Confira os principais destaques do dia no mercado financeiro, segundo a casa de análises Eleven Financial:

QUESTÃO DOS MINISTÉRIOS

A indefinição sobre manutenção, fusão ou extinção de ministérios no governo Bolsonaro é um dos principais destaques da casa de análises Eleven Financial nesta terça-feira (6). De acordo com a Eleven Financial, o país tem 39 ministérios atualmente, ante 15 departamentos análogos aos ministérios nos EUA e os mesmos 15 na Alemanha – onde o Ministério da Nutrição é interligado ao de Agricultura.

ENXUGANDO A MÁQUINA PÚBLICA

Para a casa de análises, “modernização, redução e simplificação das estruturas tendem a dar agilidade e viabilidade na implantação de novas medidas e projetos, independente de existir uma pasta com o nome oficial atribuído. O futuro presidente sinaliza que é preciso diminuir a máquina Federal e investidores respondem antecipadamente de forma positiva a este enxugamento”.

ELEIÇÕES DE MEIO MANDATO NOS EUA

As eleições de meio mandato – as chamadas “midterm elections” nos EUA também receberam atenção da Eleven Financial nesta terça-feira (6). Segundo a casa de análises, historicamente, desde 1910, o partido que controla a Casa Branca nos Estados Unidos perde uma quantidade significativa de assentos na Câmara dos Representantes durante as eleições de meio de mandato – mais precisamente, em 16 das 18 eleições o poder executivo perdeu, em média, 38 assentos. Atualmente, os republicanos contam com maioria de 22 cadeiras na Câmara. Já no Senado serão escolhidas apenas 35 das 100 cadeiras, onde os republicanos devem manter a maioria

NÚMEROS TRIMESTRAIS BR DISTRIBUIDORA (BRDT3)

A BR Distribuidora reportou resultados em linha com as estimativas da Eleven Financial para o terceiro trimestre do ano. O lucro líquido atingiu R$1,07 bilhão (contra projeção Eleven de R$1,1 bilhão), enquanto o EBITDA do período somou R$631.

RESULTADOS E PERSPECTIVAS MARFRIG (MRFG3)

O terceiro trimestre da Marfrig foi bastante forte, segundo a Eleven Financial, mas as perspectivas para o curto prazo são desafiadoras. A companhia reportou resultados sólidos para o trimestre, principalmente nas operações brasileiras – devido ao aumento de volume e desvalorização do real em relação ao dólar. No entanto, as perspectivas da companhia para o médio prazo não são tão positivas, principalmente em relação ao crescimento econômico dos países emergentes e do ciclo de gado nos EUA. Na América do Sul, a receita líquida foi de R$ 3,6 bilhões – uma alta de 35% quando comparada ao mesmo período de 2017.

RESULTADOS PORTO SEGURO (PSSA3)

A Porto Seguro cresceu no terceiro trimestre do ano, de acordo com a divulgação do balanço da companhia. O resultado foi positivamente impactado pelo aumento dos prêmios – principalmente nas marcas Azul e Itaú, além de uma sinistralidade e despesas bem controladas, mostrando que os investimentos realizados nos últimos anos em produtividade e otimização de custos foram bem sucedidos. O Lucro líquido recorrente da Porto Seguro totalizou R$ 318 milhões –  uma queda trimestral de 5% pela forte base de comparação do mesmo período do ano passado, mas um aumento de 23% no ano.

MAIORES ALTAS E BAIXAS DO IBOVESPA

As empresas Cosan (CSAN3), Kroton Educacional (KROT3), Gol Linhas Aéreas (GOLL4), Raia Drogasil (RADL3) e Cemig (CMIG4) foram as companhias que apresentaram as maiores altas no Ibovespa na sessão da última segunda-feira (5), de acordo com a Eleven Financial. Já os papéis da Ultrapar (UGPA3), Lojas Americanas (LAME4), Smiles Fidelidade (SMLS3), Iguatemi (ITGA3) e BR Malls (BRML3) tiveram as maiores baixas do dia.

Como escolher as melhores ações e fundos imobiliários?

Investir em renda variável e compor parte da carteira de investimentos com ações e fundos imobiliários é fundamental para muitos investidores.

Quer estar preparado para fazer as melhores escolhas em relação aos seus investimentos em renda variável? Então clique aqui e conheça o serviço de análises que o educador financeiro André Bona utiliza para escolher ações e fundos imobiliários e montar sua carteira de investimentos.

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *