4 minutes

Diante de tantas classificações de fundos de investimento que existem no mercado, pode ser complexo escolher o investimento certo para os objetivos financeiros. Nesse sentido, uma das mais frequentes dúvidas é sobre os fundos high yield e high grade.

No entanto, antes de entender as diferenças entre essas classificações, é importante saber como funciona cada uma. Assim, você poderá fazer escolhas de modo mais consciente, de acordo com as suas características.

Quer entender qual é a diferença entre fundos high yield e high grade? Confira a seguir!

O que é um fundo high yield?

Um fundo high yield pode ser traduzido como um fundo de alto rendimento. Isso significa que esse veículo foca em oferecer altas taxas de rendimento, dando origem a retornos maiores. Por se propor a entregar um retorno acima da média do mercado, ele é considerado um investimento de alto risco.

Afinal, quanto maior for o risco de um investimento, maior tende a ser o retorno — e vice-versa. Por isso, é essencial analisar a relação entre risco e retorno desse investimento. Também vale a pena considerar a liquidez, que costuma ser mais baixa nesse caso.

É possível encontrar a classificação high yield em alguns veículos. Entre eles, estão fundos de investimento em direitos creditórios (FIDCs), que investem prioritariamente em recebíveis e direitos creditórios.

Determinados fundos imobiliários (FIIs) de papel, que investem em recebíveis imobiliários, também podem receber a classificação.

Como funciona esse tipo de fundo?

Conforme você aprendeu, risco e retorno estão relacionados. Por causa disso, um fundo que ofereça um potencial de ganhos acima da média a seus cotistas, provavelmente, virá acompanhado de um alto risco de crédito.

Dessa forma, os títulos que compõem um fundo do tipo high yield podem ser emitidos por um banco de menor expressão em busca de expansão ou de uma empresa endividada. Como apresentam mais riscos, eles tendem a oferecer uma remuneração maior para atrair os investidores.

Ademais, os títulos podem ou não ter rating. O rating é uma classificação de risco dada por uma agência especializada a um título, empresa, país ou operação financeira para medir o risco de crédito.

No cenário do tipo high yield, é comum que as aplicações sejam classificadas como tendo maior exposição ao risco. Isso não significa que o investimento deva ser evitado por todo o mercado, já que ele pode ser interessante para quem tem uma tolerância maior aos riscos, por exemplo.

O que é um fundo high grade?

Depois de conhecer as alternativas do tipo high yield, vale saber que um fundo high grade é um veículo financeiro de alto nível. Por ter mais qualidade e segurança, a expectativa é que ele apresente um retorno menor.

Para atingir o seu propósito de ser mais seguro, essa modalidade pode abrir mão de parte da rentabilidade. Diferentemente do high yield, o fundo high grade costuma apresentar boas notas diante da ótica das agências de rating.

Considerando que um rating melhor indica que o investimento é mais seguro e que existe a relação de risco e retorno, fica mais fácil entender a expectativa de ganhos com esse tipo de fundo. Como ele oferece mais proteção, os ganhos que ele apresenta podem não superar a média do mercado.

Como esse veículo financeiro funciona?

Em geral, os investimentos high grade costumam ter baixo risco de crédito, o que representa um baixo risco de inadimplência. Isso acontece porque esses fundos priorizam títulos com maior nível de segurança na composição da carteira.

É o caso de um veículo que aloca os recursos em títulos de emissores consolidados, como grandes empresas com rating elevado, instituições financeiras ou até o Governo.

Como esses fundos apresentam menos riscos, investidores de diferentes perfis podem aproveitá-los. Eles podem servir para proteger a carteira em momentos de turbulência no mercado ou para diversificar o portfólio, por exemplo.

Qual é o melhor tipo de fundo para investir?

Após entender a diferença entre fundos high yield e high grade é comum ter dúvidas em qual deles investir. Contudo, não existe uma alternativa que possa ser considerada sempre a melhor. Na verdade, há aquele que mais se encaixa na sua estratégia de investimento e predisposição ao risco.

Também vale saber que, entre essas avaliações, existe uma que se chama middle risk. Essa classificação faz referência a uma modalidade com um risco intermediário, que mistura um pouco dos outros tipos.

Analisar o cenário econômico também é fundamental. Em momentos de juros mais altos, por exemplo, os fundos relacionados à renda fixa tendem a se beneficiar devido à indexação em alguns indicadores financeiros.

Entre eles, estão:

  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);
  • Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M);
  • Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

Ao mesmo tempo, é preciso considerar que mesmo os fundos high grade podem ser afetados em períodos de maior estresse no mercado. Embora eles tenham uma qualidade melhor quanto ao risco, as condições de cenário podem afetar o rating dos títulos que compõem o portfólio do fundo, por exemplo.

Como identificar fundos high yield e high grade?

Para determinar se um fundo é high yield ou high grade, é preciso avaliar sua classificação de risco, além de outras informações como:

  • relatório gerencial;
  • taxas;
  • composição do fundo;
  • tamanho da garantia.

Geralmente, essas informações detalhadas são encontradas dentro da plataforma online do seu banco de investimentos. Já para medir o risco de crédito existem as agências de avaliação de risco, também chamadas de agências de rating.

O rating considera alguns fatores para atribuir uma nota ao emissor, como patrimônio, lucro, inadimplência e participação de mercado. As agências costumam trabalhar com classificações parecidas, partindo do menor risco para o maior risco.

As maiores agências de risco do mercado são Standard & Poor’s (S&P), Moody’s e Fitch. No site de cada uma delas, é possível ver a escala de rating, normalmente dividida em grau especulativo e grau de investimento.

Se a classificação de um fundo estiver na escala mais alta, ele será considerado de high grade. Já se a classificação for baixa, pode ser que ele seja do tipo high yield.

Agora que você já sabe as principais diferenças sobre os fundos high yield e high grade, analise com cuidado qual estratégia se encaixa melhor na sua carteira de investimentos. Considerando sua estratégia e seu perfil de investidor é possível tomar decisões alinhadas para sua carteira.

Gostou do post? Aproveite para aprender o que são os fundos de hedge e como eles funcionam!

Share.

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Leave A Reply