Ambos os investimentos, LCI ou Tesouro Direto, possuem características que oferecem vantagens ou benefícios diretos às pessoas que desejam realizar algum tipo de aplicação nessas duas modalidades.

Muitos investidores, até mesmo os mais experientes, no entanto, ainda têm uma série de dúvidas sobre qual das duas modalidades escolher. Alguns preferem optar pela segurança da LCI e isenção do Imposto de Renda, outros preferem o Tesouro Direto por se tratarem de papéis do Governo Federal.

Nosso objetivo com este artigo é esclarecer essa dúvida de uma vez por todas. Vamos apresentar o conceito dessas aplicações e todas as suas características. Ao final dessa leitura você terá conhecimento suficiente para tomar a decisão e investir em uma delas.

O que é Letra do Crédito Imobiliário (LCI)?

A LCI é um tipo de aplicação financeira que possui como principal diferencial a isenção do Imposto de Renda. Ou seja, não há aplicação da alíquota do referido tributo sobre os rendimentos obtidos com o investimento.

Outra questão que torna a LCI uma aplicação bastante atrativa, principalmente por aqueles investidores com perfil moderado, é a segurança dada pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Trata-se de uma garantia que a pessoa possui de que, caso o banco emissor da LCI vir a enfrentar dificuldades financeiras e falir, terá o seu investimento resguardado no limite de até R$ 250.000,00.

Por outro lado, essa aplicação também possui duas desvantagens. Primeiramente, alguns especialistas afirmam que é cada vez mais difícil encontrar LCI nas plataformas dos bancos e corretoras.

Outro motivo que desanima alguns investidores é o fato de a LCI possuir taxas de rentabilidade muito baixas se comparada com outros investimentos que estão na mesma faixa de risco.

O que é o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa do Governo Federal em parceria com a BM&F Bovespa que tem por objetivo realizar a venda de títulos públicos às pessoas físicas utilizando a internet.

Assim, quando uma pessoa adquire um título do Tesouro Direto é como se ela estivesse emprestando dinheiro ao Governo Federal para que ele possa realizar suas operações.

Em troca, o Governo remunera o investidor com um percentual que pode ser prefixado ou não, dependendo do título que foi adquirido.

Geralmente, essas aplicações têm boa rentabilidade e são bastante seguras, uma vez que são papéis emitidos pelo Tesouro Nacional, órgão financeiro de maior importância no Governo Brasileiro.

São exemplos de títulos do Tesouro Direto:

  • Tesouro Prefixado;
  • Tesouro Selic;
  • Tesouro IPCA.

Esse último título tem sua rentabilidade vinculada à variação do Índice de Preços do Consumidor Amplo (IPCA), indicador que mede a inflação oficial do país.

LCI ou Tesouro Direto, qual é a melhor opção?

Agora que você já entendeu os conceitos e algumas informações básicas sobre cada tipo de investimento, vamos ajudá-lo a escolher a melhor opção, apresentando as características principais, que estão diretamente relacionadas à rentabilidade da LCI e do Tesouro Direto.

Prazos

O primeiro detalhe que você deve se atentar é com relação ao prazo da aplicação. Para explicar de forma mais clara, vamos ilustrar com um exemplo:

Suponhamos que você esteja analisando uma LCI e um Tesouro Selic (um título do Tesouro Direto) com um tempo de duração superior a dois anos. Nesse caso, nós teríamos a menor alíquota do Imposto de Renda, que seria de 15% sobre a rentabilidade.

Supondo um cenário em que o Tesouro Selic tenha uma rentabilidade equivalente a 100% do CDI, então a LCI deveria possuir uma rentabilidade acima de 85% do mesmo índice para ser mais vantajosa.

Então, podemos afirmar que, para descobrir se uma LCI é mais vantajosa que um título do Tesouro Direito, basta subtrair a alíquota do Imposto de Renda, que incide sobre essa última aplicação e verificar se o percentual da LCI sobre o CDI é maior que o valor obtido pela subtração.

Vamos citar outro exemplo: agora, ambos os investimentos têm um prazo de até 2 anos. Nesse caso, a alíquota do imposto de renda é de 17,5%. Assim, fazendo a subtração do percentual do imposto a LCI deveria possuir uma rentabilidade superior a 82,5% para ser considerada mais vantajosa que o título do Tesouro Direto.

Em resumo, se você deseja saber se uma LCI é mais vantajosa que um título do Tesouro Direto você deve descontar o Imposto de Renda incidente na operação e verificar se o percentual aplicado ao CDI é superior à rentabilidade do Tesouro Direto.

Liquidez

A segunda variável que auxiliará você a escolher entre os investimentos, LCI ou Tesouro Direto é a liquidez e, nesse ponto, as Letras do Crédito Imobiliário têm uma desvantagem muito grande.

Em regra, as LCIs com melhor liquidez são aquelas que têm prazos de vencimento superior a 2 anos, ou seja, significa dizer que se você quer ter algum tipo de retorno financeiro nos seus investimentos em LCI, terá que deixar o dinheiro parado durante esse tempo para obter o mínimo de rentabilidade.

A liquidez desse tipo de investimento ocorre no vencimento. Sendo assim, não haverá ganho algum antes desse prazo. Portanto, isso pode ser um fator impeditivo caso você preveja que futuramente precisará do valor investido.

O Tesouro Direto, por outro lado, possui títulos que têm rentabilidade diária, nesse caso você pode vendê-los a qualquer momento e ainda obter lucro na operação.

Não se baseie apenas em um dos dois pontos que descrevemos aqui. É importante que você tome sua decisão observando principalmente os seus objetivos enquanto investidor. As vezes é melhor optar por uma aplicação com retorno um pouco menor que possui uma liquidez diária.

Assim como, em alguns casos, é melhor deixar o dinheiro por um bom tempo em uma LCI para evitar gastos desnecessários, juntar quantias de dinheiro e realizar investimentos maiores no longo prazo.

Independentemente do fator que você vai basear sua decisão, é fundamental que você também analise o seu perfil de investidor. Assim, você terá mais chances de tomar uma decisão assertiva e obter bons rendimentos em suas aplicações.

Agora, a decisão é sua! Qual aplicação você vai escolher? LCI ou Tesouro Direto? Que tal aprender mais sobre investimentos? Separamos um artigo contendo 4 dicas simples para adquirir um desses títulos.

Autor

Redação Blog de Valor

O Blog de Valor é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *