Após uma intensa tensão, volatilidade e forte queda no mercado dos EUA na última segunda-feira (5), que puxou os demais índices acionários pelo mundo – como o Ibovespa, o mercado global parece ter se acalmado na sessão de ontem. Em linha com a recuperação das principais bolsas norte-americanas no dia, a B3 (antiga BM&FBovespa) avançou 2,48% e fechou o dia aos 83.894 pontos.

Durante a sessão de terça-feira (6), o índice Ibovespa chegou a subir 2,77%, voltando ao patamar dos 84 mil pontos. Perto do final do dia, no entanto, o avanço acabou sendo reduzido e estacionando em um ganho de 2.032 pontos.

A retomada da alta no Ibovespa no pregão de ontem após uma perda de 2,59% no dia anterior foi possível graças ao avanço dos índices do mercado dos EUA, que conseguiram recuperar parte das fortes perdas do início da semana. Em Nova York, o índice americano Dow Jones avançou 2,33%, seguido pelos índices S&P 500 e Nasdaq Composite, que subiram 1,74% e 2,13%, respectivamente.

Queda no mercado dos EUA

Na última segunda-feira, investidores de todo o mundo acenderam o alerta após um intenso tombo dos principais índices norte-americanos. O Dow Jones, que chegou a desabar 6% na primeira sessão da semana, fechou o dia em forte recuo de 4,6%, seguido pelos índices S&P 500 – que encerrou em baixa de 4,10%, e o Nasdaq – que registrou perdas de 3,78%.

O forte movimento descendente do mercado dos EUA intrigou analistas do mercado, que chegaram a cogitar uma possível confusão tecnológica para justificar o tombo desta semana. A maior parte dos especialistas, no entanto, acreditam que a forte queda do mercado norte-americano se deve a uma correção natural após meses de fortes avanços nos índices.

Aspectos macroeconômicos também podem ter sido decisivos na forte queda do mercado acionário dos EUA, como uma possível elevação dos juros no país em um ritmo acima do esperado – que poderia limitar o movimento acionário enquanto o apetite do investidor ao risco tenderia a encolher.

Volatilidade “normal”

Na terça-feira, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que possíveis impactos da queda do mercado dos EUA para a economia brasileira dependerão da evolução da taxa de juros internacional e do mercado americano ao longo do tempo. Meirelles disse, no entanto, que o movimento visto nos Estados Unidos no início da semana é normal.

” É uma volatilidade normal dos mercados americanos, (A bolsa) subiu bastante e está fazendo um processo de ajustes”, explicou o ministro.

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *