Você certamente já ouviu falar no Bacen ou Banco Central do Brasil, não é mesmo? Apesar disso, por ser que você não saiba exatamente a importância dele para o país.

Se este for o seu caso, saiba que ele é de extrema importância para o país. Graças à atuação desta essa entidade, o sistema financeiro é regulado e funciona adequadamente.

Além disso, é  o Bacen responsável pelas tarifas que os bancos cobram, operações monetárias, de câmbio, crédito e circulação de dinheiro. Por cuidar de quase tudo que envolve moeda, dinheiro e finanças, sua existência é fundamental para que a economia funcione.

Quer aprender mais sobre o Bacen? Então leia o artigo e descubra o que é e o que faz o Banco Central do Brasil!

Bacen: o que é?

Bacen é a sigla para Banco Central do Brasil, ou apenas Banco Central. Trata-se de uma autarquia, ou seja, possui autonomia nas suas funções e não é subordinado a outro órgão público. É responsável por garantir que a economia brasileira fique estável, regulando o sistema financeiro e mantendo o poder de compra da moeda do país, o Real.

O Banco Central é quem autoriza as instituições financeiras a funcionar, tendo a função de fiscalizá-las. Caso não existisse ou não fosse uma entidade com essa força, poderia haver excessos por parte dos bancos, por exemplo.

Os bancos comerciais, como os que estamos acostumados a frequentar e abrir contas, devem obedecer algumas regras, mesmo tendo liberdade para colocar condições de preço e oferta de produtos. Se o Bacen não impusesse regras que asseguram os direitos dos cidadãos, poderia haver concorrência injustas e até mesmo abusivas entre essas instituições.

É também o Bacen que estabelece os serviços que devem ser gratuitos aos correntistas, como compensação de cheques e fornecimento de cartões.

As instituições especializadas em investimentos, como bancos de investimentos e corretoras de valores também necessitam da autorização do Banco Central e são fiscalizadas igualmente. Desta forma, o Bacen ajuda a garantir, juntamente com outros órgãos (como a CVM) que os investidores tenham seus direitos preservados e garante segurança nos investimentos.

Surgimento do Banco Central do Brasil

O Banco Central surgiu da necessidade de criação de um “banco dos bancos”, com o poder de emitir o papel moeda com exclusividade e exercer a função de banqueiro do Estado. A ideia surgiu até antes do século XX.

Antes disso, em 1694 houve a criação da Casa da Moeda, com o objetivo de organizar o sistema monetário do país. Dom João, príncipe regente, já via essa necessidade e criou o Banco do Brasil, cujo objetivo era exatamente criar um órgão com as funções que hoje o Banco Central possui.

Em 1945, no governo de Getúlio Vargas, foi criada a Superintendência da Moeda e do Crédito (SUMOC), que teve como desafio exercer controle sobre o mercado financeiro conturbado e combater a inflação que afligia o país.

A outra função era criar um cenário favorável para criar um banco central.  Nessa época, o Tesouro Nacional era o responsável pela emissão de papel moeda.

Somente em 1964 que o Banco Central do Brasil foi criado. Desde esse momento, já queriam atribuí-lo ao papel de “banco dos bancos”. Em 1985, houve separação entre Banco Central, Banco do Brasil e Tesouro Nacional. Em 1988, as funções de autoridade monetária foram totalmente transferidas do Banco do Brasil para o Banco Central.

Principais funções do Banco Central

De acordo com a instituição, sua principal função é “Assegurar a estabilidade do poder de compra da moeda e um sistema financeiro sólido e eficiente”. Existe, contudo, uma série de funções adjacentes que fazem parte das competências do Banco Central brasileiro.

Muita gente não sabe, mas o Banco Central do Brasil é responsável por controlar a inflação. Essa é provavelmente a função que ninguém sequer imagina, pois sempre atribuem isso a crises financeiras, condições do mercado internacional e produtividade do país.

O Bacen é o responsável pela regulamentação e supervisão de todo o Sistema Financeiro Nacional. Isso significa que toda ação ou decisão tomada pelo Banco Central afeta diretamente nossas relações financeiros, influenciando em fatores como negociações, investimentos, moedas estrangeiras, crédito e preços.

O Banco Central Brasileiro (ou BCB), portanto, impacta bastante em nossas vidas.

Aqui, vale também uma explicação breve sobre a inflação, que se dá graças à regulamentação da quantidade de dinheiro que circula no país. Se houvesse muito dinheiro circulando, haveria muitas pessoas consumindo, fazendo com que os preços ficassem elevados (a procura seria maior que a oferta) e a moeda, desvalorizada.  Além disso, a demanda poderia superar a produção.

Outro fato importante que está sob atenção do Bacen é o câmbio. A alta do dólar (principal moeda estrangeira negociada no país), por exemplo,  pode refletir nos preços de produtos ou insumos importados. E é o Banco Central que conduz a política monetária, cambial e de crédito no país, para que não haja instabilidades.

Serviços oferecidos pelo Bacen

Uma das maiores utilidades públicas do Banco Central é educar a população, informando-a  por meio de levantamentos e disponibilização de dados sobre o mercado, cotação do dólar, taxa de juros de bancos e corretoras e tarifas bancárias. Confira algumas das informações fornecidas pela autarquia:

Tarifas bancárias

O Bacen informa quais são os serviços que os bancos devem, obrigatoriamente oferecer, a saber:

  • Dados sobre tarifas bancárias;
  • Instituições e tarifas bancárias de cada um;
  • Serviços gratuitos;
  • Pacotes padronizados de serviços;
  • Relação das tarifas em ordem decrescente de valores;
  • Valores mínimos e máximos por tarifa bancária.

Calculadora do Cidadão

Prática para o dia a dia das pessoas, é conhecida como calculadora de poupança. Realiza cálculos de:

  • Valor futuro de capital: quando se quer saber o valor futuro de uma aplicação considerando alguma taxa de juros;
  • Resultado de aplicação com depósitos regulares: quando se aplica uma quantia mensal e que renderá um determinado valor de juros;
  • Correção de valores: quando se quer saber a correção de um determinado valor por taxa, como SELIC, CDI, IGPM, IPCA, poupança e outros;
  • Simulação de financiamento com parcelas fixas. Quando se quer consultar a quantidade de meses necessários para se quitar o financiamento ou qual o melhor valor de prestação para se pagar para uma certa taxa de juros e valor financiado;
  • Cartão de crédito: quando se quer saber qual a melhor maneira de quitar a dívida do cartão de crédito por meio de parcelamento de fatura ou outro tipo de crédito;

Taxas de câmbio

São oferecidos os seguintes serviços:

  • Conversão de moeda: útil para converter valores de moedas de diversos países;
  • Cotações e boletins: informações sobre diferentes moedas conforme o período de pesquisa;
  • Dólar americano: apresenta o valor do fechamento do dólar para venda ou compra na data consultada;
  • Paridade com o euro: expõe a paridade do euro em relação às outras moedas europeias;
  • Tabela de moedas: mostra dados sobre moedas de diversos países;
  • Todas as moedas: permite a consulta da cotação diária de todas as moedas

Taxas de juros

Nesse tópico, é possível pesquisar sobre o mercado de créditos. As pessoas físicas podem consultar as seguintes informações:

Para as pessoas jurídicas, os dados abrangem taxas pré e pós fixadas, como antecipação de futuros recebimentos, capital de giro, cheque especial, desconto de duplicatas e cheques.

O Bacen, portanto, é um importante órgão que regula instituições financeiras, emite nossa moeda e, principalmente, controla todo o sistema financeiro nacional. Sua influência é tanta que suas decisões impactam não somente a economia e inflação, mas a vida de toda a população, principalmente no setor econômico e social.

Além disso, exerce papel de educador, informando a população sobre diversos assuntos relacionados a economia e finanças. Por isso, conhecer sobre esse órgão é fundamental, principalmente os que desejam aprender cada vez mais sobre o mercado financeiro.

E você, gostou de aprender sobre o Banco Central? Então que tal ler sobre a CVM?

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *