Dogs of The IBOV: Um estudo sobre dividendos

Infância. Fui criado no interior do RS em Cruz Alta, pra ser mais específico…o fato de morarmos no interior e em uma casa fez com que tivesse uma infância cercado de animais…tínhamos gatos, os nossos e os agregados, passarinhos estavam sempre se deliciando na bergamoteira da minha vó (árvore de tangerina), uma galinha do vizinho que se perdia e aparecia por lá, volta e meia um gambá que surgia do nada, uns cavalos que passavam pela rua com os carroceiros… e obviamente cachorros!!

Já já retorno a esse ponto…

Macacos me mordam. Mudando um pouco de assunto, esse dia dia de “stock picker” é por vezes cansativos e duvidoso … mesmo sendo em tese esclarecidos cometemos muitos erros no mercado … é algo normal, mas que gera questionamentos de muitos sobre até que ponto conseguimos efetivamente obter retorno que justifique pagar para uma gestão “diferenciada” …

Indo nessa seara já li um estudo interessante: o que ocorreria se optássemos por um macacos para selecionar ações? Sim Macacos!

O mais incrível, eles conseguiram o que muito gestor ficou devendo: bater o mercado! “Macacos me mordam!” Dê uma olhada no artigo do link abaixo caso você tenha se interessado…mas basicamente foi feito um experimento com 100 macacos jogando dardos nos nomes das ações como forma de selecionar ações…o resultado foi que os macacos outperformaram o índice de ações americano por um média de 1,7% ao ano.

Any Monkey Can Beat The Market

Voltando…

 

Dogs no mercado? O interessante de ter um bichano em casa é que eles nos entendem!! Não por acaso tem muito daqueles filmes que apresentam os dogs como dotados de uma mente tal qual a humana e pertencentes a uma sociedade organizada, como se fossem humanos. Eles realmente veem e percebem as coisas! E se eles escolhessem ações?

Well não houve estudos nesse sentido, mas uma teoria chamada Dogs of Down mereceu minha atenção! Não eles não colocaram lindos “bichinhos de 4 patas” para escolher ações…mas Michael B. O’Higgins criou uma estratégia de investimentos bem simples que supostamente bate o índice, no caso Dow Jones.

A ideia é simples. Uma vez por ano, na virada do ano tu vai e escolhe as 10 ações de maior dividend yield e compra….carrega a posição o ano todo e pronto! Roda de novo pra ver as nuances no indicador dividend yield e faz as alterações necessárias a carteira. O resultado é de que essa simplíssima estratégia bateu o índice…[…]

 

Leia o texto na íntegra no blog BUGG – Análises Econômicas e de Investimentos, de William Castro Alves.

Autor

William Castro Alves

Economista pela UFRGS, iniciou sua carreira em 2004 na Solidus Corretora, tendo passado pelo Koliver Merchant Bank e Banco Alfa. Atuou como analista de Investimento na XP e responsável pelas gestão das Carteiras Recomendadas.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *