Apesar da crise que atingiu o mundo em 2020, as startups brasileiras conseguiram captar ao menos R$ 10 bilhões em investimentos no mês de agosto de 2020. É o que diz o relatório da Sling Hub, divulgado pela Exame.

A quantia investida até agora nas startups brasileiras equivale ao valor total investido em todo o ano de 2019 no mesmo setor. Entre os maiores destaques, estão as fintechs – startups do setor financeiro.

De acordo com o Cointelegraph Brasil, diversas fintechs foram as responsáveis por captar boa parte do montante bilionário. Dos 36 aportes, 8 foram destinados a essas startups financeiras.

Saiba mais sobre o assunto!

Startups brasileiras em foco

Além das fintechs, outro setor recebeu destaque em relação aos aportes em agosto: as healthtechs – startups relacionadas ao setor de saúde. Esses, inclusive, são dois segmentos que vem crescendo forte no país nos últimos anos.

A startup que conquistou o maior aporte nesse período foi a Stone, que captou R$ 1,5 bilhão no mês de agosto. O Nubank alcançou a segunda posição, com R$ 300 milhões captados.

Já a terceira empresa com mais investimentos recebidos no mês passado foi a Wildlife, uma produtora de games que angariou R$ 120 milhões. Com o aporte, a companhia recebeu uma nova avaliação de mercado: R$ 3 bilhões.

Por fim, a fintech brasileira Pontte também mereceu destaque, com o recebimento de uma quantia bastante relevante de o fundo asiático.

Apesar de bastante distintos, o crescimento das startups segue alinhado, inclusive, a outros mercados em ascensão no país – também focados em tecnologia.

É o caso dos jogos online – um dos setores que mais cresceu nos últimos meses em todo o mundo. Hoje, por exemplo, não é difícil saber quais os cassinos online no Brasil são confiáveis para conhecer.

Fusões e aquisições

Além dos aportes em franca expansão, as fusões ganharam espaço no país nos últimos meses. De acordo com a Sling Hub, houve ao menos 22 fusões no setor de startups por aqui.

Uma das gigantes do varejo do país, o Magazine Luiza, por exemplo, comprou três startups nos últimos meses. São elas: a empresa de tecnologia voltada para o varejo, Stoq, o site Canaltech e a Inloco. Já o PagSeguro comprou a Wirecard Brazil.

E o mercado deve seguir aquecido. A expectativa é que os próximos meses sejam bastante agitados para empresas em crescimento no Brasil. O Neon Pagamentos, por exemplo, angariou R$ 1,6 bilhão em setembro – registrando o maior investimento do mercado no ano.

As startups mais valiosas do mundo

Agora que você já sabe como tem se comportado o segmento das startups no mercado brasileiro, que tal conhecer as startups mais valiosas do mundo?

No ano de 2019, foi divulgado pela Hurun Global Unicorn List um ranking com as startups mais valiosas do planeta. Conheça as principais delas abaixo:

Ant Financial

Valendo 150 bilhões de dólares, a companhia chinesa tem sede em Hangzhou. Foi fundada em 2014 por Jack Ma e seu principal negócio é o Alipay, uma plataforma de pagamento online.

ByteDance

Foi avaliada em 75 bilhões de dólares e fundada em 2012, por Zhang Yiming. A empresa é dona e criadora do app de notícias Junri Toutiao e do Tik-Tok, que é fenômeno entre os jovens.

Didi Chuning

Localizada em Pequim, a empresa vale pelo menos 55 bilhões de dólares, ficando popularmente conhecida como Uber chinesa. Foi criada em 2012 por Cheng Wei. E, além do aplicativo, investe em veículos elétricos e autônomos.

Infor

Valendo 50 bilhões de dólares e sediada em Nova York, a companhia é responsável por desenvolver métodos de aplicação empresariais para gestão, focando principalmente no uso da nuvem.

JUUL Labs

Com sede em São Francisco, é uma fabricante de cigarros eletrônicos e controla três quartos deste mercado nos Estados Unidos. Avaliada em 48 bilhões de dólares, foi criada em 2015 por Kevin Burns, Tim Danaher, Adam Bower e James Monsees.

Airbnb

Desenvolvido em 2008 por Nathan Blecharczyk, Joe Gebbia e Brian Chesky, a startup é uma referência no mercado online para pessoas que buscam hospedagem em casas.

O Airbnb está presente em mais 81.000 cidades ao redor do mundo, abrangendo 191 países. Segundo a própria empresa, no ano de 2018, 2 milhões de pessoas utilizaram a plataforma para alugar um imóvel.

Lufax

Com valor de mercado girando em torno de 38 bilhões de dólares, Lufax é uma startup especializada em gestão de patrimônio e no mercado de ativos financeiros online. Sediada em Xangai, foi fundada em 2011.

SpaceX

Criada por Elon Musk, a companhia é focada no serviço de transporte espacial. Sua sede fica localizada em Los Angeles, nos EUA, e vale cerca de 35 bilhões de dólares.

E você, gostou de saber que o cenário para as startups no Brasil está bastante promissor? Costuma acompanhar as startups, fintechs e healthtechs do mercado? Deixe seu comentário!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *