O trabalho de carteira assinada garante diversos direitos a todos os trabalhadores, como férias, vale-transporte, garantia por tempo de serviço, compensação por demissão sem justa causa, entre outras coisas. Um dos direitos mais importantes assegurados é o décimo terceiro, que é entregue todos os anos ao profissional.

Porém, para não cometer erros no momento da concessão desse direito, é importante saber como calcular o décimo terceiro corretamente.

Como o décimo terceiro salário é calculado?

Por mais que pareça algo simples, ainda é bem comum encontrar empreendedores e profissionais que não sabem como obter o número correto. Isso pode levar a diversos desentendimentos ou mesmo a processos trabalhistas, caso não seja corrigido imediatamente. E o primeiro passo para isso é descobrir como fazer essas contas em sua empresa.

Para saber mais sobre isso, veja como calcular o décimo terceiro em seu negócio:

O que é o décimo terceiro salário?

Antes de continuar, vale a pena que você entenda um pouco melhor o que é o décimo terceiro e como ele funciona diante da lei trabalhista. A princípio, a ideia é bem simples: o trabalhador recebe um salário a mais, geralmente visto como gratificação de final de ano. Mas não se engane: este é um direito garantido por lei, não uma bonificação. O empregador que não realiza o pagamento está infringindo diretamente as leis trabalhistas e pode responder a um processo judicial.

Como é feito o cálculo do décimo terceiro salário?

Todos entendem o décimo terceiro como um salário extra no final do ano, mas seu cálculo não funciona exatamente desta forma. Veja aqui como calcular o décimo terceiro:

  • O empregador calcula 1/12 do salário do empregado a cada mês;
  • Ele multiplica o resultado pelo total de meses de trabalho válidos daquele ano;
  • O empregado recebe o décimo terceiro em duas parcelas ao longo do ano.

Digamos que uma pessoa recebe R$1.200 por mês. Dividido por 12, o resultado é R$100 por mês. Caso haja 12 meses válidos de trabalho no ano, incluindo férias remuneradas, o trabalhador receberá R$1.200 em seu décimo terceiro. Porém, no caso de 10 meses válidos de trabalho, o décimo terceiro será de R$1.000.

Além disso, o cálculo deve incluir também o valor pago em horas extras, adicional por insalubridade e comissões. Se um profissional recebe R$120 em horas extras no mês, ele também terá que receber o valor proporcional em seu pagamento. Ou seja, R$12 a mais por mês.

Outra regra é com relação ao parcelamento. Pela lei, o trabalhador não recebe o décimo terceiro apenas no fim do ano, mas, sim, em dois momentos distintos. A primeira parcela deve ser entregue entre 1º de fevereiro e 30 de novembro, enquanto a segunda parcela deve ser paga até 20 de dezembro – sendo que esta pode ser adiantada, para coincidir com a primeira.

Agora que você sabe melhor como calcular o décimo terceiro salário, pode fazer esse planejamento sem cometer erros. Se quiser continuar recebendo mais dos nossos conteúdos, assine nossa newsletter e fique sempre bem informado.

 

 

*Este artigo foi produzido pelo Simplic com exclusividade para o Portal André Bona.

*O Simplic é um correspondente bancário que surgiu em 2014, em busca de oferecer uma opção de crédito pessoal online para aqueles que não possuem acesso através das instituições financeiras tradicionais.

 

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Autor Convidado

Este artigo foi produzido por um autor parceiro e/ou convidado com a finalidade de compartilhar suas opiniões sobre temas diversos e contribuir com o site.

shadow

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *