As transações digitais, como PIX, cartão de crédito e débito, QR code e transferências bancárias DOC e TED, trazem mais praticidade aos consumidores e clientes. Por isso, já fazem parte da rotina de muitos brasileiros.

Para acompanhar o avanço dessas inovações tecnológicas, o Banco Central do Brasil divulgou em maio de 2021 a criação da moeda digital brasileira, o Real Digital. No entanto, ainda não há um cronograma de implementação, pois é uma discussão que está apenas no início.

Mesmo assim, o projeto está avançando. Por isso, vale a pena entender mais sobre essa moeda e como ela pode impactar a sua vida. Veja a seguir o que se sabe até agora sobre o Real Digital!

O que é o Real Digital e como funciona?

Uma moeda digital emitida pelo Banco Central (BC) é como a versão virtual do dinheiro de um país. No caso do Brasil, essa seria o Real Digital. Isso significa que ela funcionará da mesma forma que o dinheiro físico. Logo, também servirá para realizar pagamentos e transferências.

E como funcionará? Ao invés de imprimir dinheiro, o BC gerará um código equivalente ao seu montante. O valor será transferido para os bancos e ficará custodiado no cofre virtual. Portanto, não poderá ser usado como crédito.

Os brasileiros poderão fazer transferências, assim como são realizadas com a internet banking. Essencialmente, isso não muda praticamente em nada para quem já está acostumado com as transações digitais.

Qual a diferença entre o Real Digital e as criptomoedas?

Apesar de ambas só existirem no mundo virtual, há diferença entre o Real Digital e as criptomoedas. A primeira é em relação ao próprio conceito de moeda. Embora muitos considerem as criptomoedas como tal, elas apresentam diferenças.

Isso porque seguem a lei da demanda e oferta. Logo, o seu preço oscila constantemente, sem regulamentação de um Banco Central. Enquanto isso, o valor do Real Digital corresponderá ao valor do dinheiro físico emitido atualmente, regulamentado pelo Banco Central.

Como muitos sabem, as criptomoedas não são regulamentadas por nenhum órgão. Elas foram criadas em uma rede blockchain, a partir de um sistema de criptografia. Quem torna possível fazer as transferências e pagamentos são os próprios usuários.

A última diferença tem relação ao seu uso. Ambas podem ser utilizadas tanto para pagamento quanto para transferências. No entanto, o Real Digital poderá funcionar de forma offline para ser usado em locais que não tenham conexão com a internet, o que não acontece com as criptomoedas.

O Real Digital pretende substituir o dinheiro físico?

A ideia da criação dessa moeda seria ter uma nova maneira de usar e manter o dinheiro. Isso porque, apesar de o pagamento eletrônico ter crescido nos últimos anos, os montantes continuam materializados em papel e moeda.

O problema é que produzir dinheiro é caro para o Brasil, especialmente em se tratando de moedas. Afinal, o seu custo de produção é maior que o seu valor de face. Diante disso, o que se pretende é diminuir a produção física, sem necessariamente substituir o dinheiro físico.

Há previsão para o lançamento do Real Digital?

Segundo as diretrizes que guiam o desenvolvimento do Real Digital, publicado em maio de 2021, o Banco Central espera lançar a moeda digital brasileira dentro de 2 a 3 anos. O objetivo agora é discutir as diretivas com a sociedade para colher sugestões sobre o projeto.

Assim que essa etapa estiver concluída, o Banco Central lançará um projeto-piloto para testar a implantação da moeda. Ele ainda precisará estudar a viabilidade da emissão, que deverá ser feito até o fim de 2022, para lançá-la oficialmente até 2024.

Como ter acesso ao Real Digital?

Ainda não há detalhes sobre o projeto. Mas, se o Banco Central seguir as tendências das demais economias que já introduziram e pretendem introduzir as moedas digitais, é possível pensar na adaptação disso.

Provavelmente, o consumidor deverá entregar o seu dinheiro físico ao BC para ele realizar o procedimento de gerar o código para o seu dinheiro físico e lançar o valor em uma carteira digital.

Será possível fazer transações internacionais com o Real Digital?

O Real Digital está sendo pensado também para as transações internacionais, a fim de facilitar as movimentações digitais com outros países. Esse processo pode ser facilitado porque existem outras nações que já adotaram e pretendem adotar esse tipo de moeda.

As Bahamas, por exemplo, lançaram oficialmente a sua moeda digital, o Sand dollar, em outubro de 2020. Já os Estados Unidos estão trabalhando para lançar a sua também. Além deles, outros países, como Coreia do Sul e Suécia, estudam o lançamento de suas moedas digitais.

Como o Real Digital impactará a vida dos brasileiros?

Para o Banco Central, a criação de uma moeda digital brasileira trará novas possibilidades para a economia nacional. Uma delas seria ampliar a aceitação do real no exterior, o que poderá resultar em maiores investimentos no nosso país.

A mudança pode contribuir para o desenvolvimento local, gerando mais emprego e renda para a população. Também há uma expectativa de que as operações de câmbio sejam facilitadas.

E como isso afeta você? Se você for um investidor, pode precisar de menos reais para investir em ações estrangeiras, por exemplo. Já se for um empresário, poderá adquirir matérias-primas de maneira mais econômica. E, se for um viajante, o seu dinheiro poderá não sofrer tanta desvalorização.

Com isso, haverá uma perda menor do seu poder aquisitivo enquanto estiver fora do país. Além disso, a partir da criação de uma moeda digital, o BC pretende facilitar a vida da população ao aumentar a eficiência dos sistemas de pagamento.

Isso permitiria, por exemplo, fazer o pagamento automático em supermercados sem precisar passar em um caixa, como já acontece em outros países. Assim, facilidades tecnológicas já utilizadas na rotina bancária dos brasileiros seriam ainda maiores.

Como você viu, o Real Digital será uma extensão do dinheiro físico. Portanto, não o substituirá. A criação dessa nova moeda brasileira poderá beneficiar a todos de diversas formas, inclusive investidores. Então não deixe de acompanhar o desdobramento desse projeto!

O que você pensa sobre essa nova moeda brasileira? Achou interessante a ideia? Deixe seu comentário para compartilhar conosco a sua opinião!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *