Olá!

Acompanhar e controlar o orçamento doméstico é uma tarefa essencial para que você assuma o controle de sua vida financeira! Entre os diversos softwares que existem para tal finalidade, um vem tendo um destaque especial aqui no Brasil: é o GuiaBolso, que aliás é totalmente gratuito!

Como comecei a usar o GuiaBolso:

No ano passado comecei a usar essa ferramenta justamente pelo atrativo de poder ter todo o controle em minhas mãos através de um aplicativo para smartphone e também com versão para desktop. O software roda todo na nuvem e isso permite um acesso simplificado de qualquer lugar em que você esteja, bastando pra isso o acesso a internet.

A característica que inicialmente mais me chamou a atenção foi a integração das contas bancárias com o aplicativo de maneira que não há necessidade do abastecimento manual. O próprio software busca as movimentações de conta e consolida!

Isso elimina a parte mais chata do trabalho, que é o de lançar os gastos e catalogar um a um numa planilha ou software específico (ou ter que importar as movimentações) e permite focar no que é o mais importante: avaliar os gastos, as categorias de despesas mais significativas, os relatórios consolidados e atuar, no dia a dia, para melhoria do gerenciamento financeiro pessoal.

Realmente eu fiquei muito surpreso positivamente com a experiência, motivo pelo qual bati um papo com o Thiago Alvarez, fundador e Co-CEO do GuiaBolso sobre o software – que já contam com mais de 500 mil usuários cadastrados – e sobre os planos para o futuro!

Entrevista com Thiago Alvarez, fundador e CO-CEO do GuiaBolso:

André Bona: Thiago, conte pros leitores aqui do Blog de Valor como surgiu a ideia do GuiaBolso e como foi o desenvolvimento inicial?

Thiago Alvarez: André, nós criamos o GuiaBolso com o propósito de melhorar a vida financeira dos brasileiros. Acreditamos que há uma distância muito grande entre o mundo financeiro e o dia-a-dia dos usuários. E os problemas não estão apenas em entender os melhores produtos financeiros, mas também em compreender como lidar com o próprio dinheiro do mês. Estimamos que apenas 2% dos brasileiros mantém um controle financeiro atualizado e isso leva os outros 98% da população a situações financeiras bem complicadas. Estamos aqui para melhorar a vida financeira desses 98% e tornar a vida ainda mais fácil para aqueles 2%.

André Bona: De fato o GuiaBolso simplifica muitas coisas para esse controle. Na sua opinião, qual é o principal diferencial entre o GuiaBolso e outros aplicativos com a mesma finalidade, disponíveis para os usuários?

Thiago Alvarez: Depois de muita pesquisa, descobrimos que os 98% dos brasileiros que não controlam suas finanças adorariam fazê-lo se soubessem como. Foi necessário, então, criar maneira muito fácil de planejamento das finanças. Anotar cada gasto num papel ou sistema não funcionava.

Por isso resolvemos automatizar todo o processo:

1) a importação dos dados bancários e;

2) a organização desses dados em categorias (ex: restaurantes, lazer, moradia, etc). Quando lançamos o site e depois o aplicativo com essas funções completamente automáticas, nosso crescimento foi incrível.

André Bona: Quanto à segurança, o GuiaBolso acessa dados bancários de cada pessoa. Como é o processo de segurança desse acesso e o grau de permissão que o aplicativo possui nessas contas?

Thiago Alvarez: Nossa permissão é apenas para visualização das informações e apenas o sistema pode fazê-la. Elas são todas criptografadas o que significa que nenhuma pessoa do GuiaBolso consegue ter acesso à informação de uma pessoa específica. Além de termos várias certificações de segurança, também temos em nosso Conselho Consultivo o Neil Daswani, que é um dos maiores especialistas em segurança no mundo. Ele é um professor de Stanford especializado no assunto.

André Bona: E que tipo de feedback o GuiaBolso fornece ao usuário em função do seu comportamento financeiro espelhado em suas despesas e receitas, que podem auxiliá-lo? Ou seja, além da própria totalização e consolidação dos dados financeiros, que outras ferramentas, alertas ou conteúdos de apoio o GuiaBolso oferece?

Thiago Alvarez: Dentro do aplicativo é possível ver quanto e onde você está gastando. É muito interessante receber feedbacks de algumas pessoas que nos falam que ficaram surpresas em saber quanto realmente despendiam em algumas áreas! No aplicativo, também damos uma nota referente à sua Saúde Financeira.

Avaliamos três critérios:

1) se você gastou menos que recebeu;

2) se você aplicou dinheiro e;

3) se você não utilizou o cheque especial. Assim você fica sabendo exatamente em quais áreas precisa melhorar.

André Bona: O aplicativo é excelente e digo isso porque eu o utilizo. No entanto, ele é gratuito. Quais são os planos para agregar ainda mais valor ao usuário de forma que ele possa ser monetizado? O que há para o futuro? Há planos de ofertar serviços adicionais?

Thiago Alvarez: Essa é uma pergunta que recebemos muito. Acho gratificante as pessoas ficarem mais ansiosas do que nós para nos verem monetizando a plataforma. Estamos crescendo muito e isso faz com que não haja pressão alguma por monetização. Não estamos inventando a roda aqui. Olhamos muito para o que Google e Facebook fizeram – eles primeiro cresceram e depois foram atrás de monetização.

André Bona: Uma outra coisa que me chamou muito a atenção, foi o fato do GuiaBolso possui parceiros de alto nível, como Norton, Endeavor e Harvard Business School. Qual é a relação dos parceiros com o GuiaBolso? Onde a contribuição desses parceiros se faz presente?

Thiago Alvarez: Na verdade, esses são apenas alguns dos parceiros que temos. Temos um relacionamento muito grande com diversas instituições nacionais e internacionais. Cada um agrega da forma em que mais faz sentido ajudar. A Harvard, por exemplo, nos disponibiliza 6 alunos do MBA por ano. Eles ficam trabalhando conosco por 3 meses em algum projeto bem relevante que tenhamos. A Endeavor tem um network mundial incrível e eles nos conectam com essa rede.

André Bona: Muito bom! É muito bom ver iniciativas dessa natureza que proporcionam entrada de inovação aqui no Brasil e elevam a qualidade de serviços às pessoas. Pra gente fechar esse bate papo, eu gostaria que nossos leitores conhecessem um pouquinho mais sobre você e o Benjamin Gleason, o outro fundador do GuiaBolso, como se conheceram e um pouquinho da história profissional de vocês, pode ser?

Thiago Alvarez: Eu e Benjamin fomos consultores na McKinsey em 2007. Nós começamos na empresa no mesmo dia! Tivemos a sorte de trabalhar juntos em alguns projetos. Nessas oportunidades, ficamos muito impressionados com o que conseguíamos alcançar quando estávamos em conjunto. Daí nasceu a vontade de fazer algo ainda maior e independente. Antes de trabalhar na McKinsey, fui Diretor de uma organização criada pela Ruth Cardoso chamada Alfabetização Solidária. Foi o maior programa de alfabetização de jovens e adultos do país e tenho muito orgulho do que realizei ali. Já o Benjamin, apesar de americano, tem alma de brasileiro. Depois do MBA em Wharton, ele veio para o escritório brasileiro da McKinsey (onde nos conhecemos), depois foi Diretor Geral do Groupon Brasil naquele período de crescimento incrível de compras coletivas. Foi nesse período que começamos a idealizar o GuiaBolso.

André Bona: Thiago, muito obrigado pela conversa e tenho certeza que o GuiaBolso pode ser muito útil para os leitores aqui do Blog, assim como tem sido pra mim!

 

Thiago Alvarez e Benjamin Gleason do Guia Bolso

 

Visitem o site do GuiaBolso (www.guiabolso.com.br) e conheçam o software!

Grande abraço,

André Bona

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. Marco Silva    

    Pelo que percebi esse aplicativo facilitaria muito minha organização.

    Porém, fico meio com um pé atrás de “abrir” minha vida financeira para uma empresa que não conheço.

    1. André Bona    

      Na verdade, os próprios bancos homologaram e aceitaram a conexão. Esse tipo de serviço é muito comum nos EUA.

      Abs,

  2. PAKO    

    Prezado Andre, primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo canal e a maneira simples e fácil como você explica as coisas.
    Gostaria de tirar uma dúvida com você sobre o lançamento de contas no cartão de crédito no guia bolso(pode ser com outro aplicativo também).
    Ex. Eu gastei 100 reais no dia 15/07 no restaurante, a fatura do meu cartão vence dia 15/08, porém, quando faço a integração do cartão com o guia bolso, o sistema não permite alterar a data do gasto para o dia do vencimento do cartão.
    Ex. Meu orçamento de Agosto com restaurante é de 500 reais, eu indo ao restaurante no dia 11/07, eu ainda terei 400 reais para gastar com orçamento de agosto, pois só gastei 100 reais no dia 11/07.
    Como devo proceder nesse caso, pois gastei no mês de julho, porém a fatura para pagamento só virá em agosto.
    Devo modificar o orçamento e colocar sempre a data que eu vou ao restaurante, mesmo não tendo de fato efetuado o pagamento deste item(conta paga com cartão de crédito) ?
    Abraço.

    1. André Bona    

      Opa!
      Veja, você tá confundindo caixa com competência. Se você faz o gasto no cartão, o valor já é devido, portanto ele ja faz prte de suas obrigações, independente de você ter pago ou não.
      Se seu orçamento é gastar 500 por mes com almoço, mantenha esse controle de gastar entre o dia 1 e o dia 30 sempre ate 500. Assim, independente se o almoço vai entrar nessa ou na outra fatura, você controlará e gerenciará o gasto igualmente. Se você fizer isso, sempre seu cartão vai gerar de consumo em restaurantes os 500, mesmo que ele tenha o ciclo dw faturamento entrw o dia 11 e o dia 10 por exemplo.
      pense que você tem duas contas: uma é a sua corrente e a outra é a do cartão. A cada gasto no cartao essa conta vai ficando negativa. E no dia que você paga o cartão, na verdade você está apenas transferindo dinheiro de uma conta corrente positiva para uma conta cartao que estava negativa. O gasto não se dá quando você pga a fatura do cartão, mas sim quando você faz o consumo no cartão.
      Abs,

      1. PAKO    

        Muito obrigado pelo esclarecimento Andre.

  3. Andre Biasoli    

    André.

    Tudo bem? Estou com uma dúvida de configuracao no guia bolso.

    Atualmente os gastos com cartao de credito aparecem de forma consolidada e so consigo ver o efeito no planejamento quando pago o cartao. Tem como ja aparecer no planejamento tempestivamente. Gostaria de ver se estou dentro da meta estipulada por categoria de forma tempestiva antes do estouro.

    Hoje olhei e tenho 1000 negativo no cartao porem esses gastos sao de transporte e compras, quando vou no planejamento aparece que nao gastei nada e ainda tenho todo planejado para gastar.

    Agradeço antecipadamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *