Clique e solicite a sua assessoria de investimentos »

Olá!

Todo investimento tem risco. A poupança, o tesouro direto, ativos de renda fixa, como CDBs, LCAs, LCIs, fundos de investimentos, fundos imobiliários, ações e etc… Todos possuem risco!

Porém, existem diferentes tipos e níveis de risco e é importante saber identificar qual é o risco preponderante de cada investimento.

Entenda o risco de mercado

O risco de mercado em investimentos refere-se às oscilações que um determinado investimento pode ter ao longo do tempo.

Imagine que você faça um investimento e aplique 100 mil reais e esse investimento possa oscilar e até ficar negativo em alguns momentos. Esse risco é medido pela volatilidade dos ativos escolhidos.

A forma mais fácil de entender esse tipo de risco é olhando o mercado de ações, que pode ter desempenho completamente aleatório no comportamento de suas cotações.

Essas oscilações são chamadas de risco de mercado justamente porque as condições do mercado se modificam e nessa modificação os títulos possuem variações em seus preços.

Percebendo o risco de mercado

Para mostrar de maneira simples como ocorre na prática o risco de mercado, vamos primeiro olhar um investimento que rende 100% do CDI, cujo risco de mercado é desprezível, pois ele vai simplesmente acompanhar o CDI diariamente sem qualquer tipo de variação adicional. Ou seja: primeiro vamos ver como se comporta um investimento com risco de mercado zero.

Captura de Tela 2015-10-20 às 12.01.01

Veja que no caso acima, a aplicação que rende 100% do CDI possui uma curva suave, simplesmente acompanhando dia a dia a variação do CDI, que é o indicador já definido no momento do investimento.

Agora, vamos observar uma outra aplicação que acompanhe por exemplo o Índice Bovespa.

Captura de Tela 2015-10-20 às 12.07.49

Veja que nesse gráfico nós temos um comportamento com grandes variações. Essas variações ocorrem justamente pelas oscilações que ocorrem no mercado de ações fazendo com que um determinado investimento possua desempenho completamente diferente ao longo do tempo.

Se no risco de crédito, que expliquei num artigo anterior, quanto maior o risco maior a taxa de remuneração do investimento, no caso do risco de mercado, quanto maior o seu risco, maior também a expectativa de ganhos futuros.

Porém, no caso do risco de mercado das ações, não há garantia de que essa rentabilidade obrigatoriamente será mais elevada, mas sim uma expectativa e, por isso, é recomendável que o investidor invista para prazos mais longos, quanto maior for o risco de mercado de um determinado investimento.

No caso das ações, é importante entender que elas não possuem risco de crédito pois, ao investir em ações, o investidor não está emprestando dinheiro para a empresa, mas sim tornando-se sócio. Portanto não é uma relação de credor e devedor, mas sim uma relação de sociedade, onde os frutos serão partilhados entre os acionistas na forma de dividendos e valorização da ação.

Risco de mercado no tesouro direto

Já no tesouro direto o risco de crédito é o mais baixo do mercado, conforme também falei no artigo que fala de risco de crédito. Porém alguns títulos do tesouro também possuem risco de mercado, especialmente aqueles que possuem algum componente pré-fixado, como as LTNs (Tesouro pré-fixado) e as NTN-B e NTN-B Principal (Tesouro IPCA+ com pagamento de juros semestral e Tesouro IPCA+, respectivamente).

Isso é muito importante entender pois nos meios de comunicação normalmente surge a informação de que o tesouro direto é seguro. Sim, é seguro no que se refere ao risco de crédito, porém alguns dos títulos possuem risco de mercado e a possibilidade de rentabilidade negativa, caso um investidor precise fazer resgates antes do vencimento.

Veja abaixo o comportamento dos títulos do tesouro

1- LFT (Tesouro Selic) – baixo risco de crédito e sem risco de mercado

 

Captura de Tela 2015-10-20 às 12.26.01

2- LTN (Tesouro pré-fixado) – baixo risco de crédito e com risco de mercado

Captura de Tela 2015-10-20 às 12.28.33

3- NTN-B Principal (Tesouro IPCA+) – baixo risco de crédito e com risco de mercado

Captura de Tela 2015-10-20 às 12.30.11

Ressaltando: apesar do risco de mercado presente em alguns títulos do tesouro, a rentabilidade pactuada na data da compra será garantida caso o investidor leve o título até o vencimento. O risco de mercado no tesouro vai impactar, portanto, diretamente naqueles investidores que precisarem resgatar recursos antes da data de vencimento.

Conclusão

O risco de mercado refere-se às oscilações dos ativos de acordo com as condições do mercado a que determinado investimento pode estar exposto.

Grande abraço,

André Bona

Autor

André Bona

André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a investir melhor seus recursos e é o criador do Blog de Valor - site de educação financeira independente.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *