evitando que o consumidor esqueça de realizar o pagamento. O modelo recorrente ainda ajuda nas projeções e na estabilidade do Fluxo de Caixa da empresa.

E como funciona? Após a confirmação da primeira cobrança, as demais são realizadas periodicamente e, geralmente, com o mesmo valor. O pagamento acontece até que determinado contrato seja finalizado ou até que o cliente cancele o produto ou serviço adquirido.

Vale diferenciar: compras únicas (mesmo que parcelada em várias vezes) não contam como cobrança recorrente, pois não há a oferta recorrente de determinado produto ou serviço.

Boleto bancário, cartão de crédito ou débito automático? Saiba qual tipo de cobrança escolher

E então, qual tipo de cobrança é o melhor? Abaixo, confira algumas informações e as vantagens e desvantagens de cada opção.

1. Boleto bancário

Uma das modalidades de pagamento mais usadas em negociações entre empresas (B2B). Por não ser automático, alguns consideram o pagamento via boleto bancário uma cobrança não recorrente, então vale ressaltar que boletos podem ser usados nesse tipo de cobrança, mas dependem do pagamento realizado, ativamente, pelo próprio cliente.

Vantagens:

  • É uma das opções mais utilizadas por negócios com maior ticket médio e apresenta taxas mais baixas.
  • O recebimento acontece em um prazo menor se comparado ao cartão de crédito — um ou dois dias úteis.
  • Pagamento à vista

Desvantagens:

  • Boletos podem influenciar negativamente o índice de inadimplência, especialmente se os valores forem menores, já que o pagamento depende do próprio cliente, o qual está sujeito a esquecimentos.
  • Burocracia, pois o pagamento não é automático

Leia também: Como emitir boletos de forma simples e rápida  

2. Cartão de crédito

A comodidade das cobranças (totalmente automáticas) no cartão de crédito é um dos fatores que mais atraem clientes e empresas.

De modo geral, os consumidores repassam seus dados e aprovam, uma só vez, a cobrança. Então todos os pagamentos são feitos periodicamente de forma automatizada, geralmente aparecendo na fatura mensal sempre no mesmo dia.

Vantagens:

  • É uma boa opção para negócios que têm ticket médio mais baixo.
  • Oferece riscos menores de inadimplência

Desvantagens:

  • Cartões de crédito envolvem taxas altas para antecipação de valores.
  • O tempo que leva para o empresário receber as quantias pagas (o repasse padrão), geralmente, é de 30 dias

3. Débito automático

Outra forma de cobrança recorrente muito utilizada e totalmente automática. A única diferença para o cartão de crédito é que é preciso ter saldo na conta para que o pagamento seja efetuado.

Vantagens:

  • Os valores são descontados diretamente das contas cadastradas.
  • É uma opção que oferece comodidade aos clientes

Desvantagem:

  • Possíveis restrições por parte das instituições bancárias

Enfim, vimos aqui que a cobrança recorrente pode ser realizada por meio da emissão de boleto bancário, cartão de crédito ou débito automático. Muitos clientes procuram por facilidades na hora do pagamento, não só pela comodidade, mas também para evitar esquecimentos — vale lembrar que dependendo do seu tipo de negócio e da sua estratégia, uma das opções pode oferecer mais vantagens que as outras.

Independentemente da forma escolhida, o ideal é gerenciar as cobranças, criar ações para evitar atrasos de pagamento e ficar de olho nos clientes inadimplentes. Um ERP empresarial pode ser útil nessas situações, pois permite acompanhar pagamentos e recebimentos por meio do Fluxo de Caixa, além de gerar boletos.

Se você se interessou pelo assunto e deseja adotar essa forma de cobrança, conheça agora mesmo um sistema que auxilia o processo de cobrança recorrente!

 

*Este artigo foi produzido pelo GestãoClick com exclusividade para o Portal André Bona.

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Autor Convidado

Este artigo foi produzido por um autor parceiro e/ou convidado com a finalidade de compartilhar suas opiniões sobre temas diversos e contribuir com o site.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *