Clique e solicite a sua assessoria de investimentos »

Olá!

É muito normal que as pessoas ouçam informações na tv, no rádio e até mesmo de outras pessoas do mercado financeiro, e cheguem ao seguinte raciocínio:

Investimento A tem rentabilidade melhor que investimento B pois ele é isento de imposto!

De fato, algumas modalidades de investimento oferecem uma vantagem tributária nesse sentido e realmente podem trazer muitos benefícios para o investidor. Porém, essa não é uma verdade absoluta, pois de toda forma, no mercado, os investimentos tendem a se equilibrar considerando sua rentabilidade líquida.

Investimentos sem imposto de renda x investimentos com imposto de renda

A primeira referência que um investidor deve adotar ao comparar as duas opções é a rentabilidade líquida.

Rentabilidade líquida

A rentabilidade líquida é obtida comparando um investimento sem imposto de renda com um investimento com imposto de renda descontando, desse último, a respectiva alíquota do IR.

Alíquota de IR

Obviamente não podemos considerar investimentos de renda variável, cuja tributação segue uma outra lógica, nessa avaliação, pois os riscos são muito diferentes.

Consideremos então a alíquota de imposto de renda nas seguintes aplicações:

> Ativos de renda fixa (CDBs, LCs, LFTs)

> Fundos referenciados DI

> Fundos de renda fixa

Para essas modalidades, a alíquota do IR obedece à seguinte tabela:

> Resgates em até 180 dias: 22,50% de IR sobre rentabilidade

> Resgates de 181 a 360 dias: 20,0% de IR sobre rentabilidade

> Resgates de 361 a 720 dias: 17,5% de IR sobre rentabilidade

> Resgates acima de 721 dias: 15,0% de IR sobre rentabilidade

O fator prazo

Observe que a aplicação do IR para essas modalidades se modifica conforme o prazo do resgate (ou do vencimento) de uma aplicação. Isso significa que, para cada investimento que possui IR, existirão 4 possibilidades de alíquota, motivo pelo qual o fator prazo é importante na avaliação. Detalharei algumas curiosidades mais adiante.

Comparando as alternativas de investimento sem imposto de renda com as alternativas com imposto de renda

Exemplo 01: Poupança x CDB de 100% do CDI

Poupança

A poupança possui uma rentabilidade anual de 6,17% + TR, nos níveis atuais de publicação desse artigo, vamos considerar que a poupança, já com TR, renda portanto 8% ao ano líquido para o investidor.

CDB de 100% do CDI

O CDI, na data de publicação desse artigo, está, anualizado, em 12,60% ao ano.

A comparação

Se tomarmos como comparativo um período de investimento inferior a 6 meses, teremos:

> Rentabilidade da poupança: 8% ao ano

> Rentabilidade do CDB: 12,60 x (1-22,50%) = 12,60 x (1-0,225) = 12,60 x (0,775) = 9,765% ao ano

Conclusão

> Nesse exemplo, mesmo com a maior das alíquotas, a rentabilidade do CDB será, já descontado o IR, superior a poupança.

Observação

> O prazo do exemplo acima e inferior a 6 meses, portanto a taxa real do investimento será o proporcional ao período. Aqui no exemplo eu anualizei a taxa, ou seja, usei uma taxa equivalente anual, para tornar mais simples a comparação.

Exemplo 02: CDB de 120% do CDI x LCI de 99% do CDI (prazo de ambos de 2 anos)

A comparação

> Rentabilidade da LCI de 99% do CDI para 2 anos: 99% do CDI

> Rentabilidade do CDB de 120% do CDI para 2 anos: 120 x (1-15%) = 120 x 0,85 = 102% do CDI

Conclusão

> Nesse exemplo, mesmo com a alíquota de IR, o respectivo CDB renderá mais que a LCI para o mesmo prazo.

> Nesse exemplo, uma LCI ou LCA teria que render pelo menos 102% do CDI para empatar com o respectivo CDB

Exemplo 03: CDB de 104% do CDI com liquidez diária. Quanto uma LCI precisa pagar, no mínimo, pra ser vantajosa?

Comparando

O prazo vai ser determinante nesse comparativo.

> Em até 180 dias, o CDB de 104% do CDI rende líquido 80,6% do CDI. Logo qualquer LCI com liquidez diária que pague mais de 80,60% para esse período, vai ter rentabilidade superior.

> Entre 181 e 360 dias, o CDB de 104% do CDI rende líquido 83,20% do CDI. Logo qualquer LCI com liquidez diária que pague mais do que 83,20% para esse período, vai ter rentabilidade superior.

> Entre 361 dias e 720 dias, o CDB de 104% do CDI rende líquido 85,80% do CDI.

> Acima de 720 dias, o CDB de 104% do CDI rende líquido 88,40% do CDI.

O fator prazo e a “ilusão de ótica”

Muitas vezes o investidor encontra em bancos comerciais alternativas em investimentos sem IR que pagam na faixa de 85 a 89% do CDI.

Ilusão de ótica 01:

Existem bancos que, ou por má instrução dos gerentes ou por necessidade de vender pra bater as metas, divulgam aos investidores a taxa de rentabilidade equivalente. Exemplo: Se uma LCI tem taxa de 85% do CDI, então ele diz que é uma LCI de 110% do CDI. Mas na verdade, é como se fosse um CDB com IR de 110% do CDI para menos de 6 meses. Mas o importante é saber a taxa líquida!

Ilusão de ótica 02:

Muitas vezes o investidor pensa assim: ótimo, achei uma LCI de 85% do CDI e isso equivale a um CDB de 110% do CDI para menosd e 6 meses. Então basta que eu fique renovando a LCI que sempre terei uma bela rentabilidade.

Esse é um erro bobo, mas acontece, porque o CDB, em contrapartida, terá a redução do IR ao longo do tempo. Portanto, se o investidor não tiver uso para o dinheiro, ele realmente perderá a rentabilidade. Veja o quadro abaixo de um CDB de 105% do CDI x LCI de 85% do cdi ao longo do tempo:

Capturar

 

Nesse artigo eu só dei exemplos de casos onde o investimento, mesmo com IR, é melhor do que o sem IR. Certamente isso também não é uma verdade.

Logo, entre investimentos sem imposto de renda e investimentos com imposto de renda, é preciso fazer a conta na hora da tomada de decisão, pois pequenas diferenças podem criar grandes impactos no longo prazo.

Grande abraço,

André Bona

Commentários

comments

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. Hevlin Cristina    

    Olá!

    Artigo muito bom, esse tipo de comparação é super importante.
    No momento em que estamos na economia, vejo muitas pessoas perguntarem sobre a vantagem entre o Tesouro Selic e as LCAs e LCIs. Tudo depende da % do CDI, mas agora refletindo sobre seu artigo vejo que o prazo conta muito também. Se a intenção é fazer uma retirada a curto prazo, a LCA pode ser mais vantajosa, porém a longo prazo é preciso considerar também a redução na alíquota do IR!

    1. Sandra    

      Perfeita essa explicação sobre a diferença dos investimentos com ou sem IR, parabéns André Bona!!! Os exemplos deixaram bem clara essa diferença….

  2. Giovani    

    Adorei o artigo. Muito bem explicado…..Obrigado!

  3. Rodrigo    

    E como poderíamos fazer uma comparação de debentures sem IR com tesouro d.?

    1. André Bona    

      Aplique a alíquota no rendimento do tesouro e veja a rentabilidade líquida dele comparada com a isenta da deb. A deb sempre pagará mais, já que tem mais risco. Abs,

  4. Marcelo    

    Obrigado pelo artigo, muito bem colocado.

  5. Heros Athila    

    Boa tarde André Bona,

    Um outro ponto a favor dos investimentos que possuem imposto de renda é o trabalho dos juros compostos, que mesmo você comparando taxas líquidas equivalentes, o investimento que possui maior taxa, terá um resultado melhor a médio e longo, isso porque os juros compostos irão trabalhar sobre todo o montante e o imposto de renda será descontado somente no resgate da aplicação. Ou seja, acredito que mais importante que comparar as taxas líquidas, é fazer uma simulação e comparar os resultados (rendimentos) líquidos. Exemplo, supondo R$ 1.000,00 aplicados por 10 anos, com CDI a 14% a.a., vamos comparar um CDB que rende 100% do CDI (= 14% a.a.), com uma LCI que rende 85% do CDI (= 11,9% a.a.). Como a aplicação é de 10 anos, a alíquota de IR é de 15%, portanto olhando somente as as taxas líquidas destes investimentos, podemos concluir que elas são equivalentes. Porém, o rendimento bruto do CDB será de R$ 2.707,22 e o rendimento líquido será de R$ 2.301,14. Já o rendimento líquido da LCI será de R$ 2.078,23. O que você acha?

    1. André Bona    

      Sim, você está certo conceitualmente.
      A taxa equivale se você considerar o mesmo prazo em que a taxa está expressa.
      Exemplo: um CDI de 14% ao ano. Em 1 ano, eles equivalem. (sabemos que a taxa anual não tem IR de 15%, é apenas um exercício).
      Veja abaixo:
      https://andrebona.com.br/wp-content/uploads/2012/07/Capturar.jpg
      Se você pegar 14% ao ano e calcular a taxa equivalente diária em juros compostos (considerando 252 dias úteis por ano), você terá: 0,0520 ao dia. Então se a taxa está expressa em dias, elas serão iguaizinhas ao dia também.
      Veja abaixo:
      https://andrebona.com.br/wp-content/uploads/2012/07/Capturar1.jpg
      Já se você calcular os 14% ao ano e colocar sua taxa equivalente para 10 anos, então ela seria: 270,7221% para uma década. Então se você pegar a taxa expressa para 10 anos e colocar, também vai equivaler.
      Veja abaixo:
      https://andrebona.com.br/wp-content/uploads/2012/07/Capturar2.jpg

      Como o CDI ocorre a cada dia útil, o correto é apropriar dia a dia o que certamente dará a diferença que você mencionou. Sua conta está correta.

      E porque dizemos que basta comparar as taxas?

      Porque para tomada de decisão, sem entrar na vírgula do cálculo, esse parâmetro é suficiente, uma vez que a média de prazo de emissão de CDBs no Brasil é entre 2 e 3 anos. Logo não existe uma aplicação que fique em CDB e em LCI por 10 anos, sendo assim essa sua conta é teórica. Ela não se verifica na realidade entendeu? Nos vencimentos os CDBs e LCIs serão liquidados e o processo se reinicia. Veja abaixo:

      https://andrebona.com.br/wp-content/uploads/2012/07/Capturar3.jpg

      Mas sim, você tem toda razão. Calculando na vírgula, a diferença entre ambos vai abrindo e o investimento tributado será melhor que o isento, mesmo que tenham taxas que em tese se equivalham.

      1. Heros Athila    

        Olá André. Perfeito, muito obrigado pela confirmação e explicação tão bem detalhada. Parabéns pelo seu trabalho.

  6. roberto    

    André, a modalmais tem CDB pra 10 anos,no pré.

    1. André Bona    

      1- Isso não faz a média do mercado.

      2- acima de 3 anos, pra cbd, acho besteira. Acima de 5, titulos atrelados ao ipca me parecem mais adequados.

      Abs,

  7. Rafael    

    André,
    Tenho um montante de 50 mil e tenho a intenção de utilizar ele para a compra de um imóvel, pesquisei as aplicações e achei um CDB de 1080 dias com uma taxa de 120% do CDI, me pareceu uma boa opção porque no final da aplicação terei uma rentabilidade liquida de 51,27%, o que vc acha? Tem alguma outra aplicação para me sugerir para a finalidade do meu investimento?

    Abraços e muito obrigado! Admiro muito o seu trabalho!

  8. Carolina    

    André!
    Muito grata pelo vídeo, estava esperando por ele. Super esclarecedor!!!

    Veja se meu raciocínio está correto:

    – Um CDB que rende 118% do CDI com prazo de 4 anos tem uma rentabilidade liquida de 100,3% do CDI descontando imposto de 15% o que dá 12,63% de rentabilidade considerando o CDI a 12,60%.

    – Uma aplicação no Tesouro IPCA + 2035 com a taxa de compra de 6,09 respeitando o prazo de resgate teria uma rentabilidade de 9,62 (IPCA) + 6,09 = 16,52. Tirando o IR 16,52 x (1-0,15 ) = 14,04%
    Nesse caso o Tesouro vale mais a pena respeitando os prazos de resgate, fiz certo?

    Grande abraço e gratidão por compartilhar o conhecimento.

    1. André Bona    

      Vc considerou uma projeção de CDI para o futuro e de um IPCA para o passado? Acho que essa simulação não corresponder a realidade.
      Mas de toda forma, pense que investimento com IPCA é para longo prazo e investimento com CDI é para curto e médio. Não se compara.
      Abs,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *