Você já pensou em fazer investimentos no exterior? Em algumas situações, investir dinheiro em outros mercados pode parecer mais atraente do que apenas ficar “preso” às opções do Brasil.

Felizmente, é possível fazer isso de forma legal fora do país. Ou até mesmo a partir do Brasil. No entanto, é preciso se atentar a certas questões. Entre elas, às opções de investimentos disponíveis aos investidores pessoa física.

Acompanhe a leitura do artigo para entender mais sobre investir no exterior e veja 5 investimentos que podem ser interessantes para você!

Por que investir no exterior pode ser uma boa opção?

Se já aplica no mercado financeiro brasileiro e pretende ampliar suas oportunidades, investir no exterior pode valer a pena. Mas lembre-se de analisar seus objetivos e principalmente, seu perfil de investidor antes de definir se as modalidades disponíveis fazem sentido para você.

Confira agora alguns motivos pelos quais alocar uma pequena parte do seu dinheiro no exterior pode ser uma boa escolha:

1. Ganho de experiência

Investir exige sempre que o indivíduo aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Além disso, conforme o tempo, é natural que ganhe mais confiança e fique mais motivado.

Isso lhe dará mais experiência e passará a conhecer melhor como funciona os investimentos fora do país e o mercado internacional. Dessa forma, será possível fazer comparações, melhores escolhas e visualizar o que vale a pena e o que não está sendo atraente tanto aqui quanto no exterior.

Ter contato com a economia internacional sempre lhe trará conhecimento.

3. Possibilidade de investir em moedas fortes

Talvez uma das maiores vantagens é a possibilidade de ter contato com moedas fortes, como o dólar e o euro.

Os aportes que são realizados no Brasil estão atrelados ao Real e sofrem impacto quando a economia do país não está estável. Por outro lado, o dólar e o euro são muito utilizados no mercado internacional e costumam ser mais estáveis que a moeda nacional.

A maioria das negociações feitas no mundo, por exemplo, utilizam o dólar. Logo, aplicar no exterior pode lhe dar chances de ter ativos na sua carteira que sejam atrelados ao dólar, o que pode dar uma certa segurança ou estabilidade em relação à moeda.

4. Investir no Brasil pode ter limitações

Antes de tudo, é importante ressaltar que sim, você deve apostar no seu país. E o fato de o mercado brasileiro ter suas limitações não significa que seja recomendado parar de fazer seus aportes por aqui.

O Brasil é um país emergente que possui uma economia um tanto frágil, bem como outros países emergentes. Em 2020, o Real foi a moeda que mais se desvalorizou frente ao dólar.

Contudo, este pode não ser um problema para o investidor. O que pode fazer, de fato, diferença para quem investe no Brasil (especialmente na renda variável) é o tamanho do seu mercado.

Na comparação com outras grandes nações ao redor do mundo, como os Estados Unidos, o mercado brasileiro é limitado. Por isso, investir no exterior pode lhe colocar à frente inúmeras opções de investimento.

5 investimentos no exterior que podem ser interessantes

Agora que você já sabe que podem existir vantagens de investir fora do Brasil, é o momento de conhecer as opções disponíveis para os investidores. Algumas delas, inclusive, podem ser realizadas a partir do Brasil.

Confira a partir de agora!

1. BDRs

BDRs é a sigla para Brazilian Depositary Receipts. São certificados de ações de empresas de fora do Brasil que são negociadas na bolsa brasileira. Trata-se de uma modalidade que se assemelha à compra de ações de empresas estrangeiras.

Como comprar ativos no exterior pode ser um processo demorado e exige a abertura de conta no exterior, dentre outros requisitos, os BDRs acabam sendo uma alternativa mais acessível para se expor ao mercado internacional.

Assim, esses certificados são lastreados a partir de uma ação de uma empresa estrangeira. Comprando um BDR, você fica exposto à variação da ação vinculada a esse certificado. Ou seja, não se torna acionista da empresa, mas se a ação valorizar ou desvalorizar, será afetado como se acionista fosse.

2. ETFs

Os Exchange traded funds são fundos de índice. É uma maneira de investir em ações sem precisar escolher cada uma delas para montar sua carteira.

Logo, quando se aplica nessa modalidade, na verdade está apostando em um índice que contém uma carteira teórica de determinadas ações bem avaliadas na bolsa e que possuem um determinado desempenho.

O ETF busca ter um ganho semelhante ao índice que se espelha. E há ETFs que espelham índices norte-americanos. Pode ser uma boa opção para investidores com maior tolerância a riscos que desejam se expor ao mercado de renda variável no exterior.

3. Ações e outros ativos

Se deseja investir em ações ou outros ativos, seja de renda fixa ou variável, como certificados do Tesouro de outros países ou outros títulos específicos, isso pode ser possível.

Contudo, é necessário abrir uma conta no país desejado e analisar as regras específicas sobre investimentos e questões relacionadas à tributação, legislação, sucessão patrimonial, custos e burocracias.

Lembrando que as regras para o mercado financeiro em certos países podem ser diferentes para quem é estrangeiro ou vive fora do território nacional.

4. COE

Os Certificados de Operações Estruturadas podem combinar características de renda fixa e renda variável. Esse título pode ser considerado como uma versão das Notas Estruturadas, que é um ativo comum nos Estados Unidos.

A diferença é que é possível investir em COE a partir da sua instituição financeira no Brasil. E, dependendo do COE, você se expõe ao mercado internacional sem precisar investir diretamente em países do exterior.

5. Mercado Imobiliário

Apostar no mercado imobiliário de outro país também pode gerar boas oportunidades a investidores. Entretanto, é preciso pesquisar sobre como investir em imóveis no país de seu interesse e entender como funciona este processo.

Lembre-se de que essa modalidade também depende da legislação e regras de tributação definidas no país, as quais podem ser muito diferentes do Brasil.

Conclusão

Fazer investimentos no exterior pode ser mais acessível do que você imagina. Apesar de existirem opções fora do país, é possível se expor ao mercado externo sem precisar, de fato, investir lá fora.

Portanto, se investir em outros mercados faz parte da sua estratégia, não deixe de saber mais sobre as opções que trouxemos neste artigo antes de fazer sua escolha!

E você, já ouviu falar na falsa diversificação? Confira como você pode evitá-la aqui!

 

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *