Na contramão do Walmart – que estaria negociando a venda de 50% de suas operações no Brasil, o grupo Carrefour anunciou, na última terça-feira (23), um ambicioso plano de expansão para o país que inclui a abertura de novas 20 lojas no país por ano, a partir de 2018. No ano passado, 11 unidades do grupo francês foram inauguradas no Brasil.

A divulgação dos planos do Carrefour para o Brasil ocorreu durante a apresentação do plano estratégico do grupo varejista francês em nível mundial pelo CEO da companhia, Alexandre Bompard, em Paris, na França. O mercado brasileiro – inclusive – é uma das principais apostas da companhia para os próximos anos.

Por aqui, a ordem é fomentar a expansão do modelo de “atacarejo”, que também foi adotado pelo principal concorrente do grupo no Brasil: o Grupo Pão de Açúcar, que abriu 20 lojas da rede de atacado-varejo Assaí no país em 2017. Para alcançar esta meta de avanço do modelo de varejo alimentar, o Carrefour Brasil deve converter cinco hipermercados em lojas da rede atacado-varejista Atacadão.

No total, deverão ser abertas 20 novas lojas do grupo Carrefour no país anualmente, a partir de 2018, ante a abertura de 11 unidades registradas em 2017. A expansão das operações de e-commerce, que será adotada na Europa, também ocorrerá no Brasil.

Planos para o mercado europeu

Para a Europa, os planos do grupo francês são menos ambiciosos, já que o Carrefour vem sofrendo intensa pressão dos investidores para aumentar seus lucros e resultados.Na França, o plano estratégico do Carrefour visa uma redução de custos na ordem de 2 bilhões de euros, que resultará em milhares de cortes de postos de trabalho em lojas físicas na França.

Em contrapartida, haverá um intenso esforço para reforçar as operações de e-commerce da varejista francesa na Europa e em mercados internacionais, como o Brasil. A meta da companhia,  segundo o CEO Alexandre Bompard, é impulsionar as vendas e enfrentar a concorrência da gigante do comércio eletrônico Amazon.

Comércio eletrônico

De acordo com Bompard, serão destinados 2,8 bilhões de euros para expansão do segmento de e-commerce do Carrefour em um prazo de cinco anos, a fim de transformar o grupo em um dos principais nomes do comércio eletrônico de alimentos. A previsão da companhia é atingir uma participação de mercado de comércio eletrônico de alimentos francês de, no mínimo, 20% até 2022, com faturamento anual em cerca de 5 bilhões de euros após o investimento multibilionário no setor.

Para colocar os planos de expansão do varejo online em prática, o grupo firmou uma parceria estratégica com a gigante chinesa da internet Tencent, que poderá adquirir parte do Carrefour China em um futuro próximo.

Carrefour na bolsa

Os anúncios da expansão do grupo no Brasil e das medidas de austeridade na França parecem ter sido aprovados pelos investidores do Carrefour. Na terça-feira, as ações da varejista francesa subiram 3,22% na bolsa de Paris, e continuaram a avançar na sessão desta quarta-feira (24).

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *