*Este artigo foi produzido pelo Mobills com exclusividade para o Blog de Valor.

 

As finanças dos recém-casados, ​​às vezes, podem ser um pouco complicadas de serem organizadas – sobretudo para quem não tem o costume de planejar-se financeiramente. E, por mais que pareça pouco romântico, as finanças e o controle financeiro desempenham um papel importante no sucesso e na felicidade de um casamento.

Como a maioria das coisas dentro de um relacionamento, a primeira atitude que deve ser tomada quanto o assunto é finanças é uma conversa. Você deve estar ciente de sua situação financeira e não ter medo dela.

Casais ​​devem saber o que cada uma das partes está trazendo para o casamento, seja bom ou ruim: salários, poupança, dívida, hábitos. Também é importante falar sobre como cada parceiro cresceu em relação ao dinheiro. Muitas vezes, isso se correlaciona diretamente com os hábitos atuais de gastos.

E como dizem por aí, os opostos se atraem. Então, não é incomum ter um poupador e um gastador em um relacionamento.

O dinheiro é a causa número 1 de estresse nos relacionamentos, e ter boas discussões financeiras (chegando a acordos) é o principal fator para evitar brigas e divórcios. Pelo lado positivo, casais que confiam em seu parceiro em relação às finanças se sentem mais seguros e tem um melhor nível de satisfação no casamento como um todo.

Esse nível de confiança, no entanto, não é comum entre os recém-casados. No dia do seu casamento, você já sabe muitas coisas sobre seu futuro parceiro. Mas se você é como a maioria dos casais, ainda pode haver grandes lacunas quando se trata das finanças dele ou dela.

Temos muitas intimidades com nossos parceiros antes do casamento, e ainda assim o dinheiro permanece fora da mesa. Isso é um problema. A intimidade financeira começa com uma melhor comunicação.

Confira conselhos para ajudar a amaciar o caminho para a uma vida financeira tranquila para casais recém-casados.

Não eleve seu estilo de vida

Combinar suas rendas pode ter algum efeito econômico, como no dinheiro do aluguel, refeições caseiras e transporte (se você puder dividir um carro). Parece até que você está cavando mais dinheiro.

Essa receita excedente pode fazer você se sentir como se tivesse atingido o prêmio máximo. Afinal, agora você tem mais dinheiro para gastar em algumas das coisas que sempre desejou: eletrônicos, roupas, viagens e restaurantes com mais frequência.

Mas Isso não passa de uma ilusão. Deixe seus gastos como estão ou mesmo reduza um pouco.

Não presuma que cada um de vocês sempre terá a mesma renda de agora. Pense nas interrupções de renda – voluntárias ou inesperadas – que podem chegar no futuro.

Um de vocês pode ser demitido ou querer mudar de carreira ou começar um negócio, um de vocês pode querer voltar para a faculdade; não sabemos o que o futuro espera, mas precisamos estar sempre preparados.

Para planejar esse dia, comece a bancar todos os custos ou pelo menos a maioria deles com apenas um dos seus dois salários.

Defina um orçamento

Essa parte de fazer um orçamento nunca é divertida, mas é um mal necessário para planejar suas finanças, especialmente depois que você se casa. A forma como você o define seu orçamento depende inteiramente de você, desde que planeje economizar a longo ou curto prazo e viver com menos do que você ganha.

Defina algumas metas

Para ser financeiramente saudável, os casais precisam de metas de curto e longo prazo.

Quanto ao curto prazo, você pode se perguntar: Você quer viajar todo ano, melhorar seu apartamento, comprar uma casa, ter um filho? Crie uma conta de poupança para suas metas de curto prazo e automatize as economias mensais necessárias para atingir a meta; se pague primeiro.

Em relação ao planejamento de longo prazo, a cada dois anos e mais, considere: Você quer pagar uma escola particular? Faculdade? Casa de férias? Se aposentar mais cedo? Uma vez que estes objetivos estão mais longe, você vai querer ver seu dinheiro trabalhando mais duro, então é importante aprender sobre investimentos.

É hora de lidar com as dívidas

Dívida é algo que a maioria das pessoas tem e ninguém gosta. Mas é uma realidade infeliz que precisa ser tratada.

Mesmo que apenas uma pessoa traga empréstimos ou dívidas de cartão de crédito, é importante que o casal trabalhe junto para a quitação dessas dívidas e o orçamento deve ser pensando para arcar também com esses pagamentos. Vocês são casados agora, então devem agir como um time.

A regra geral é pagar a dívida de juros mais alta primeiro.

Defina seus papéis

Normalmente, a pessoa com mais aptidão, interesse ou tempo para uma determinada tarefa financeira torna-se responsável por ela.

É comum que em alguns casais, apenas um seja o responsável pela organização financeira, enquanto o outro não se importa muito e deixa o responsável tomar as decisões.

Ter uma pessoa lidando com um monte de tarefas financeiras é bom, contanto que ambos tenham um forte senso de sua situação financeira geral. Faça isso analisando seus números todos os meses.

Saiba quando pedir ajuda

Se você e seu cônjuge acharem conversas sobre finanças extremamente difíceis e improdutivas, talvez seja necessário contratar um planejador financeiro, contador ou outro profissional para ajudá-lo. Só evite empurrar a situação com a barriga, esse tipo de atitude pode trazer situações desagradáveis.

Se você já vêm de um casamento anterior não seja um prisioneiro do passado

Já é difícil misturar seus estilos financeiros – e finanças – quando cada um de vocês tem anos de experiência em administrar seu dinheiro de uma determinada maneira. Não dificulte isso trazendo bagagem financeira do seu relacionamento anterior.

Quando estamos em um relacionamento que não deu certo, especialmente por causa de problemas financeiros, há uma tendência a ser mais cauteloso.

Trazer esses preconceitos e formas de administrar o dinheiro que você usou no seu relacionamento anterior para o seu novo casamento, ou mesmo desligar seu novo cônjuge de certas áreas de suas finanças, pode sair pela culatra criando problemas de confiança que o impedem de trabalhar em equipe.

Concluindo: Se organize!

Se você não falou seriamente sobre como gerenciar o dinheiro antes de se casar, agora é a hora de começar. O que você tem, o que você deve, o que você gasta e como você se sente sobre o investimento devem ser parte da conversa. Em outras palavras, evite segredos financeiros.

 

Cecília Mesquita

*O Mobills é um aplicativo de controle financeiro, que permite ao usuário cadastrar e gerenciar suas contas de forma eficiente, em qualquer lugar e a qualquer hora.

Autor

Autor Convidado

Este artigo foi produzido por um autor parceiro e/ou convidado do Blog e Valor, com a finalidade de compartilhar suas opiniões sobre temas diversos e contribuir com o site.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *