Por meio do empréstimo coletivo, empresas de pequeno e médio porte têm mais facilidade de obter um crédito mais viável e voltado para suas necessidades — além de mais chances de se destacar no mercado e aumentar sua competitividade.

*Este artigo é fruto de uma parceria entre o Blog de Valor e a Biva.

 

Com as novas tecnologias surgem novas maneiras de conseguir um empréstimo e alavancar seu negócio. Uma delas é o empréstimo coletivo — peer-to-peer lending (P2P) ou crowdfunding — que se apresenta como alternativa aos burocráticos empréstimos bancários, aproveitando-se das vantagens da era hiperconectada em que vivemos.

Por meio dele, micro, pequenas e médias empresas, que normalmente enfrentariam dificuldades para ter um crédito aprovado por bancos, aumentam as chances de obter os recursos necessários para viabilizar projetos e até expandir os negócios. Consequentemente, elas também aumentam sua competitividade e se destacam no mercado.

O empréstimo coletivo, por ser inovador e relativamente novo, pode gerar desconfiança no princípio. Porém, o surgimento de plataformas que agem como intermediárias confere a essa modalidade mais segurança, confiabilidade, organização e eficácia.

Empréstimo coletivo: entenda o conceito

O empréstimo coletivo é uma nova modalidade para viabilizar investimento dinheiro para projetos comerciais ou individuais, sem a presença de bancos ou instituições financeiras. Ele é feito de pessoa para pessoa – peer to peer.

Como não existem bancos ou instituições financeiras durante o processo, consequentemente, ele é menos burocrático. Ou seja, além de ser obter um crédito com menos trâmites, ele também possibilita que várias pessoas ofereçam diferentes quantias até atingir o valor solicitado pelo empreendedor. Por isso, ele é denominado coletivo, já que nem sempre a verba do empréstimo virá apenas de um investidor.

Nesse modelo, a relação ocorre diretamente entre investidores e empreendedores. Nela, os empreendedores são aqueles que recorrem ao empréstimo coletivo para conseguir um capital com taxas e juros cobrados sensivelmente mais baixos. Já os investidores, buscam alcançar bons rendimentos e contribuir com o desenvolvimento do país por meio de projetos com os quais eles se identificam.

Vantagens do empréstimo coletivo

Para os novos empreendedores, o empréstimo coletivo pode ser destinado ao investimento fixo, capital de giro, compra de ativos, antecipação de receitas e outros gastos necessários para que uma empresa comece a operar. Para os empreendedores que já possuem um negócio em andamento, ele é ideal para expandir a empresa ou financiar novos projetos.

Além de apoiar o crédito produtivo de empreendedores individuais, micro, pequenas e médias empresas, o empréstimo coletivo também pode ser usado para outros fins. Por exemplo, aquisição de equipamentos, ampliação da infraestrutura e quitação de dívidas.

Apesar das facilidades para a aprovação do crédito, é necessário que o empreendedor tenha um comportamento financeiro adequado e a finalidade do dinheiro muito clara e bem justificada. Afinal, solicitar um empréstimo para o capital de giro é uma situação completamente diferente de quem deseja usá-lo para quitar dívidas.

Tudo isso, com mais agilidade, menos burocracias e sem se tornar refém de instituições bancárias. Quer saber mais sobre como o empréstimo coletivo pode beneficiar a sua empresa? Conheça outros benefícios dessa modalidade!

Facilidade e comodidade para a solicitação

Com as facilidades do ambiente virtual, o empréstimo coletivo pode ser feito online, tornando-o automaticamente menos burocrático e mais eficiente.

Para otimizar o processo, escolha uma plataforma de confiança, entenda as burocracias, e separe toda a papelada necessária antes.

Quanto mais informações concretas e precisas a empresa tiver sobre o projeto, mais rápido e menos complicado será o processo de aprovação do crédito.

Agilidade e preços melhores

Quando comparado ao empréstimo bancário, o maior diferencial do empréstimo coletivo está no preço e na agilidade do processo.

As plataformas de empréstimo coletivo oferecem um serviço, em média, 60% mais barato e ágil que os empréstimos bancários. E isso, sem contar o caminho menos burocrático a ser percorrido para a aprovação do projeto.

Mais visibilidade para o seu projeto

Se aprovado pela plataforma escolhida, seu projeto ganha visibilidade. Além de garantir seu objetivo principal, a divulgação dele se torna um ótima estratégia de marketing. Impactando muitas pessoas, sua empresa ganha visibilidade e reconhecimento.

Logo, a iniciativa também funciona como um uso indireto da verba de marketing. Uma campanha aberta na internet em busca de investidores é uma forma de auto divulgar e chamar atenção para o seu projeto.

Facilidade na divulgação

O movimento para obter empréstimos coletivos começou nas redes sociais. Mesmo em menor escala, a coisa já acontecia antes da existência de plataformas que formalizassem os processos.

Entretanto, o uso de uma plataforma destinada exclusivamente a esse propósito ajuda a alcançar um número significamente maior de pessoas, do que se fosse feito apenas pelo site ou pelas redes sociais do próprio empreendedor.

Mas vale lembrar que compartilhar o projeto em suas mídias sociais também o alcance da ideia e as chances de captar investidores.

Construção de uma comunidade ao redor da ideia

Os investidores em potencial podem “seguir” ou “virar fãs” do seu projeto por meio da plataforma.

Isso possibilita que eles interajam em determinadas partes do projeto e participem de maneira mais consistente naquilo que planejam investir. Dessa forma, há mais confiança na ideia em desenvolvimento.

Recebimento de feedbacks durante o processo

A aprovação da sua ideia para obter um empréstimo coletivo depende de uma avaliação da plataforma. Essa análise leva em consideração fatores como a criatividade, qualidade das recompensas oferecidas aos investidores e benefícios gerais da ação.

Entretanto, essa etapa não garante o sucesso do projeto. Mas a partir do momento que sua ideia é exposta, as impressões das pessoas — e investidores em potencial — chegam quase instantaneamente.

Como é possível comentar na página, os interessados podem compartilhar opiniões, críticas e sugestões. Além de te ajudar a aperfeiçoar a ideia, essa interação também pode te dar um vislumbre sobre a aceitação do seu projeto no mercado. E isso, antes mesmo de que ele seja concretizado, o que minimiza os riscos na hora de aplicar o dinheiro emprestado.

Assim, a possibilidade de ter esse feedback permite que você faça alterações no seu projeto para conquistar mais apoio e investimentos.

Colaboração de vários investidores

O empréstimo coletivo não limita o número de investidores que contribuem com seu projeto. Afinal, a maioria dos interessados não poderá contribuir com grandes montantes de dinheiro, e o objetivo é alcançar a meta estipulada pelo empreendedor.

Por isso, as plataformas que viabilizam esse modelo de empréstimos mantêm um leque de investidores, em que cada um investe o que pode.

Ainda que você não conte com um grande investidor, se conseguir chamar a atenção de várias pessoas que contribuirão, pouco a pouco seu objetivo será alcançado da mesma forma.

Apesar dos facilitadores que essa modalidade oferece, antes de cogitar pedir um empréstimo é preciso ser responsável e contar com um planejamento. A chave disso está na boa gestão financeira e na organização da empresa.

Afinal, nem todo empréstimo é sinônimo de que a empresa vai mal. Se bem estudado e feito no momento correto, ele pode ser aplicado para a expansão da empresa ou inovação nos produtos e/ou serviços.

E aí, conhece algum outro benefício que o empréstimo coletivo pode trazer para os empreendedores? Deixe seu comentário neste post!

 

*A Biva é uma solução que utiliza de tecnologia para conectar investidores que buscam um rendimento (renda fixa que chega a 25% a.a. ou 220% do CDI) melhor do que o dos bancos ou outras alternativas de mercado a empreendedores interessados em fazerem seus negócios crescerem de maneira saudável. Dessa maneira, todo mundo sai ganhando enquanto ajuda esse novo ecossistema e a comunidade criada pela Biva a se desenvolver. Tudo é feito on-line, rapidamente e sem burocracia.

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. Daniel    

    Excelente artigo, André! A modalidade de investimento parece ser bastante promissora e tomara que vá adiante. Contudo, procurei informações sobre a BIVA no site reclame aqui e havia várias reclamações em relação a falta de transparência na comunicação com os investidores. Como algumas reclamações são um pouco mais antigas (2016) e a forma de negócio é nova, pode ser que a fintech tenha sanado os problemas. No mais, torcendo para dar certo, porque sem dúvida é um modelo que me interessa bastante como investidor. Abraços !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *