4 minutes

Você conhece o índice VIX? Esse é um indicador relevante no mercado financeiro, e está diretamente relacionado à volatilidade. Na prática, ele ajuda a avaliar o cenário atual e futuro do mercado, permitindo acompanhar a percepção dos investidores acerca dos riscos em relação aos investimentos.

Afinal, para fazer boas escolhas para a sua carteira, é fundamental estudar as variações dos ativos e considerar a sua tolerância a esses movimentos. Assim, o VIX pode contribuir com essa análise, sendo aliado a outros fatores que tornam as suas decisões de investimento mais racionais e conscientes.

Quer saber mais sobre o assunto? Neste conteúdo você entenderá melhor o que é e como funciona o indicador do medo e acompanhará outras informações relevantes sobre o VIX.

Continue a leitura para conferir!

O que é e como funciona o índice VIX?

A sigla VIX vem da expressão da língua inglesa Volatility Index, que significa índice de volatilidade. O índice VIX foi criado pela Chicago Board Options Exchange (CBOE) em 1993, para medir a volatilidade dos 500 ativos mais negociados na bolsa de valores estadunidense.

Para isso, o indicador considera os papéis que fazem parte do S&P 500 (Standard and Poor’s 500). Esse índice abrange as empresas com maior representatividade no mercado dos Estados Unidos.

Desse modo, o VIX mede a frequência e a intensidade das variações de preço dessas ações. Ele mostra a volatilidade dos ativos em tempo real, além de projetar a expectativa de oscilação implícita para os próximos 30 dias.

Nesse contexto, quando o mercado está em queda, a tendência é que os números do VIX se elevem. Por outro lado, em situações de alta, o índice costuma apresentar patamares mais baixos. Logo, os picos do VIX costumam ocorrer em momentos de incerteza e tensão nas economias.

Apesar de estar atrelado ao mercado dos Estados Unidos, ele indica o comportamento de ações de grande relevância global. Por esse motivo, os seus resultados podem impactar outros ativos — inclusive aqueles negociados no mercado brasileiro.

Além disso, o índice é relevante para quem tem parte do portfólio exposto ao mercado internacional. É o caso de quem investe diretamente nos EUA, por exemplo.

Como esse índice é calculado?

Agora que você já sabe o que é o VIX e como ele funciona, é relevante entender como a CBOE calcula esse indicador. O cálculo é feito automaticamente, utilizando diversas informações e fórmulas sobre os papéis do S&P 500.

Ele considera, por exemplo, preços, volume de negociações dos ativos e percentual de variação, entre outros fatores. O índice é classificado a partir de três faixas básicas.

São elas:

  • abaixo de 20 pontos: indica um mercado estável, com menos turbulências;
  • entre 20 e 30 pontos: representa uma volatilidade média;
  • acima de 30 pontos: sinaliza que o mercado está muito volátil.

Por que ele é conhecido como “indicador do medo”?

O indicador criado pela CBOE é popularmente conhecido como índice do medo por estar relacionado aos riscos que o mercado financeiro oferece. Afinal, como você viu, ele tem a capacidade de demonstrar o sentimento dos operadores do mercado diante das incertezas e turbulências.

O aumento do VIX com frequência está associado a um clima de medo ou preocupação nos mercados financeiros. Isso porque ele indica que os investidores estão antecipando movimentos mais amplos e imprevisíveis nos preços das ações.

As variações podem se dar por instabilidade geopolítica, anúncios de eventos importantes ou notícias inesperadas que tenham o potencial de afetar os mercados financeiros.

Sendo assim, momentos de incerteza políticas e econômicas tendem a alterar o índice — permitindo que ele se torne parâmetro para avaliação do apetite ao risco por parte dos investidores e especuladores.

Qual a importância do índice VIX para o investidor?

Até aqui, você conheceu as principais informações a respeito do indicador do medo e seu papel no mercado financeiro. Na sequência, veja como ele pode contribuir com a sua estratégia de investimentos na prática!

Gestão de riscos

Uma das funções relevantes do índice para os investidores é auxiliar na gestão de riscos na alocação. As decisões nesse sentido devem considerar a relação entre a volatilidade e o potencial de rentabilidade dos ativos.

Ao observar esses movimentos do mercado, os operadores podem identificar oportunidades e riscos e readequar sua estratégia de investimento, por exemplo. O VIX é, portanto, uma ferramenta adicional para análise dos riscos envolvidos em uma tomada de decisão no mercado financeiro.

Identificação de oportunidades

Ao acompanhar as tendências de oscilação dos ativos, o investidor também tem a oportunidade de entender melhor o cenário global e o nacional e gerenciar sua própria carteira com mais consistência.

Em momentos de queda nas cotações dos ativos, os operadores podem, por exemplo, buscar por oportunidades de papéis de empresas que estejam com preços reduzidos, mas que tenham bons fundamentos.

Lembre-se de que o VIX é uma ferramenta útil para compreender o sentimento predominante do mercado. Então você pode usar as informações desse indicador para ajustar suas decisões de compra e venda de ativos, tendo como referência as tendências sinalizadas.

Assim, há como assumir uma postura defensiva ou agressiva de modo mais embasado. A referência é relevante tanto para estratégias de especulação na bolsa quanto para quem pretende focar no longo prazo.

É pertinente destacar, no entanto, que o indicador do medo não deve ser o único critério para a tomada de decisão. Você deve combiná-lo com outras análises e considerar sua própria estratégia de investimento ou especulação para tomar boas decisões no mercado.

Diversificação do portfólio

Por fim, vale observar que o índice VIX tem o potencial de auxiliar o investidor a diversificar a sua carteira. Considerando a intensidade das variações dos ativos, você pode construir um portfólio que equilibre os riscos e potencialize os ganhos em qualquer cenário.

Em períodos de maior volatilidade, — logo, de incerteza no mercado —, o investidor pode buscar por alternativas mais estáveis. Assim, há como tentar evitar grandes impactos em seu desempenho e obter um nível de segurança mais elevado.

Entendeu o que é o índice VIX e como ele pode contribuir com as suas decisões no mercado financeiro? Esse é um indicador que tem alcance e relevância global, mas seu uso pelo investidor ou especulador deve ser aliado a outras ferramentas de avaliação.

Este conteúdo ajudou você? Então compartilhe o artigo em suas redes sociais para que ele auxilie outras pessoas em seus investimentos!

Share.

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Leave A Reply