Ao aplicar o dinheiro, muitos investidores consideram investir na moeda estrangeira, e acreditam que comprar a moeda é a melhor forma de realizar essa ação. Porém, investir em dólar nem sempre significa realizar a compra física do dólar.

Comprar e vender dólar acreditando em uma valorização, especulando com a oscilação, não é a única forma de trabalhar com a moeda. Vamos tratar neste artigo sobre como é possível utilizar o dólar em seus investimentos e se realmente é viável investir em dólar.

Continue a leitura e entenda!

Dólar é investimento?

Essa pergunta não tem uma resposta única. Enquanto várias pessoas ao redor do mundo vivem de operações que buscam lucro na troca de taxas, muitos consideram que o dólar especificamente não é um investimento.

Por exemplo, ao aplicar em ações, com a compra de “um pedaço da empresa”, se realiza um investimento em uma empresa que busca, por meio de venda de produtos e serviços, obter lucro, retornando o resultado para seus acionistas.

Nas aplicações em títulos, o investidor, como agente superavitário, “empresta” dinheiro a agentes deficitários em troca de um rendimento, por meio de instituições, fazendo o dinheiro circular.

No caso do dólar, entretanto, não há um investimento em uma geração de valor, ou equalização da riqueza entre os agentes econômicos. A busca se baseia nas altas e quedas do câmbio, que é influenciado por fatores internos e externos diversos.

No entanto, com regimes cambiais que permitem a variação na taxa de câmbio, existem operações nas quais a oscilação da cotação pode sim gerar ganhos. E também riscos ao investidor.

Acompanhe a seguir algumas formas de investir em dólar.

Compra e venda de dólar em espécie

Essa forma pode parecer a mais simples, mas é também a mais ineficaz. Ao tentar lucrar com a realização de compra e venda de dólar em espécie, existem alguns detalhes que devem ser considerados:

  • Cotações divulgadas, como PTAX, não determinam o valor que efetivamente você vai transacionar a moeda. Cada instituição vende e compra por sua própria cotação.
  • Custos de operação. É cobrado um spread pela instituição – pois ela sim busca ganhar com a operação. Dessa forma, ao realizar a compra, você pagará o spread e também impostos e taxas. E, ao vender, também venderá a um valor abaixo, já que a instituição novamente contabilizará o spread, além dos impostos e taxas.

Mercado de Derivativos

Outra forma de buscar ganhos com aplicação em dólar é via mercado de derivativos, via bolsa. E, aí sim, esse é o local mais adequado para especular com as oscilações de taxa.

Apesar de ser um grande mercado de hedge, com proteção de posições para empresas e grande fundos, por exemplo, operações com opções e no mercado futuro permitem que você aplique apostando em uma queda ou alta da cotação, se posicionando de forma a obter lucro caso sua aposta se concretize.

O investidor somente consegue realizar seu hedge se na outra ponta há alguém querendo especular.

A grande vantagem – e risco – desse tipo de mercado é que é possível operar nele a partir de valores baixos, com pagamentos de prêmios e garantias baixos inicialmente, mas com a liquidação financeira da operação somente na data futura – acordada no contrato.

Quando há lucro, recebe-se a diferença positiva. Porém, quando o resultado é negativo, existe a chance de perder um valor significativo, já que você necessariamente não precisava ter esse valor para entrar inicialmente no negócio.

É quando se fala de operação alavancada. Isto é, você ter, por exemplo, R$ 2 mil, para operar um contrato de R$ 10 mil.

Este é, portanto, um mercado que, definitivamente, exige estudo e construção de experiência.

Outras opções de investimento

Existem ainda outras formas de investir buscando ganhar com a variação da cotação do dólar. Por exemplo, com fundos de investimentos que busquem refletir a taxa de câmbio, os fundos cambiais. Eles apresentam operacionalização bem simples.

Cabe a você buscar o que mais atende seus objetivos como investidor e, ainda, considerar também formas indiretas de investimentos, como investir em ações de empresas cujas operações e resultados mantém correlação positiva com a taxa de câmbio.

Este é o caso de empresas com foco no mercado externo, com exportação.

O papel de proteção inquestionável do dólar

Em tempos de incertezas econômicas sempre há a busca por moeda forte, assim como por ouro, para garantir o poder de compra frente a uma moeda interna que pode estar se derretendo. Cenários políticos internos e externos incertos levam, geralmente, a uma desvalorização da moeda interna e busca por dólar.

Perceba que esse movimento inquestionável sempre busca a segurança e proteção.

Seja em ambientes extremos, nos quais realmente as pessoas guardavam fisicamente a moeda, seja com instrumentos de proteção de carteira, como uma posição que siga atrelada ao dólar, um fundo cambial, e proteja a carteira como um todo de uma alta expressiva do dólar. Há, assim, uma reserva de valor.

Conclusão

Como você pôde perceber, investir em dólar é um assunto complexo. No entanto, seu papel como proteção de capital é inquestionável.

Gostou de conhecer mais sobre investimentos em dólar?

Quer aprender mais sobre economia e mercado financeiro? Leia nosso artigo sobre Como a queda do dólar pode afetar os seus investimentos.

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *