Você alguma vez já pensou em investir no exterior? Investimentos internacionais, por mais que as pessoas até imaginem que existam, não fazem parte da realidade da maioria dos brasileiros. Até mesmo entre aqueles que investem dinheiro com mais frequência.

Apesar de ser algo possível, investir fora do país não é tão simples, pois envolve muitas regras e questões que precisam ser observadas. Quer saber como investir no exterior legalmente?

Então continue a leitura do artigo e saiba como fazer isso e forma simples e prática!

Por que investir no exterior pode ser interessante?

Se você já pensou em fazer isso, com certeza deve ter se perguntado “mas investir no exterior vale a pena”? A resposta é sim, esta opção pode valer a pena! Porém, mesmo com os benefícios de investir fora, é necessário entender seu perfil e saber quais os seus objetivos.

Dessa forma, você poderá definir se investir no exterior é ou não adequado para suas metas. Entenda, a seguir, alguns dos benefícios de se investir no exterior:

1. Maior diversificação na carteira

Se você acompanha o canal do Youtube e os artigos do Portal André Bona deve saber da importância de diversificar a carteira de investimentos. Colocar todo o seu dinheiro em um único tipo de investimento é algo altamente arriscado.

Da mesma forma, caso seus investimentos estejam alocados em um único país, o risco acaba se concentrando em um único ambiente.

Investir no exterior poderá, portanto, ser uma outra forma de diversificar sua carteira, o que é sempre aconselhável a se fazer. Diversificar faz você diminuir seus riscos de perder  dinheiro e aumenta as possibilidades de ganho.

Entenda por que diversificar a carteira é essencial:

2.  Investimentos na moeda forte

O Real é uma moeda que, a todo moment,o sofre desvalorização com a inflação. Isso ocorreu principalmente nos últimos anos, momentos em que vimos o dólar passar dos 4 reais.

Todos os seus investimentos feitos no Brasil estão atrelados ao real. Como praticamente tudo no mundo está atrelado ao dólar, investir no exterior utilizando essa moeda ajuda a diversificar a carteira com investimentos feitos em uma moeda mais forte, o que é muito benéfico.

3. Maiores chances de bons retornos

Isso tem a ver com a diversificação. Investindo no exterior, seja em dólar, euro ou outra moeda forte, aumenta suas chances de ter melhores retornos financeiros.

4. Contato com a economia internacional

Investir somente no seu país de origem pode não ser muito interessante, pois impede o investidor de abrir a mente para averiguar como funcionam os investimentos em outras economias.

Se você pode investir no exterior morando no Brasil, por que não aproveitar essa chance para aprender mais, ganhar experiência e ainda ter a possibilidade de ter melhores rendimentos?

Como investir no exterior em 5 passo simples

Os benefícios você já entendeu. Mas como fazer isso na prática?

Veja agora os primeiros passos para realizar investimentos no exterior.

1. Converse com um especialista

Se você já investe, deve conhecer especialistas nas áreas de finanças que podem lhe dar dicas e explicar como funciona. Tire todas as suas dúvidas e peça explicações sobre o assunto.

Lembre-se de conversar com alguém credenciado pela CVM. Contudo, se você não conhece ou não puder conversar com esse profissional, pode conversar com professores, economistas ou outra pessoa do ramo, que saiba bem do assunto, para obter informações que possam ser úteis. Pessoas que detém conhecimento empírico pode ser uma fonte para buscar respostas.

2. Abra uma conta no exterior

Depois de ter conversado com especialistas, o segundo passo é abrir uma conta no exterior. Escolha uma instituição financeira confiável! Para isso, basta pesquisar o nome da instituição em sites governamentais, notícias e outras informações que comprovem que trata-se de uma instituição séria.

Ainda, antes de decidir qual o país no qual você abrirá sua conta, pesquisa a situação do lugar, riscos políticos, tributação, qualidade dos investimentos e liquidez, dentre outros. Uma pesquisa completa sobre o país, o mercado financeiro e as regras de investimento precisa ser realizada antes de tomar a sua decisão.

Alem de ver todos esses detalhes, confira se a instituição escolhida está em harmonia com seus objetivos como investidor e, principalmente, com o seu perfil. Por isso, procure informações referentes às opções de investimentos disponíveis e os custos de manutenção da conta bancária e outras possíveis taxas.

Cabe mencionar também que algumas instituições brasileiras permitem fazer investimentos no exterior sem precisar abrir uma nova conta. Se você já investe por meio de alguma delas, informe-se para saber se há essa possibilidade.

3. Escolha os investimentos que chamaram sua atenção

Assim como no Brasil, no exterior também há diversos tipos de investimentos internacionais. Alguns dos mais comuns são:

  • Imóveis: precisa levar em consideração a legislação do local quanto às regras de compra e venda, tributação, impostos, etc. Lembrando que compra e venda de imóvel no exterior também exige o pagamento de imposto de renda aqui no Brasil;
  • Investimento via Exchange Traded Fund (ETF): quem deseja saber como investir em ações no exterior, o ETF pode ser uma boa maneira de começar. Entenda mais sobre os ETF clicando aqui.
  • Ações: você também pode comprar ações nas bolsas de valores de diversos países como qualquer outro investidor. Basta ficar atento às regras de cada país em relação aos investimentos, taxas e tributação;
  • Certificado de Operações Estruturadas (COE): tipo de investimento que combina renda fixa e renda variável. Saiba tudo sobre o COE clicando aqui.

4. Saiba quanto você precisa para investir no exterior

O quarto passo é informar-se para saber quanto você precisa para poder começar seus investimentos no exterior. Depois de saber o valor que precisa ter para investir, as regras em relação aos tipos de investimentos, tributação e outras provenientes da legislação, você pode começar seus investimentos.

Lembre-se de sempre manter aportes e analisar seus rendimentos. Não os abandone e fique sempre de olho para, caso algo não saia conforme seus planos, tomar outras decisões mais favoráveis.

5. Informe-se sobre as regras de declaração

Vamos supor que você começou a investir no exterior. Como declarar seus rendimentos? Essa questão pode passar batida, mas jamais deve ser ignorada.

A declaração é parte fundamental dos seus investimentos. Se não for feito, pode lhe prejudicar e implicar em problemas judiciais. O dinheiro aplicado em alguma instituição estrangeira é também um patrimônio, assim como qualquer outro. Por isso, declare tudo no Imposto de Renda!

As informações para declarar patrocínios e investimentos no exterior você consegue encontrar no site do Banco Central. Essa declaração geralmente é feita em moeda estrangeira utilizando o câmbio encontrado no site do BACEN.

Regras de tributação e sucessão de investimentos

Outra questão que não pode ser ignorada é sobre tributação e sucessão de patrimônio. Afinal, como funcionam as regras em relação à sucessão e à herança, caso aconteça algo com você?

Para esse assunto, não há resposta exata! Cada país tem uma legislação diferente em relação à tributação e à sucessão de bens.  Por isso, sempre que for investir em algum país, pesquise antes as regras de tributação.

Em alguns lugares, pode ser que você tenha que pagar tributos em cima dos investimentos. Isso sem contar os tributos que você deve pagar aqui, que geralmente envolvem o Imposto de Renda e outras possíveis taxas que podem aparecer, conforme o caso.

Se for vender ativos em algum país, deverá declarar isso no país de origem e no Brasil. Há países que têm acordos com o governo brasileiro para facilitar essa questão e evitar que a pessoa seja tributada duas vezes (uma no Brasil e outra no país de origem dos ativos).

Questões referentes às sucessões

As questões de sucessão e herança são mais complexas. Cada país tem sua própria legislação referente ao tema. De maneira geral, o país onde os bens se encontram é o responsável por julgar as questões referentes à sucessão.

Se você investir em ativos e comprar imóveis, por exemplo, em algum país estrangeiro, precisará observar as regras daquele país. Logo, as chances da sucessão ocorrer naquele país com as regras de lá são grandes.

Outros países utilizam regras diferentes, declarando que as regras do país do domicílio do investidor é que são as válidas. Há lugares que declaram que é a nacionalidade do indivíduo que define o país competente para julgar o caso.

O Brasil, por exemplo, reconhece sua incompetência para julgar fatos em relação a imóveis e bens no estrangeiro. Como existem muitas particularidades nesse contexto, o ideal é que busque se informar antecipadamente com um especialista nas regras de sucessão e do direito internacional.

Conclusão

Investir no exterior pode ser uma boa forma de diversificar sua carteira com ativos em moedas mais fortes que o Real. Entretanto, é preciso entender que é necessário saber investir em outros países e que diversas regras devem ser observadas.

Portanto, se você quer diversificar ainda mais seus investimentos e investir fora do país, certifique-se de analisar e pensar em todas as questões referentes as taxas, a tributação, as leis do país, entre outras. Assim, você aumenta suas chances de obter bons rendimentos no exterior!

Gostou do artigo? Então confira o Canal do Youtube do Portal André Bona e fique por dentro das melhores dicas sobre investimentos!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *