Os investimentos para perfil conservador costumam ser os primeiros que grande parte dos investidores acabam tendo contato quando começam a estudar sobre o mercado financeiro. E, por serem conhecidos como menos arriscados e mais simples de entender, acabam sendo interessantes até para investidores mais experientes e com perfil arrojado.

Se você tem um perfil conservador ou deseja ter investimentos mais seguros e com maior liquidez na sua carteira, continue a leitura do artigo e confira algumas das melhores alternativas de investimento para investidores com menor tolerância a riscos.

Acompanhe!

Entendendo o perfil conservador

Antes de conhecer os investimentos que costumam ser mais indicados para este perfil, é importante entender o perfil conservador. Estamos falando de investidores conhecidos por terem aversão a perdas e não gostarem de correr riscos. Essas são as principais características de investidores conservadores.

Muitos investidores iniciantes, inclusive, dão seus primeiros passos no mercado como conservadores. Conforme vão adquirindo experiência e aprendendo mais sobre os investimentos, costumam se abrir mais aos riscos. Mas esta não é uma regra.

A mudança do perfil conservador para um perfil mais moderado ou arrojado pode levar tempo e acontece de forma gradual. E, muitas vezes, nem sequer ocorre. Afinal, isso depende dos objetivos e do perfil de cada pessoa.

Então, considere o investidor conservador aquele que tem aversão a riscos, que não quer perder dinheiro e não gosta de volatilidade nos investimentos. Para ele, a segurança deve estar acima dos ganhos.

5 Dos melhores investimentos para o perfil conservador

Os investidores conservadores costumam investir mais na renda fixa. Essas pessoas preferem investimentos com boa liquidez ou alternativas que possam oferecer melhores rendimentos, mas que sejam seguras, apesar da liquidez mais limitadas.

Confira agora os investimentos mais indicados para esse perfil de investidor!

1. LCI e LCA

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) são títulos emitidos por instituições bancárias com objetivo de financiar atividades do setor imobiliário e do agronegócio, respectivamente.

Ou seja, a LCI só pode financiar atividades do setor imobiliário e a LCA do agronegócio, nada além disso.  Essas letras de crédito podem ser interessantes para quem deseja investir no médio prazo, podendo ser possível encontrar LCIs e LCAs com vencimento em meses ou alguns anos.

Existem Letras de Crédito prefixadas, que permitem ao investidor saber com antecedência o quanto receberá no vencimento, e as pós-fixadas. Neste último caso, o investidor só saberá o quanto receberá de rendimento na data de vencimento.

Há ainda uma terceira alternativa: LCIs ou LCAs híbridas, que pagam uma taxa prefixada + um valor pós-fixado. Essas são mais raras de serem encontradas.

As LCIs e LCAs são normalmente atreladas ao CDI e possuem garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) no limite de até R$250 mil por CPF e por instituição, até o limite global de R$1 milhão.

2. CDBs

Os Certificados de Depósito Bancário (CDBs) também são títulos emitidos por instituições financeiras. Também são atrelados ao CDI e possuem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Assim como as Letras de Crédito, há os CDBs prefixados e pós-fixado.

É possível encontrar CDBs com vencimentos maiores, mas também é comum encontrar CDBs com liquidez diária, que podem ser interessantes para reserva de emergência. Nos casos dos CDBs com liquidez diária, pode haver também a cobrança do IOF para resgates até 30 dias após a aplicação.

3. Títulos do Tesouro Nacional

Os títulos do Tesouro são conhecidos como os investimentos mais seguros no mercado financeiro. Por isso, acabam sendo muito procurados, tanto por conservadores quanto por moderado e arrojados, mesmo que em menor proporção.

O que mais atrai os investidores nessa modalidade de investimento é o fato de poder começar a investir com valores baixos, inclusive muito menores do que em outras modalidades.

Há diversos títulos que podem ser encontrados na plataforma do Tesouro Direto. Há dois que merecem ser citados aqui, sendo um para quem deseja investir no curto prazo e outro para o longo prazo: o Tesouro SELIC e o Tesouro IPCA+, respectivamente.

O Tesouro SELIC, por ter liquidez diária e permitir o resgate a qualquer momento, pode ser uma alternativa, inclusive, para a reserva de emergência.

O Tesouro IPCA+, por outro lado, pode ser o mais indicado para investimentos de longo prazo, como montar uma aposentadoria.

4. Fundos DI

Os fundos DI são os fundos de renda fixa referenciados na taxa DI (CDI). Esse investimento costuma ter boa liquidez diária. Por esse motivo, podem ser interessantes para montar uma reserva de emergência.

Esse tipo de fundo investe a maior parte do patrimônio em títulos públicos, ativos com baixo risco de créditos e pode investir também em cotas de outros fundos de renda fixa.

Os fundos DI têm um funcionamento simples se comparado com outras modalidades de fundos de investimento. Por mais que invista em renda fixa, esse fundo não têm garantia do FGC.

5. Fundos de Renda fixa

Os fundos de renda fixa também costumam investir a maior parte de seu patrimônio em produtos de renda fixa (como os títulos do Tesouro, CDBs, LCIs e LCAs, dentre outros).

Funciona da mesma maneira que outros fundos. O investidor adquire cotas e se torna um cotista. Há um administrador e um gestor (quem faz os investimentos do fundo). Ou seja, nessa modalidade, assim como nos fundos DI, o investidor não precisa se preocupar em analisar os investimentos individualmente para investir.

Vale destacar, no entanto, que esta alternativa pode ter um risco um pouco maior. Afinal, fundos deste tipo podem, por exemplo, investir em debêntures e podem ter alguma oscilação de preço relacionada aos demais investimentos de renda fixa que o compõem.

Quais deles devo escolher?

Você conheceu 5 modalidades de investimentos que podem ser mais adequadas aos investidores conservadores. Contudo, entenda que você não precisa optar por um ou outro.

Inclusive, é aconselhável que você diversifique sua carteira de investimentos e, se possível, invista em mais de uma alternativa que o mercado lhe oferece. Lembre-se que a diversificação é uma das melhores estratégias para diluição dos riscos, até mesmo na renda fixa.

Gostou de conhecer esses 5 investimentos para perfil conservador? Então continue seu aprendizado e confira agora 6 dicas para conquistar sua independência financeira!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *