*Este artigo foi produzido pelo Mobills com exclusividade para o Blog de Valor.

 

Todo grande sonho começa com um bom planejamento e, por isso, muito importante ter força de vontade e saber o que está fazendo. Viajar, por exemplo, é muito bom, mas curtir a viagem sem ter que pensar no quanto está gastando ou se voltará com dívidas é melhor ainda.

Já estamos no segundo semestre do ano e sabemos o quanto o tempo passa rápido. Daqui a pouco, chega dezembro e, com ele, férias escolares, Natal e Ano Novo.

Muitas famílias escolhem viajar nessa época para visitar parentes, curtir o tempo juntos, conhecer novos lugares etc. No entanto, dezembro é alta temporada e os preços tendem a aumentar.

Por isso, é essencial que você tenha um bom planejamento financeiro pessoal, para não começar o novo ano com dívidas. Desse jeito, nem tem graça viajar, não é mesmo?

Então, quer saber como viajar gastando pouco mesmo em alta temporada? Continue a ler esse artigo!

Organize muito bem o seu planejamento financeiro

Você precisa saber quanto gastará no total da viagem; sendo assim, anote tudo. Pegue uma folha de papel (claro que dá pra fazer online, mas o exemplo com a folha fica mais explicativo) e divida em quatro partes:

Passagem ou gasolina

A primeira será passagem ou gasolina (se você for de carro). Bote o preço da passagem (ida e volta). Se for gasolina, estipule um valor aproximado do que gastará na ida e na volta.

Os preços de gasolina oscilam entre os estados. Então, para fazer uma previsão mais assertiva, entre no site da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) e consulte os preços.

Uma dica para viajar gastando pouco e economizar na passagem é sempre olhar vários sites e não se prender apenas ao site da sua companhia aérea favorita.

Outros sites, como Decolar.com e ViajaNet sempre oferecem ótimos descontos e também pacotes incluindo a hospedagem.

Hospedagem

A segunda parte será a hospedagem. Se você for ficar na casa de algum conhecido, melhor ainda! Pule essa divisão. Mas se não, vamos adiante.

Você vai ficar hospedado em hotel? Flat? Vários aplicativos para viajar barato podem te ajudar a achar o local certo para ficar, além dos já citados.

Ano passado, achei no Booking.com uma oferta muito boa para três pessoas em São Paulo. Porém, eram dois quartos e só precisávamos de um.

Liguei para o hotel e eles cobriram o preço fazendo exatamente como eu queria: um quarto para nós três. Não fiz a reserva diretamente pelo site, mas ele foi essencial para eu conseguir um preço barato. Logo, também vale tentar essa alternativa.

Não procure por hotéis muito luxuosos que tenham praticamente uma cidade dentro. Você está indo para curtir o lugar ou passar o tempo todo no hotel? Não vale à pena pagar caro para isso.

Outro ponto muito importante é analisar bem a localização que deseja ficar. Alguns bairros são mais caros que outros por ficar em áreas que possuem muitos restaurantes, pontos turísticos famosos etc.

Na maioria das vezes, eu escolho perto do meu propósito principal. Por exemplo: ano passado fui para São Paulo para ir a um show, então escolhi um hotel perto do local.

Alimentação e transporte

Se você foi de carro, anote quanto em média gastará de gasolina dentro do local. Se não, pense em como irá se locomover pela cidade.

Será de táxi ou transportes privados, como Uber? Você prefere alugar um carro? Se você decidir alugar um carro, também terá despesas com estacionamentos de shoppings, por exemplo (o mesmo vale se você viajou de carro).

Você ainda tem a opção de transportes públicos, como metrô e ônibus (além do táxi).

Na mesma viagem para São Paulo, pedi ajuda de uma amiga que mora lá e ela me mostrou quais linhas eu deveria pegar. Se você conhece algum conterrâneo, pode fazer isso.

Agora vamos para a alimentação. Existem três refeições básicas: café da manhã, almoço e jantar. Se o seu hotel já tiver café da manhã incluso, ótimo! Claro, você está em outra cidade ou até mesmo país e quer aproveitar ao máximo. Só tenha cuidado para não gastar muito com comida.

Caso você tenha alugado um flat, pode cozinhar a própria comida, o que já diminui os custos.

Além das três refeições básicas, também surge um lanchinho aqui, outro ali. É normal. Mas não extrapole! Dependendo da área que você estiver, alimentação é muito cara, principalmente esses lanchinhos.

Como não dá para saber exatamente quanto gastará com alimentação e transporte, estipule uma quantidade (é melhor sobrar do que faltar, mas lembre-se de não exagerar) para este tipo de gasto (de preferência em dinheiro).

Lembrancinhas e passeios

Durante a viagem é comum surgir passeios, como visitas a museus e monumentos, trilhas, entre outros. Na maioria das vezes, esses passeios são caros e depende de você avaliar se realmente vale à pena gastar dinheiro com isso.

Também é comum querermos levar lembrancinhas, não só para nós mesmos, mas para familiares e amigos. Porém, tenha cuidado! Lembrancinhas turísticas quase sempre são caras e não compensam.

Quando fui para a Disney, todas as lembrancinhas oficiais que vendiam dentro dos parques eram caríssimas! Entretanto, no Walmart, vendia praticamente o mesmo produto (não oficial) e era a metade do preço!

Geralmente, os lugares mais caros são aeroportos e perto de pontos turísticos. Procure em feiras e lojas estilo Walmart.

Mas não exagere! Você não tem obrigação nenhuma de trazer lembrancinhas para toda a sua família e amigos. Escolha os mais próximos (ou não escolha ninguém). Lembre-se de nunca ultrapassar seu orçamento, e só comprar aquilo que pode você pagar.

Você também pode usar um app de gerenciamento financeiro pessoal que te mostrará detalhadamente e de maneira bem acessível todos os seus gastos durante a viagem.

Pague à vista

Tente ao máximo não usar o seu cartão de crédito durante a viagem para não voltar para casa com dívidas (mesmo que você possa pagar depois, não é recomendável). Se você for viajar para fora do Brasil, então tudo que passar no crédito será cobrado na moeda local, mais taxas e IOF (Imposto sobre operações financeiras). Ou seja, pagará mais caro ainda.

Pagar tudo à vista tem muitas vantagens, como se livrar logo da conta e conseguir ótimos descontos. Já fui em várias lojas que o desconto era apenas para pagamento à vista.

O cartão de débito também é considerado um tipo de pagamento à vista, mas deve ser usado com moderação, pois se você negativar sua conta, terá que pagar altos juros e taxas para o banco.

Vai viajar sozinho?

Uma pergunta importante: você vai viajar sozinho? Ou levará família? Se você vai levar a família, outra pergunta: você vai pagar uma parte ou tudo? Se a resposta foi sim, preste atenção.

Você precisa de um planejamento financeiro mais minucioso, pois agora os gastos serão dobrados. Analise com cuidado a situação.

Você tem filhos? São crianças? Quando se viaja com criança é importante conhecer o limite de seu filho. Não adianta nada você levá-lo para a Disney se ele não aguenta andar o dia inteiro.

É importante analisar bastante o seu orçamento e a rota da viagem para viajar gastando pouco.

Mesmo quando se viaja com adultos, é preciso que todos estejam de acordo com os passeios. Viajar é ótimo e ninguém merece se sentir desconfortável nesse momento de lazer, não é mesmo?

Conclusão

Viajar é um dos maiores prazeres da vida, com certeza! E a melhor forma de aproveitar esses momentos é tendo um planejamento financeiro bem feito.

Lembre-se que para te ajudar ainda mais você pode usar um gerenciador financeiro pessoal que te possibilita ver com detalhes os seus gastos durante a viagem. E claro, depois você também deverá utilizá-lo no seu dia a dia.

Ainda sobre planejamento, economize em tudo que puder! Vários sites possuem ótimas promoções de passagens e hospedagem. Pesquise bastante e não se prenda a um único site.

Dê prioridade ao pagamento à vista para não voltar com dívidas.

É como a frase “o que acontece na viagem, fica na viagem”, incluindo as contas. Além do mais, quando se compra no cartão de crédito você pode ter que pagar também algumas taxas e IOF.

Ademais, qual o destino dos sonhos de vocês? Eu não tenho um específico, quero ter meu passaporte todo carimbado!

 

Isabelle Lima

*O Mobills é um aplicativo de controle financeiro, que permite ao usuário cadastrar e gerenciar suas contas de forma eficiente, em qualquer lugar e a qualquer hora.

Autor

Autor Convidado

Este artigo foi produzido por um autor parceiro e/ou convidado com a finalidade de compartilhar suas opiniões sobre temas diversos e contribuir com o site.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *