O artigo abaixo é fruto de uma parceria entre o Blog de Valor e Julia Mendonça.

Como sair do cheque especial

O cheque especial é um dos maiores inimigos das pessoas que estão endividadas e muita gente não sabe disso. Permanecem meses e meses utilizando o cheque especial sem se preocupar em sair desta situação e quando percebem estão devendo uma enorme quantia de dinheiro sem saber que isso aconteceu devido aos altos juros do cheque especial. Essa história é muito comum e leva a ruína financeira de muitas famílias. O cheque especial deve ser a última opção quando se necessita de dinheiro e você deve fazer de tudo para sair do cheque especial o mais rápido possível!

Os juros do cheque especial estão entre os maiores juros do mundo e podem chegar até 15 por cento ao mês. Isso significa quinhentos por cento de juros anuais! Se hoje você deve mil reais no cheque especial, ao final do ano se não pagar nada, estará devendo cinco mil reais aproximadamente. Dá para entender porque o cheque especial é tão prejudicial. Como então sair do cheque especial da forma mais fácil e que custe menos ao seu bolso?

Primeiro passo para sair do cheque especial: planejamento financeiro!

O primeiro passo é fazer um planejamento financeiro. É muito importante que você descubra o quanto está gastando mensalmente. Coloque todas as contas no papel: água, luz, telefone, educação, comida, mercado, bichos de estimação. Não esqueça de nada! Somente fazendo um planejamento financeiro você poderá descobrir o que levou você a gastar mais do que devia e entrar no cheque especial. Assim que você descobriu o porquê está gastando mais do que você devia é necessário que você faça ajustes no seu orçamento.

Corte despesas que não afetam tanto a sua vida em primeiro lugar, como por exemplo, evitar gastar dinheiro com lanches no trabalho, usar ônibus ou outros meios de transporte de vez em quando. Nesta hora é preciso ser criativo, e qualquer dinheiro economizado vale a pena. Tome muito cuidado para não cortar demais os seus gastos com o lazer. Isso é perigoso pois se você não reserva nenhum dinheiro para o lazer logo vai abandonar o seu plano de economia pois se sentirá que o esforço não valerá a pena. Vá com calma!

Negocie para sair do cheque especial!

Após feito planejamento financeiro faça as contas e veja o quanto irá sobrar de dinheiro no final do mês. É necessário que sobre pelo menos um pouco de dinheiro pois com esse dinheiro você irá pagar a negociação do cheque especial. Funciona assim: você irá procurar o gerente do seu banco e vai dizer a ele que quer negociar o seu saldo devedor do cheque especial. Dependendo do banco várias alternativas são ser oferecidas a você. As mais comuns são as que você cancela o cheque especial e o cartão de crédito e paga um empréstimo com juros mais baixos ou somente um empréstimo para cobrir o saldo do cheque especial.

Eu recomendo que você cancele o seu cheque especial. Pode parecer um pouco radical, mas desta forma você evita a tentação de usar de novo. O saldo do cheque especial irá ser coberto com essa negociação. Três coisas que você precisa ficar bastante atento antes de fechar o acordo:

-Quais são os juros desta negociação?

-Qual o valor das parcelas?

-Quanto tempo será necessário para pagar essa negociação?

Evite juros muito altos como acima de 5% ao mês. Se o gerente oferecer uma taxa com esse valor inicialmente tente buscar outras alternativas. Empréstimos que tem um bem como garantia geralmente têm taxas mais baixas. Você pode refinanciar o seu carro, fazer um penhor de algumas joias ou fazer um empréstimo consignado. Essas modalidades de empréstimo normalmente são mais baratas que o empréstimo diretamente com o gerente. Evite emprestar uma quantia grande de dinheiro, empreste somente o necessário para sair do cheque especial, desta forma você não corre a tentação de gastar o dinheiro com bens desnecessários.

Evite também parcelas muito altas. É preciso achar um equilíbrio entre o tempo e o valor das parcelas. Muitas vezes diminuir alguns meses do tempo que você vai ter para pagar o empréstimo aumenta somente um pouco o valor da parcela. Avalie bem estas alternativas antes de fechar o acordo.

A melhor forma de sair do cheque especial

A melhor forma pode ser a mais dolorida: vender um bem. E por que é a melhor forma? Dependendo do bem que você vende, poderá sair do cheque especial rapidamente, e o melhor: não terá parcelas para pagar do acordo que você fez com o banco. Muitas pessoas não gostam desta alternativa pois sentem que estão perdendo alguma coisa quando vendem um bem, porém se conseguíssemos enxergar no longo prazo, veríamos que é a melhor opção.

Você pode vender um carro e comprar um mais barato, vender um aparelho eletrônico, ou um terreno. Procure objetos que não estejam tendo utilidade para você no momento. Muitas vezes deixamos bens de bastante valor parados por anos a fio por vaidade ou por medo de vender. Esta pode ser uma boa hora para se desfazer dele.

Se você não tiver um objeto com valor suficiente para pagar o saldo completo do cheque especial, venda um de valor mais baixo e use como entrada da negociação. Isso fará com que as parcelas sejam bem menores e você não irá sofrer tanto para pagá-las.

Pague o acordo do cheque especial em dia!

É muito importante que você honre com o acordo e não atrase as parcelas. Se você atrasar as parcelas o seu nome poderá ficar sujo, ou seja, ir para o Serasa. Além disso os juros que são cobrados nas parcelas atrasadas são bastante altos e o banco dificilmente irá fazer outro acordo com você. Por isso é muito importante que você faça o seu planejamento financeiro de forma correta!

Resumindo os passos para você sair do cheque especial:

-Faça um planejamento financeiro

-Procure o gerente do seu banco para fazer um acordo

-Busque empréstimos com as taxas mais baixas possíveis

-Venda um bem se necessário

-Pague o acordo em dia

Seguindo esses passos fica muito mais fácil você sair do cheque especial e estar mais próximo da sua tranquilidade financeira. Não demore para pôr esse plano em prática, quanto mais você fica no cheque especial, mais fundo no buraco você entra. Lembre-se para sair do buraco antes de tudo você precisa parar de cavar!
Ficou com alguma dúvida? Escreva nos comentários que iremos te ajudar!

Autor

Júlia Mendonça

Consultora e planejadora financeira com foco em finanças pessoais. Formada em comércio exterior, life coaching, coaching financeiro e com especialização e experiência em orientação financeira pessoal. Visite o Canal no Youtube: Júlia Mendonça

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *