Você já se perguntou para quê investe? Qual é o objetivo que deseja alcançar? É preciso fazer algumas perguntas antes de simplesmente aplicar uma grana em algum investimento. Até porque quando você delimita um propósito fica mais fácil atingir esse objetivo.

Não adianta colocar metas inatingíveis e que vão te desanimar com o passar do tempo. É preciso começar devagar e com objetivos mais fáceis de alcançar para, então, criarmos disciplina no processo de investimento.

Quando você olha no final e observa o quanto economizou é o primeiro passo para traçar novos planos para o futuro. Dessa forma, podemos determinar uma quantia por mês a ser investida e o período no qual este valor ficará aplicado.

Uma dica sempre válida é gastar menos do se que ganha para que depois não ficar endividado e precisar recorrer a algum empréstimo pessoal – que, como já sabemos, cobra taxas altíssimas e que podem chegar, em média, a 105,90% a.a.!

Tipos de objetivos

Ao longo da vida, as pessoas vão tendo vários objetivos para alcançar, geralmente relacionados com a fase vivida. Se você tem por volta dos 20 anos talvez deseje ter um carro para se locomover, aos 30 queira comprar uma casa e aos 40 pense na educação dos filhos.

Não importa a idade nem os objetivos. Cada pessoa precisa definir o que planeja para o futuro e criar estratégias para conquistar esse resultado.

Férias

Tirar férias é algo que gera bastante alegrias. Programar para onde viajar, conhecer novos lugares e culturas.

Porém, além de programar as despesas já conhecidas, como passagem, hospedagem e alimentação, fique de olho para incluir gastos adicionais inesperados. É possível que eles ocorram.

Casa

Grande parte dos brasileiros têm o desejo de conquistar a tão sonhada casa própria. Esse sentimento deve estar acompanhado de muito cuidado devido ao alto valor investido.

Como nem todos dispõem dos recursos necessários para adquirir seu imóvel à vista, uma alternativa recorrente é a aquisição realizada por meio de financiamento imobiliário.

Por ser um tipo de investimento que ocupará parte de sua renda por vários ano, é fundamental verificar o quanto de sua renda poderá ser destinada para o pagamento das prestações. Uma alternativa aqui também seria aplicar em Fundos de Investimento Imobiliário (FII), já que as cotas podem se valorizar e o investidor recebe, periodicamente, uma divisão das receitas geradas pelos imóveis – uma forma de “aluguel”.

Educação

Se você pensa em continuar os estudos, fazer uma pós-graduação ou intercâmbio, programe quanto será necessário e a cada mês vá aplicando um quantia em investimentos de curto prazo e que contém alta liquidez. Porque, dessa forma, o resgate pode ser feito sem precisar esperar tanto tempo e nem perder parte da rentabilidade por precisar usar o dinheiro antes.

Aposentadoria

Se você já se preocupa como será o seu rendimento quando chegar a hora de se aposentar, fique atento a já fazer uma economia e aplicar uma quantia em investimentos de longo prazo. Lembrando que, quanto maior o tempo de contribuição, maior o valor acumulado e, conseqüentemente, maior a renda a ser recebida.

Confira uma seleção com algumas dicas de ativos para quem já quer ter menos dor de cabeça com a aposentadoria

Saber escolher o tipo de investimento

Geralmente, quando se abre conta em alguma corretora ou banco há um formulário para responder que define o seu perfil de investidor. Porém, os perfis pré estabelecidos falam apenas sobre as classes de ativos e não levam em consideração os objetivos do investidor e o prazo de investimento disponível.

A classificação acaba sendo conservador, moderado ou agressivo. Por isso, é importante se conhecer e estabelecer os seus objetivos e em quanto tempo quer atingi-los.

Faça uma lista das suas receitas e despesas e veja quanto sobra. Se não sobrar nada, vai ser preciso cortar despesas desnecessárias.

Algumas empresa, inclusive, desenvolveram alguns desafios para que a pessoa tenha disciplina em poupar dinheiro.

Acompanhar os investimentos

Primeiro passo é ter disciplina para poupar, analisar em quanto tempo quer atingir o objetivo, escolher o investimento adequado ao plano. E outra parte super importante, que às vezes esquecemos de fazer, é acompanhar os investimentos.

Sim, não basta fazer uma aplicação e esquecer de vista. Tem que ficar de olho na rentabilidade e se ainda vale a pena deixar o dinheiro lá investido.

Veja em qual benchmarks (Ibovespa, CDI, entre outros) seu investimento está atrelado para, assim, verificar se ele está performando melhor, igual ou pior do que o seu benchmark. Crie metas a curto, médio e longo prazo e mensure o seu rendimento.

Lembre-se que esse acompanhamento de perto faz toda a diferença. Além disso, não há ganhos rápidos sem grandes riscos no mercado financeiro.

Você precisa estar por dentro dos acontecimentos do mercado, que afetam sim seu portfólio de investimentos, para então fazer alterações sempre que necessário. No mais, sempre invista com algum propósito!

 

*Este artigo foi produzido pelo Gorila com exclusividade para o Portal André Bona.

 

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Robinson Dantas

Robinson Dantas é CEO do Gorila Invest e possui mais de 18 anos de experiência no mercado financeiro. Além disso, é fundador da Iporanga Investimentos, onde era responsável pela gestão de risco e membro do conselho da holding FS2. Antes, passou pelo Morgan Stanley na área de Equity Derivatives Trading em Nova Iorque.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *