Confira os principais destaques da economia e do mercado financeiro na última semana e acompanhe os próximos eventos econômicos desta semana:

 

Política e Mercado Financeiro

1. E tudo acabou em pizza: a maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu absolver a chama formada por Dilma Rousseff e Michel Temer nas eleições presidenciais de 2014. Quatro ministros votaram a favor da absolvição da chapa, enquanto três ministros deram seus votos contrários. Com a absolvição da coligação – que era suspeita de ter feito uso de recursos provenientes de propina durante as eleições – o presidente Michel Temer (PMDB) se mantém no poder.

2. O Ibovespa fechou em queda de 0,87% na última sexta-feira (9), aos 62.210, com investidores cautelosos por conta do julgamento da chapa Dilma-Temer pelo TSE. A queda no índice também foi motivada pelo recuo de 7% nas ações da Natura, que ofereceu 1 bilhão de euros para adquirir a The Body Shop, da L’Oreal.

3. Já o dólar encerrou a sexta-feira em alta, cotado a R$ 3,292. No acumulado da semana, o aumento foi de 1,15%.

 

Seu bolso

1. A Caixa Econômica Federal inicou, no último sábado (10), o pgamento das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para os nascidos entre setembro e novembro. A quarta fase do resgate do fundo deveria ocorrer somente no dia 16 de junho, mas foi antecipada por conta do feriado da próxima quinta-feira. Cerca de 7,5 milhões de trabalhadores têm direito ao saque.

2. O preço médio da gasolina caiu mais uma vez na semana passada e atingiu o menor nível desde novembro de 2015. A terceira semana consecutiva de queda fez com que o valor médio por litro ficasse em R$ 3,572 no país, ante R$ 3,590 registrado na semana passada. No acumulado da semana, a queda foi de 0,5%.

3. Mais de 60 milhões de brasileiros estão com o “nome sujo”, de acordo com um levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), divulgado na semana passada. O número de devedores representa quase 40% da população brasileira – o maior volume desde o início da série histórica, em janeiro de 2015.


O que vem por aí

1. A semana começa com expectativas sobre uma possível delação premiada do ex-deputado federal e ex-assessor de Temer, Rodrigo Rocha Loures, que está preso após ser flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil de um executivo da JBS.

2. O mercado também ficará de olho em uma possível denúncia criminal contra Michel Temer no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Uma denúncia como esta poderia levar ao afastamento de Temer da presidência da República por 180 dias.

3. O PSDB deve se reunir nesta segunda-feira (12) para discutir a retirada da sigla do governo Temer. Um levantamento feito pela Folha de S. Paulo no último domingo (11) mostrou que existe um racha no partido entre permanecer na base e desembarcar do governo, entregando ministérios que estão com o PSDB.

Autor

Luana Neves

Jornalista e redatora. Atuou como editora de Economia no Jornal DG e Revista Quem é Quem - Economia, assinou por três anos coluna diária de Economia e já produziu conteúdo para diversos portais de notícias do Brasil.

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *